Arquivos

sexta-feira, 12 de março de 2010

Três pessoas sobre as quais me apetece escrever...

Ribau Esteves

Sempre que algum político se pronuncia sobre algo, na ausência de argumentos válidos para o contrariar, a estratégia mais fácil para o descredibilizar é a de se insinuar que "o gajo para ter dito aquilo, é porque tem algum interesse por trás". Independentemente de ter ou não ter "água no bico", as declarações do Presidente da CIRA fazem todo o sentido. No entanto, a bacoquice e tacanhez que impera no nosso burgo, na ausência de qualquer perspectiva sobre alguma coisa, agarrando-se cobardemente aos "chavões" e "lugares-comuns" em torno da promiscuidade entre a política e o futebol, não demorará a atacar Ribau Esteves por este ter a coragem de assumir uma visão arrojada só ao alcance de quem tem um perfil de liderança. Louvo a perspectiva de Ribau Esteves e vejo-me na necessidade de criticar aqueles que não assumem as suas responsabilidades e se escondem atrás de "clichés" politicamente correctos ou, num silêncio que emerge da ignorância, apenas para coleccionar mais uns votos. Lamentavelmente, ainda bem para Aveiro e para as nossas instituições que o Presidente da CIRA é o actual Presidente da Câmara de ílhavo.
-
Bruno Martins
-
O Bruno Martins é um daqueles Beiramarenses como, infelizmente, há poucos. Vive e sente o clube duma forma particularmente intensa. Muitas vezes, assume posições extremas e radicais quando, na sua opinião, está em causa a identidade e o desenvolvimento do clube. No entanto, ainda que às vezes não concorde com o absolutismo que apresenta nalguns dos argumentos com que sustenta as suas posições, a verdade é que mais cedo ou mais tarde os acontecimentos acabam por lhe dar razão. O Bruno foi a primeira pessoa que eu conheço a opor-se à edificação do EMA nos moldes em que foi construído e, depois de todos os problemas que foram identificados com a mudança do clube para lá, a defender o rápido regresso do Beira-Mar ao antigo Mário Duarte. Confesso que, depois de muito ter defendido o EMA e a necessidade do clube e da autarquia se entenderem em relação àquela infra-estrutura, hoje - ainda que por outros motivos que o Bruno não previu - sinto-me forçado a juntar-me aos defensores do regresso do Beira-Mar ao antigo estádio, tão breve quanto possível.

Paulo Costa

Ao contrário da opinião dominante, acho que existem bons árbitros em Portugal, como são exemplos, o Artur Soares Dias, o Pedro Henriques ou o Jorge Sousa. No entanto, também existem alguns que são manifestamente fracos, como o Elmano Santos ou o Cosme Machado. Uns melhores, outros piores... como em qualquer actividade. No entanto, existe no meu consciente uma terceira categoria de árbitros que não devia existir - são os abomináveis. Aqueles que, ao logo dos anos, têm contribuído para a descredibilização do futebol. E é nesta terceira categoria que incluo o Paulo Costa. Não me vou alongar em mais considerações, mas tenho sempre muito receio deste árbitro e, neste caso, do que poderá fazer em Aveiro no próximo Domingo.

9 comments:

PN disse...

Ribau: para quando a candidatura à Câmara de Aveiro? (todos a desejam inclusive o próprio).
Bruno Martins: tal como ele sempre desejei o regresso ao “Velhinho”.
Paulo Costa: …Paulo Costa.

Anónimo disse...

Este Paulo Costa é de facto um habilidoso, mais ainda do que um incapaz, um desiquilibrado em termos disciplinares, um árbitro frio que escolhe o momento de dar a estocada numa equipa. É um daqueles que fez uma carreira levado ao colo pelos observadores amigos. Só a título de exemplo, alguém se lembra ainda da expulsão do Lobão em Felgueiras num lance banalíssimo aos 2 minutos de jogo? Ou do penalti do tamanho da Sé que ele fez que não viu no último minuto no Barreiro? Lembro-me de outro jogo na Póvoa de Varzim em que só ele nos derrotou. E de outras arbitragens cirúrgicas sempre contra nós. Um árbitro a merecer a nossa desconfiança, são demasiados jogos em que nos prejudicou ao longo dos anos. Tenho muito receio no próximo domingo.

Anónimo disse...

OH Nuno, é por estas e por outras que vais perdendo credibilidade e nunca mais assentas;
Que apoies o Engº Ribau tudo bem, mas não por ele falar do meu querido BM e estar a preparar Aveiro para ser o seu "comandante" daqui a 4 anos, mas sim porque é o único que releva o nome de Aveiro e esta região por esses caminhos fora.
Quanto ao campo velho, valha-te S. Gonçalinho - ainda se pensasses em construir um novo campo (e dinheiro?), mas vir agora com a "voz do Restelo" pensar num local superlotado, sem ponta por onde alargar, sem estacionamentos, provavelmente a ser cedido ao Hospital (mesmo que se construa um novo) para poder apoiar o novo Curso de Medicina?
Já nos basta ver campos como o Oliveirense, Trofense, Naval, Paços, etc. encurrados no meio do casario e vens agora aqui virar a casaca. Só te descredibilizas e perdes pontos - não é assim que o BM vai em frente.
O Ribau aponta para um clube para a Europa e tu queres continuar a viver na barraca.
Lopes da Silva

Anónimo disse...

Ainda quanto ao paulo Costa - cuidado com os tiros no pé que o homem pode ler est blog - não acredito.
Lopes da S.

Nuno disse...

Com Paulo Costa ou com outro, o BM terá de ser claramente superior e marcar golos. Caso contrário será seguramente ultrapassado pelas trapalhadas das arbitragens que têm encomenda de resultados (como o do jogo contra a Oliveirense). Fico à espera do jogo com o Varzim para tirar definitivamente as conclusões. Não acham que 2 equipas da AFA a subir é demais?...

Nuno Q. Martins disse...

Caro "Lopes da Silva",

Para correr o risco de perder algo, é necessário que alguma vez o tenha tido. Relativamente à questão da credibilidade, se alguém me dá alguma, a mesma só poderá resultar das convicções e posições que sempre assumi. Embora o ser humano seja, em parte, um produto do meio que o envolve, julgo que relativamente à credibilidade ou ausência dela, não devo nada a ninguém.

Mantenho as minhas convicções em relação à questão do estádio. O futuro a médio/longo prazo que todos desejamos para o Beira-Mar exige que se perspective um estádio à mesma dimensão das nossas ambições para o clube. Bem sabemos que o Mário Duarte antigo não reúne condições que permitam ao clube perspectivar um crescimento ali. É, à partida, uma solução condenada. No entanto, o futuro próximo do clube dificilmente passará pelo EMA. O clube não pode assumir a gestão daquela infra-estrutura nos moldes em que a autarquia pretende e, face à ausência de um interlocutor com perspectivas sustentáveis para aquela infra-estrutura, só resta ao Beira-Mar procurar uma solução de recurso que, num curto espaço de tempo, penso que deve passar pelo regresso ao antigo Mário Duarte.

Cumprimentos.

Anónimo disse...

"Quando falas na ausência de um interlocutor com perspectivas sustentáveis para aquele estrutura", mais uma vez demonstras a tua "miopia" gestacionária, porque achas que esta CMA e os tacanhos que lávão andando nunca mais de lá saiem, eu não acredito; aliás estas "avalanches" de Ribau esteves só podem significar que ele pretende voar mais alto e se não for para um futuro Governo - espero que não - cá estará ele na CMA ou na presidência de uma SAD.
Lopes da Silva (não sou apoiante do PSD, juro, mas se o RE candidatar à CMA, quiçá ...)

Rui Almeida disse...

paulo costa é realmente um mau arbitro,como todos em portugal,o unico que ainda "escapa" é o Sr Artur soares dias,mas falta uma referencia a um,que nunca vou esquecer,e independentemente de paratys,paulos costas,que ja nos prejudicaram,existe um que nos "assaltou" a vista de todo o país,descaradamente..quem nao se lembra do lucilio batista,no jogo beira mar benfica?na ultima vez que o beira mar esteve na primeira..foi no minimo surreal.. Quanto ao estadio velho,Nuno Martins,so consigo compreender o teu ponto de vista,na resposta que deste ao Lopes da silva..sem querer estar a criticar,longe de mim,acho que o devia ter dito logo no inicio..Mas,continuo a dizer que o ema é perfeitamente sustentavel,basta para isso a mentalidade dos beiramarenses mudar..se passarmos a ter boas receitas o estadio é rentavel e (ponto final) logo a culpa nao é apenas e só do ema..mas claro,como as coisas estao actualmente,tambem acho dificil,aí concordo, mas a ida para o VElho estádio devia ser a ultima alternativa..Ja alguem pensou vender o nome do estadio?como fez o sporting clube de braga?dar o nome das bancadas a patrocinadores?sao apenas pequenas ideias que podem resolver grandes problemas..

Anónimo disse...

O problema é que ou se regressa a mesmo muito curto prazo ao estádio antigo ou qualquer dia já não há clube, e isso mesmo subindo de divisão. A perda de receitas por jogar fora da cidade foi de 3 a 4 mil contos por jogo em média este ano que é de subida, assim é só fazer as contas, acrescentando as despesas extra de jogar na Taboeira. Esperemos que a CA não ande a fazer fretes politicos ao estar a demorar a abandonar o EMA para bem e salvação do Beira.