Arquivos

terça-feira, 28 de outubro de 2008

a propósito do protocolo

É muito penoso fazer uma análise ao protocolo proposto, entre a CMA, a EMA e o Beira-Mar. Penoso, se não se quiser disparar meia-dúzia de banalidades e leviandades. Mas, ainda assim, assumo o risco de uma tentativa de opinião.
Acho que o protocolo tem potencialidades, quer para a autarquia quer para o clube (a EMA não interessa para nada). Agora, entre a demonstração de vontade e a execução, vão muitos passos. Muitos deles, sujeitos a grandes aleatoriedades, representando verdadeiras núvens cinzentas sobre o protocolo.
Na construção deste protocolo existe um elemento negocial muito importante, que certamente não deixou de ter peso, refiro-me ao facto de ambas as instituições estarem financeiramente em maus lençois. E este facto cria o receio, que esta não seja a solução ideal, mas a possível.
Já li a proposta de protocolo na íntegra, e ela é de facto muito importante. Para a cidade, porque define o rumo de um conjunto importante de terrenos junto ao EMA. Para o clube, porque não só pode significar a sua salvação financeira, como também será certamente decisivo no futuro desenho social e desportivo do Beira-Mar.
Não me vou alongar sobre todos os aspectos do protocolo, há elementos deste que não são certos, e eu espero estar cá para ver...porque tenho mesmo muitas dúvidas.
Sobre o pavilhão (aquele que agora chamam "do Alboi" mas que sempre se chamou "do Beira-Mar"), eu acho que ele é estruturante para o presente e futuro do clube, respectivas modalidades e para a sua própria inserção social. É muito importante que o Beira-Mar mantenha um pavilhão em zona central de Aveiro. Especialmente para o basquetebol. Sob pena do desaparecimento do clube, da área urbana do Concelho, com todas as consequências previsíveis.
É fundamental que o clube mantenha uma âncora no tecido urbano de Aveiro, ainda para mais, não existindo, neste momento, qualquer projecto ou solução quanto à edificação de uma sede social do clube.
Portanto, e apenas concluo quanto a este aspecto final, esta ideia protocolar de "desmantelamento" do pavilhão no prazo de 6 meses (depois da conclusão do novo junto ao EMA) parece-me muito negativa.
Não se percebe o interesse de uma Polis por aquele espaço, quando não cumpriram ainda com outros acordos atrás firmados, que certamente seriam bem mais importantes para a cidade (e o mesmo se aplica a esta gestão da CMA).

17 comments:

Bruno disse...

Olá Filipe. Apenas vi e li o que surgiu na imprensa e penso que os demais associados estejam na mesma situação que estou.
Imagino que o principal teor, do que agora foi proposto/assinado, nunca irá ser colocado em debate na AG para uma aprovação. Provavelmente a CA considerou este aspecto das “infra-estruturas” com base nas suas "opções políticas" da qual os demais associados ficam arredados de qualquer sugestão/solução/debate. Quanto a essa atitude para mim é um ENORME ERRO da CA. Um projecto desta ordem/natureza deveria ser previamente esclarecido e debatido dentro do clube e tomar uma posição, em linha de conta, com o que então fosse decidido.
Vim de uma aula de Planeamento Estratégico e Territorial a pensar exactamente no suposto erro que o BM iria tomar ao se decidir projectar sem levar a cabo "um verdadeiro debate" em torno destes assuntos...
Reti na cabeça frases como "Somos TODOS cúmplices nas dinâmicas se não interviermos" (Se a coisa correr mal somos culpados..) Agora questiono: Uma obra como o estádio
correu bem? A culpa não morre solteira.. O Beira-Mar também teve a culpa de não ser um defensor dos seus reais interesses na altura da execução do projecto.
"A força de uma corrente é a força do elo mais frágil" Então quando a mística desaparecer?! Quando o BM for arredado da sua área abrangente? Parte-se esta corrente! O clube morre.. Ou então injectem dinheiro para fazer muppies, outdors e outras tantas formas de publicidade e contratem empresas de transportes para levarem as pessoas até às infra-estruturas
Temos planos nesta área estratégica? À partida o BM não tem...
A autarquia também não tem nenhum plano para o BM (não é da sua competência da CMA efectuar planos para qualquer clube).
Depois da CMA “enviar” o BM para o estádio que "dá a barraca que dá", será que uma visão técnica que surja a partir dos pensamento beiramarense é desacreditada?
Por mais resultados que apareçam, nem com a Marisa Cruz nua a lotação esgotava…
Eu realmente gostaria de observar factos concretos... mas não vi nada...
Por exemplo, posso pressupor uma valorização das acções da Visabeira (eles investiram naquela área.. E o Beira-Mar ganhou até agora alguma coisa? Não sei..) Vamos pegar em que exemplos? A Académica?! Tem o pavilhão, o estádio e as piscinas perto?! Pois é amigos.. mas esquecemos-nos do essencial.. A localização do estádio da AAC insere-se plenamente na malha urbana onde a densidade populacional ai aflui facilmente…
O Parque Desportivo de Aveiro foi feito a pensar no Beira-Mar? Não. Foi feito a pensar em todas as pessoas.. mas para um futuro bem distante.. (é um passo maior que a perna)..
O BM decidiu a passagem de todas as infra-estruturas para Taboeira? Ou foi uma decisão expressa por parte da CMA? Quem é que decidiu? Com que fundamentos?

Rui Nunes disse...

se o pavilhao sair da beira-mar.. morre o ultimo bastião do clube na cidade. Tambem saiem as piscinas?
Identifico-me pouco com o futuro do beira-mar...

Anónimo disse...

Infelizmente o futuro irá me dar razão, a mim e à maioria dos sócios que partilham desta opinião:

O fim do Pavilhão do Alboi e sua deslocalização para fora da cidade (6km) irá ser o fim das modalidades de Basquetebol e Futsal. Recordo aos mais afastados da vivência actual do clube que estas são as modalidades onde ainda se respira, sente e vive-se o veradeiro espirito BeiraMarense.

Quem é o pai, o atleta, o adepto que irá a apartir dessa data fazer 12km para ir aos treinos 3 ou 4 vezes por semana, um jogo, um evento etc.,etc.

Cometar esse erro, será liquidar, aniquilar, boicotar (o bom trabalho que está a ser feito), enfim matar por completo estas modalidades.

LS Cantanhede

Anónimo disse...

Deixem-se de politiquices; eu sei que as eleições vêm aí, mas...; que se arranje uma sede no "caroço" da cidade tudo bem, mas Taboeira-Esgueira não é uma da principais freguesias da cidade?
Quando o campo mudou para o Parque também aí era longe pra caraças - queixava-se o pessoal do bairro da beira-mar; e então os gafanhões, os de s. jacinto, os de ílhavo?
Ainda há bem pouco tempo o Beira estava para acabar, ninguem lhe pegava, agora temos uma CA que está a fazer das tripas coração e é só "malhar" já para não falar dos Sousas ... enfim.
Deixem-se de politiquices e se sabem fazer melhor porque não foram para lá? Porque não se candidatam aquando das Eleições - para a CMA e para o BM.
Força, eu vos apoiarei.
Viva o Beira-Mar - seja onde for.
Zé Carlos

Anónimo disse...

já escrevi e já assumi que entendo que este acordo é o principio do fim do clube.

PSS

Bruno disse...

Zé: Eu não faço "politiquices".
Não sou licenciado, ou Doutorado (se preferir) em Ciências Politicas ou coisa do género.
Mas se pretender falar comigo sobre, ambiente, ordenamento do território, planeamento estratégico, desenvolvimento económico, gestão de projectos, avaliação das políticas públicas, Sig's, análise estatística.. projectos turísticos.. olhe.. aproveite e venha falar comigo :)
Eu não condeno o acordo, condeno é a forma apressada sem um prévio debate saudável com os associados para se "debater o que é o melhor para a instituição". Entende?

Anónimo disse...

OH Dr. Bruno eu admito que o sr é um "esperto" - como dizem os brasileiros - nessas matérias mas o tempo urge e há que pegar o touro pelos cornos - como dizem os portugueses. É agora ou nunca. O dinheiro não abunda e tem-se que agir rapidamente e em força - como dizia o ditador Salazar. Agora reuniões e mais assembleias. Eu sei que isso faz parte da Democracia, e sou a favor, mas viu-se as assembleias para arranjar uns carolas para a CA. Apareceram +/- 100 pessoas e por acaso lá vieram os mesmos salvadores da pátria tentar serem a solução.
Que quer sr doutor mais um AG (eu tb) só para bla-blá e caso a coisa corra mal e esta CA bata com a porta?
O Sr Dr é jovem - quem me dera sou jovem mas não tão novo - e por vezes é preciso ceder, engolir sapor e elefantes para entrar avançar, avançar rumo à viória final- mas aonde é que já ouvi isto?
PS:Ainda quanto à distãncia do campo conheço miudos que vão para a Estação da Luz quase todas as semanas de bicicleta - o que é preciso é vontade e empenhamento de todos.
NOTA: dr (sem ser por extenso) serão todos os licenciados e ainda os estudantes e Coimbra desde o primeiro dia em lá chegam.
Domingo que ninguem falte no longínquo campo em Taboeira.
Força Beira
Zé Carlos

Anónimo disse...

o clube e dos socios (frase da CA )e os mesmos e que tem que decidir, vou esperar por uma convocatoria da AG pra votaçao.

Anónimo disse...

Felizmente para O BM os seus sócios e simpatizantes repartam-se pelos quatro cantos do globo. Aveiro é hoje uma cidade composta por várias centralidades. Nas ultimas três decadas com o "derrubar das passagens de nivel" assistiu-se a um movimento migratório do centro para a períferia, aliás a maioria da população mais jovem vive hoje nas outrora ditas freguesias rurais, hoje enquadradas na malha urbana da cidade. Se avaliarmos a titulo de exemplo a situação actual da Academia e a deslocalização forçada por falta de infraestruturas, para treinos em Frossos, S,Bernardo, etc., podemos extrair algumas conclusões. A deslocalização do pavilhão para o parque desportivo da cidade é seguramente uma oportunidade para abrir o clube também ás freguesias a Norte, Cacia por exemplo onde existem um número apreciável de sócios e adeptos e de população jovem. Na realidade hoje seja em número de adeptos, seja em número de atletas, as freguesias nucleares da cidade deixaram de ser representativas e em termos de caracterização etária encontram-se bastante envelhecidas. Também a zona do EMA fica próxima dos principais pólos comerciais da cidade o que permite aos pais conjugar as suas deslocações com os filhos, satisfazendo igualmente as suas necessidades de consumo. A mistica de um clube, invocada, associada ao velhinho pavilhão merece-me também uma reflecção, a mistica do clube tem sobretudo a ver com a intangibilidade dos valores que cada um lhe atribui e reconhece implicitamente, consolidados, ao longo da vida do clube,com as suas vitórias,com os atletas de referência, com os laços de solidariedade e afectivos entre adeptos, a mistica não é mais do que o orgulho que se sente em ser do Beira-Mar, e muito pouco a ver com as infraestruturas - foi no estádio do Jamor que obtivemos a mais relevante vitória da nossa história e nem por isso o Jamor é um estadio mitico para os Beiramarenses. Será muito mais importante aglutinar as infraestruturas, proporcionar fins de semana aos sócios à Beira-Mar, com os adeptos a sair do EMA e a deslocarem-se ao pavilhão para assistir a um jogo de Basket, ou de Futsal, ou a um torneio de judo, foi assim quando se jogava no MD que o Pavilhão no Alboi, conheceu as suas maiores enchentes, com as suas duas bancadas repletas, hoje nem uma conseguimos encher.
A mudança significa desafios, e esta CA ou Direcção que a subtituir têm que a planear convenientemente, nas componentes de mobilidade,(para as camadas jovens o BM tem que ter função de ATL),horários das competições das diversas modalidades desportivas, espaços para os pais poderem confraternizar enquanto esperam pelo fim dos treinos dos seus filhos, etc.
Bem perto de nós temos um exemplo de deslocalização recente, em Ovar, o seu velhinho Pavilhão onde a Ovarense conheceu inumeros sucessos, ficava a cerca de trezentos metros das escolas, hoje está no extremo norte da cidade e o que aconteceu em termos de contestação ou de desistências de atletas? pura e simplesmente nada, nenhuma contestação, porque pura e simplesmente mudaram para melhor. Claro que todos devemos expressar a nossa opinião pessoal, sobretudo nesta fase delicada do clube, temos que lançar o debate, se possível, embora com paixão mas integrando factores de racionalidade, pois toda a mudança requer planeamento e para planear é necessário que sejam devidamente elencados os prós/opotunidades e contras/ameaças, para que resulte um plano que maximize uns e minimize outros.E atenção a ser verdade o que hoje a AVEIROFM noticiava, que os vereadores da oposição vão votar favoravelmente o acordo, o Beira-Mar e os seus adeptos podem-se orgulhar de ser de há uns anos a esta parte um motivo de aglutinação de vontades politicas da cidade, e Aveiro sai a ganhar.

Anónimo disse...

Obrigado Anónimo das 16:15 eu não diria melhor; para alguns Novos Velhos do Restelo(?) o melhor era o complexo desportivo Beira era ser edificado no Rossio -i.e. no Bairro da Beira-Mar.
Zé Carlos

Bruno disse...

atirar areia para os olhos é bastante fácil.. sobretudo quando os beiramarenses são poucos.. mas factos concretos? Indicadores que dêem fundamento ou substância ao discurso.. Gostava de ver essa representatividade que tanto apregoa num documento. É pena que ainda não vi nada, mas realmente olhe que gostava de ver.
É claramente um discurso para se estabelecer "bases" ao "politicamente correcto".. mas o ser-se "politicamente correcto" é ser-se meramente diplomático.
E neste momento ser-se diplomático a partir do Beira-Mar é não defender uma verdadeira estratégia de implementação do clube e ceder sobre as contrapartidas que a CMA pretende. O que também de outro modo não é mau, porque antes de Beiramarense sou Aveirense. Mas será este o rumo que o clube necessita? Continuo a não acreditar até provas em contrário.
Zé Carlos... Complexo desportivo do Beira-Mar? Bem.. e novos impostos? Crise? Onde? :)
Uma nova mudança terá novamente o seu preço... já durante os anos de 2002/2003 escrevi 2 artigos no DA a falar da segregação do BM com a deslocalização. E ainda se acha com razão? Acho que nesta altura poderá enfiar o barrete do "Novo Velho" e do "Velho Novo" do Restelo e ainda comer umas queijadinhas de Sintra..
Olhe.. sinceramente.. quanto a isto é já um tema morto.
Eu até moro "relativamente perto" do novo estádio e porventura estas novidades valorizam-me a casa.

Anónimo disse...

Meu caro Bruno, em primeiro lugar todos temos direito ás nossas opiniões e este é um valor que muito prezo. No entanto não deve remeter para a parte contrária o ónus da prova, a contestação é sua, é a si que compete expor os indicadores que fundamentam o seu discurso. As Finanças é que remetem o ónus da prova para o contribuinte, mas consulte os ultimos sensos do INE, infelizmente datam de 2001, mas são
extrapoláveis, lá verá a realidade do Concelho de Aveiro, também poderá consultar a carta educativa do Concelho. Não pretendo que altere gratuitamente a sua opinião, mas temos que introduzir elementos de racionalidade nesta discussão porque se o clube ultrapassar esta fase tem que crescer e muito a sua base social de apoio, as pessoas tem de passar da simpatia pelo Clube para uma fase de adesão, para que ela seja sustentável a longo prazo.

Bruno disse...

Sr. Anónimo, já consultei diversas cartas educativas, desportivas, de turismo, lazer e património.. Planos Directores Municipais, Planos de Urbanização.. Etc.. Etc.. inclusive elaborei um Plano com vista a uma nova realidade de conurbação.
Se quer saber onde se vai recentrar Aveiro eu dir-lhe-ei com todo o gosto: Aradas.. será esta a freguesia central para todas as atenções nos próximos tempos. E não é fruto de especulação com base em 1 mero indicador.
Se me fala em freguesias que eram rurais e já não são, olhe que lhe recomendo que leia João Ferrão, que define claramente, para todo o país, segundo critérios de de ruralidade e urbanidade, as classificação das freguesias.
Segundo o mesmo autor Cacia e Esgueira (após consulta) estas são freguesias peri-urbanas e não urbanas. Mas para mim não adiante explicar isto ou aquilo, o Nuno Q. recentemente já colocou um novo post no blog e agora à que saber o que foi negociado e não aquilo que foi dito pela imprensa, porque poderá existir diferentes interpretações para o protocolo.

Anónimo disse...

O Sr Dr Bruno como denota pela sua prosa é um jovem Licencenciado, quiça mestre, e tem bem frescos os temas da sua dissertação sobre a tese de final de Curso mas, perdoe-me que lhe diga - poderá ter e acredito que tenha, bons conhecimentos de planeamento e território - evocando até alguns Experts na matéria - mas de gestão e finanças e até de ciência política auguro-lhe pouco futuro.
Mas, já agora renovo o meu repto: porque não fez parte da CA actual?; porque não apresentou a sua lista de candidatura à CA?; porque não se candidata a Presidente da JF de Esgueira - é eleitor de taboeira, presumo - e porque não a Presidente da CMA?
Como saberá, mesmo que não alinhe em qq partido poderá ter a sua Lista Independente.
Se isso acontecesse até poderia eu ponderar dar-lhe o meu voto de confiança?
Acho que não.
Um abraço e aconselho-o, se me permite, a amadurecer os seus conhececimentos e vir para o terreno e verificar: olhe que nem tudo que vem nos livros é para levar a sério.
Força Beira seja onde for - Domingo é no Estádio NOVO às 16.
Como nota de rodapé " Não esquecer por ex. que o estádio do Braga está bem longe do Centro da Cidade e até tem o nome do Patricionador AXA.
Zé Carlos

Bruno disse...

Sr. Zé, boa noite. Como pode você concluir que foi uma tese final de curso? Também é do seu prognóstico? Não me diga!
Descrevo-lhe outro pormenor.. Efectuei uma carta desportiva para o município de Aveiro, mencionando aspectos como as condições de homologação de campos; equipamentos vs relação a estado de conservação; equipamentos vs iluminação; equip vs tx cobertura; eq. Vs naturezas jurídicas; equip. vs tipo de acesso; índices de diversas ordens para diferentes tipologias de equipamentos e face à relação com a comunidade local; requalificações de espaços; versatilidades; etc… Digo-lhe que percorri todas as infra-estrutura existentes e analisei “uma a uma” (coisa que o Sr. não fez.. certamente..) Desculpe, novamente, mas até prova em contrário continuo na mesma linha de pensamento, e como pode averiguar: Tenho uma orientação personalizada por uma carta desportiva que eu próprio elaborei conjuntamente com um parecer técnico da docência.
Então e agora deixemo-nos de falar no meu trabalho e vamos falar no seu! O que fez o senhor pelo clube? O que faz pela sua cidade? Desculpe, mas nunca vi o Sr. a fazer simplesmente nada.. porque nunca conheci nenhum “Zé Carlos” no meio em que ando.
Porque é que não faço parte da CA? Porque a CA somos todos nós.. sócios do Beira-Mar.. Eu colaboro gratuitamente com o clube em diversas tarefas que me foram confiadas, e o senhor.. é voluntário? Se sim, muito bem.. Se não, o caminho está aberto! Venha que o clube necessita de colaboradores..
Em relação à lista… A lista que eu próprio assinei e divulguei foi a mesma lista que o Movimento 1922 apresentou! Já se esqueceu de mim? Ou não sabe que fui um dos elementos que brindou os associados com uma apresentação sobre o que se pretendia para o Beira-Mar.. no futuro e o qual é a essência de um clube?
No que diz respeito ao seu apelo sobre a minha vida partidárias… fique a saber, em primeira mão, que não tenho filiação partidária e não tenho o âmbito pessoal orientado para esses fins. Um planeador trabalha para a população e não deve ter orientações políticas, essa é uma “regra chave” e regemo-nos por esse motivo.
Outro abraço e também lhe recomendo uma investigação mais profunda e atenta se pretende inteirar-se sobre o que é planeamento (não é só ir ao terreno..) planear é mais do que saber o passado, é mais do que estar no presente, é antecipar o futuro… E muitos também gostavam.. mas não o sabem ;)
E força lá nisso.. Temos que apoiar o Beira-Mar seja onde for..

Anónimo disse...

SR DR Bruno pressinto-o um "barra" em planeamento - mas não sei - de tudo o resto de nada me convenceu, fiquei com o mesmo "retrato" de si, i.e. de gestão, finanças e ciência política, népias.
Por mim - esgotei o meu "tempo" consigo.
Bem-haja e Viva o Beira.
Zé Carlos

Bruno disse...

Sr. Zé Carlos...
Nem Barra nem Costa Nova. :)
Não me respondeu a algumas questões:
- Qual "tese final de curso"?
- Então e o que diz sobre o lhe ter desvendado a elaboração de uma Carta Desportiva de Aveiro e de óbviamente conhecer o que tanto apregoava: "ir terreno"?
- E o que faz/fez o Sr. pelo clube ou pela cidade?
- Quem é o Sr. Zé Carlos? :)
Desculpe mas só conheço o que está no programa "Gato Fedorento"..
- Gestão, Finanças e Ciência Política.. Até podia descrever os cursos todos.. Mas dedicar-me a isso para quê? Sinto-me bem com o que faço :) "Seja na Barra ou Costa Nova"
- De si não conheço a sua profissão para o abordar da mesma forma com que me abordou, fugindo ao cerne da questão; É o que poderei chamar "refúgio sob anonimato".. Mas penso que não há razão para tal.. É fácil criar uma conta no blogger, acredite e pode confiar.
Até domingo!
BM 2 x 0 Varzim (assim espero..)