Arquivos

quinta-feira, 18 de março de 2010

"Nascer à Beira-Mar" - 1º Aniversário

Faz hoje um ano que se iniciou a campanha "Nascer à Beira Mar"
(recorde aqui)

Nasceu numa das piores épocas desportivas de que há memória, no que a futebol profissional diz respeito, e, no seu primeiro ano de vida, sobreviveu à turbolência directiva que assolou o clube.
Esta campanha que, refira-se, não custa um cêntimo ao clube, é uma prova de que, mesmo nas condições mais adversas, se houver a correcta abordagem existem parceiros dispostos a apoiar o nosso Beira-Mar. Neste caso, justiça lhes seja feita, aqui deixo os meus públicos agradecimentos à Marisqueira da Costa Nova (principal patrocinador), à Premaman, à Gráfica Gamelas e à Creche Mini Vips.
Bem sei que o "Nascer à Beira-Mar" não ganha jogos e muito menos títulos, pelo menos desportivos, também não é sinónimo de encaixe financeiro, pelo menos no imediato, mas, no último ano, para cerca de 1.800 familias da região de Aveiro, o nome do Beira-Mar surgiu associado a sentimentos de amor, carinho e muita ternura, e não a desavenças com a Câmara, a penhoras, suspeitas sobre arbitragens, alusões ao sitema, ou a muitas outras situações menos positivas em que os "letrados" do mundo do futebol são personagens recorrentes.
"Nascer à Beira-Mar" é ainda um excelente barómetro para confirmarmos que a simpatia pelo nosso clube ultrapassa em muito os limites do concelho de Aveiro. Esta campanha tem trazido novos "jovens" sócios de concelhos como Àgueda, Albergaria, Estarreja, Ílhavo, Murtosa, Oliveira de Azemeis, Santa Maria da Feira e Vagos.
Numa altura em que muito se discute a diminuição do número de sócios e a ausência de público no estádio, como é bem evidente, pelos números desta época, não bastam os resultados desportivos para inverter esta situação. Se queremos mais sócios, se queremos mais adeptos em que o Beira-Mar seja o seu primeiro clube, a solução, para mim, é tão óbvia, é o coração das crianças que temos de conquistar.
"Nascer à Beira-Mar" não é a solução para o futuro mas, caso lhe seja dado continuidade, tenho a certeza de que será um enorme contributo para um futuro com muitos mais adeptos de coração Beiramarense.
Apesar de todo este meu entusiasmo, não escondo a sensação de que estarei a pregar sozinho no deserto...



3 comments:

Anónimo disse...

Olá Carlos!
Não estás nem estiveste a pregar sozinho no deserto.
A memória do Homem, dizem, é curta, mas muitos, não esqueceram o teu contributo e o manancial de ideias exequíveis que desenvolveste.A tua simplicidade e vontade no contributo ao Beira-Mar
Acredito que o teu trabalho dará frutos e terá continuidade.
GN

Nuno Q. Martins disse...

Gabriel,

Todo o trabalho que desenvolveste no clube merece a minha admiração. Estou plenamente de acordo contigo quanto à importância do clube marcar pela diferença. O "Nascer à Beira-Mar" é uma iniciativa que, sem custos para o clube, leva o sentir Beiramarense a muitas famílias. Uma prova de vitalidade do clube e de afirmação regional deste nosso símbolo.

Se hoje te sentes a pregar sozinho no deserto, será apenas porque estás à frente do tempo, estás a ver mais além... e, como sempre aconteceu na história da humanidade, quem consegue perspectivar o que os outros não perspectivam, geralmente, é incompreendido. ;)

Um abraço.

Carlos Martins disse...

Caro Carlos Gabriel!

Peço-lhe que não desista deste projecto, apesar de não dar frutos imediatos, aqueles que as pessoas sem visão de futuro mais gostam de ver. Mas pense nas sementes que um agricultor lança à terra, que também só germinam ao final de alguns meses, ou nas árvores, que, depois de plantadas, demoram anos a dar os seus primeiros frutos. O "Nascer à Beira Mar" vai dar os seus frutos, assim as pessoas (e o senhor) tenham a paciência necessária para esperar que a "semente" germine. Vai ser um orgulho para si, daqui a muitos anos, ouvir dizer aos bébés de hoje, beiramarenses do amanhã - "sou do Beira-Mar desde que nasci!" A geração "Nascida à Beira Mar" terá a sua hora e nessa altura você será lembrado.
Força, homem! É de pessoas com a sua crença, a sua visão e o seu dinamismo que os clubes precisam. Pode não ser um grande consolo para si, mas tem em mim mais um admirador, sempre disposto a ouvi-lo e a aplaudi-lo no meio do seu "deserto".

Carlos Martins
Sócio nº 688