Arquivos

terça-feira, 12 de outubro de 2010

O Beira-Mar transformado em arena...


Tal como tinha previsto, depois das declarações de Mário Costa à Terranova no último Domingo, agora é a vez dos ex-dirigentes virem para a comunicação social esgrimir argumentos. Artur Filipe promete mesmo processar judicialmente Mário Costa... Entretanto, o jornal A Bola adianta hoje novas penhoras sobre as receitas do clube movidas por José Cahide.

Este é o momento em que qualquer apelo à serenidade parece já não fazer qualquer sentido...

Na Assembleia Geral que "chumbou" o projecto de SAD, Mário Costa afirmou despudoradamente que no Beira-Mar haviam "duas facções, uma do José Cachide e outra do Mano Nunes". É caso para perguntar, agora, quantas e quais as facções é que existem afinal???

Sinceramente, sinto-me muito triste com tudo isto, pois não é este o Beira-Mar com o qual eu me identifico. Os 88 anos de vida do clube mereciam mais respeito e responsabilidade.

15 comments:

Anónimo disse...

Em vez de estar caladinho e tentar colaborar com eles, ainda provoca.
Então que aguente, triste Beira-Mar.

Ricardo Pires disse...

Nuno, sendo um leigo no assunto há uma questão que me costuma passar pela cabeça... Os antigos dirigente que agora fazem as penhoras não podem ser acusados judicialmente por gestão danosa?

Abraço.

Nuno Q. Martins disse...

Ricardo,

É muito difícil entrar por aí. É que uma gestão danosa pressupõe a intenção de prejudicar a entidade gerida, causando-lhe prejuízo de forma dolosa (ou seja, intencional).

Ora, todos sabemos que não foi isso o que aconteceu. A direcção de Artur Filipe quando colocou dinheiro no clube tinha a perspectiva de estar a contribuir para o desenvolvimento da actividade do clube, tanto é que o Presidente do Conselho Fiscal, o Dr. Luís Leitão, assumiu em Tribunal que chegou mesmo a encorajar a direcção a injectar dinheiro no clube para fazer face aos compromissos.

Claro que todos sabemos que a gestão praticada não foi a melhor e que, mesmo existindo na altura a expectativa do clube receber 1,5M€ da EMA, os créditos agora reclamados pelos ex-dirigentes relativos aos seus 3 anos de mandato ascendem a mais de 2M€...

Sobre este assunto, já disse e escrevi o que penso várias vezes, pelo que, escuso-me de o fazer novamente.

Um abraço.

Anónimo disse...

Além da incompetencia manifesta, uma grande irresponsabilidade.
Como é possivel?
Pergunta da povo.

Daniel disse...

Apelos ao que quer que seja (serenidade, seriedade, contenção na gestão, planeamento antecipado, etc...) dos antigos dirigentes e agora credores nunca resultaram, pelo que não seria agora que eles iriam ouvir.

O curioso é que foi a gestão incompetente da direcção liderada pelo Artur Filipe que colocou o Beira-Mar neste estado. É de não ter vergonha na cara ter feito o que fez e agora ter a lata de se sair com "Aqui não há poderes económicos nem poderes políticos. Há capacidade para entrar num clube e fazer uma gestão convincente. Este senhor foi para o clube e, reconheço, sem capacidade absolutamente alguma." É literalmente atirar pedras tendo telhados de vidro.

E hoje acaba mais um mito (se é que ainda havia algum). O argumento usado em tempos por estes senhores dizendo que não conheciam a realidade deixada pela direcção de Mano Nunes é mais uma vez falso, já que é o próprio Artur Filipe que diz "Foram eleitos por 3 anos. Sabiam para onde iam como eu soube para onde ia".

Sobre a questão de lhe terem chamado mentiroso, ele que diga o que é que quer que lhe chamem quando numa Assembleia Geral diz que não vai penhorar e depois penhora. Que escolha o adjectivo de acordo com o dicionário, que nós usamos. Até lá fica em, pelo menos, mentiroso.

Continuo a dizer que prefiro que se falem destes assuntos do que andarmos no silencio e na ignorancia, já que o clube é de todos nós. Claro que preferia que o assunto fosse outro, mais centrado na construção do futuro do clube do que na sua sobrevivência, mas infelizmente não há nada mais relevante nesta altura (e já de há alguns tempos para cá) do que este tópico.

Não sou, nem de perto nem de longe, um admirador do presidente que temos nem da direcção que lidera o clube. Preferia que tivessemos avançado para a SAD, mas isso é uma ponte que não atravessámos, pelo que quando voltar a ser assunto logo me prenuncio. Democraticamente respeito-os, critico quando acho que devem ser criticados e não me coibo de os apoiar naquilo com que concordo. Nas questões dos conflitos com credores, com a CMA/EMA e nos ataques de que são alvo pelo comunicação social acho que têm estado quase sempre bem e louvo-lhes a coragem de batalhar, reagirem e lançarem o seu ataque ocasional. Estão, a meu ver, a defender o Beira-Mar aguerridamente. Tivessemos mais disto no passado e não estaríamos no buraco em que estamos agora.

Aproveito a oportunidade para saudar um facto pouco noticiado: já somos mais de 6000 sócios e lentamente essa base de apoio recupera a dimensão que já teve noutros tempos.

Emídio Martins disse...

" Tudo isto é triste, tudo isto é f..." o f fica como a primeira letra para uma palavra que a imaginação de cada um considere mais apropriada à situação.Já em Novembro de 2008 em AG referi que as penhoras e arrestos a diversos activos do Clube movidos pelos ex-dirigentes, Cachide e Filipe, tornavam de facto o Clube ingerível sendo que com estas acções apenas estes ficavam em condições de gerir o Clube. Na altura dois "eminentes" sócios tentaram passar-me um atestado de incompetência defendendo que as penhoras em nada afectavam a gestão do Clube, era óbvio que estavamos apenas no início de um processo que veio com o tempo a adensar-se com novos e sucessivos arrestos e penhoras. Eram mais do que prevísiveis, só por pura inginuidade e " crendice" de quem se gosta de fazer ouvir poderia pensar que a saga dos ex-dirigentes se ficaria por ali. Tinham mentido aos sócios na AG de 16 de Junho de 2008, quando o Cachide declarou que não intentariam quaisquer acções contra o SC BM, foi necessário que decorressem apenas 4 meses sobre aquela data para que caissem as primeiras penhoras. Alías com um despudor notável Cachide viria a reconhecer em tribunal ter então mentido aos sócios, voltaria a mentir aos sócios mais tarde declarando e enfatizando que não penhoraria quaisquer receitas do Clube escolhendo novamente a AG como cenário. Isto tudo para dizer que é chegada a hora de a direcção mover um processo disciplinar aqueles sócios, sobretudo a este último, pela recorrente falta de respeito pelo Clube e pelo seu orgão máximo .Só espero não ver a próxima AG do Clube transformada numa arena de linchamento popular, este clube tem estatutos e regulamentos que tem que ser devidamente observados.Mal irá a Direcção se assim não proceder. Infelizmente os sinais que deu são preocupantes, desde o achincalhamento público do António Sousa às recentes declarações do Presidente à RTN, são por certo peças que fazem apenas as delícias da comunicação social e em nada contribuem para que os sócios deliberem racionalmente, i.e, avaliem o impacto das suas decisões sobre o futuro do Clube.
E é também chegada a hora de um pedido de desculpas formal do Presidente à por ele criada facção Mano Nunes e seua amigos, ou será que com estas suas atitudes se constituiram numa nova facção? se calhar...
Por fim e sobre isto tudo recordo ao senhor Presidente que a situação que agora vive era o cenário mais provável que o esperava, foi mais que avisado, deixou-se "embebedar" por conselhos no minimo "aventureiros", recordo-me das declarações de um "eminente mas pouco avisado" sócio, " agora que subiram à 1ª divisão, desfrutem o sabor de lá estar..." contribuindo com estas declarações brilhantes para o chumbo da constituição da SAD. O Presidente e alguns dos elementos da sua actual equipa contribuiram decisivamente e activamente para o chumbo da SAD, quis ser Presidente, o cenário mais provável para o seu mandato concretizou-se e agora o que é que propoem aos sócios para sair desta situação sem fazer perigar o futuro do Clube? Demissão? Confesso que estou expectante.
Emídio Martins

Jorge Santos disse...

Sejamos realistas. As únicas
possibilidade de resolver o problema:

Constituição de uma SAD para o futebol profissional
ou
entregar o clube aos credores (estes)
para eles gerirem e retirem de lá o dinheiro.

É claro que há ainda o recurso aos mecenas ( alguém que pague aos credores ao tomar posse como presidente do clube), mas não acredito que ainda os haja em Aveiro.

Sem SAD ou sem pagar a estes credores
, o SC Beira-Mar é ingerível. O que toda a gente já sabia. Pelos vistos, só esta direcção é que não...A CA liderada por Mano Nunes demitiu-se por causa das penhores, dizendo na altura que, enquanto estas se mantivessem, não havia possibilidade de gerir o clube.

A ideia da SAD surgiu para evitar estes problemas ao futebol do clube. E Filipe e Cachide sabiam-no bem. Por isso compareceram na AG decisiva. Infelizmente deu-se aquele "golpe de teatro" protagonizado pela CA que era liderada por António Regala e o futuro...foi o que se viu e se está a ver agora.

Rseven disse...

Mas vocês acham que criar uma SAD neste altura tem alguma viabilidade, como está a economia, é pá desculpem lá, mas vcs estão todos a sonhar. Deixem-nos voltar para lá.... e não sei porque... estou a ver a nossa dupla(será assim tipo Linhares (que descanse em paz) e Loureiro, a enterrar de vez o clube. E ainda falta vir o espanhol...

hugo disse...

Parece que há uma nova lei no Beira-Mar! Para se ser Presidente ou estar na Direcção temos de ser credores do clube...
É a conclusão que tiro das palavras do Sr. Artur Filipe!!
Apareçam na sexta-feira para correr com os incompetentes que deixaram o Beira-Mar com a corda ao pescoço!

Se o actual Presidente tem "jeito" ou não pra ocupar o cargo isso não importa.. O que importa é ter pessoas no clube que o sentem verdadeiramente e não se movem por interesses, ao contrário da corja que só se preocupa com aparências ou no percurso político.

Anónimo disse...

A proposta da constituição da SAD tem que ser feita novamente. Julgo francamente que agora os sócios estão em condições de pensar de forma diferente, de acordo com o cenário, que agora nos afronta.
Kanu

Nuno Q. Martins disse...

Se há coisa que não gosto é de fazer "futurologia", pois basta que saia o euromilhões a algum associado e a situação pode conhecer um desfecho diferente.

No entanto, numa situação normal, ou seja, sem que algo de muito extraordinário aconteça, já o disse em Abril na AG e repito-o agora, parece-me óbvio que a SAD - a questão da viabilidade da mesma merece um tratamento cuidado e não umas bocas lançadas num blogue - será uma realidade. Resta apenas saber se será constituída pelas mãos de Mário Costa, José Cachide ou outro qualquer...

Anónimo disse...

http://www.record.xl.pt/Futebol/Nacional/1a_liga/beira_mar/interior.aspx?content_id=467977

Artur Filipe nao vai à AG!

Augusto disse...

Eu não gostava de antecipar cenários em relação à constituição da SAD, mas da minha parte sou totalmente contra o Cachide e o Artur Filipe na liderança de um projecto desse tipo.

Eles quando estiveram no clube, se tivessem tido os pés bem assentes na terra, tinham feito uma gestão equilibrada de acordo com as possibilidades do clube. Não o fizeram...

Quem me garante num projecto de uma SAD estes senhores não fazem o mesmo tipo asneiras?

Hoje em dia, o Euromilhões que saiu ao guimarães com a venda do bebe, só vai voltar a acontecer outra vez daqui a uns 15 anos!

Vejam que transferências de jogadores foram efectuadas na época passada que geraram receitas extraordinárias para os clubes da liga zon sagres? Tirando o Porto, Benfica e Sporting, apenas o Braga e o Nacional conseguiram realizar transferêcias com um encaixe financeiro significativo.

Os restantes clubes sobrevivem com as receitas de bilheteira e de TV. Quem pensar em gastar mais do que estas receitas, vai certamente endividar os clubes...

Anónimo disse...

HÁ OUTRAS FORMAS de gerar receitas, mas não estão certamente ao alcance de iluminados como os que tentam judicialmente apoderar-se da liderança. Será que não entendem que a maioria de nós não os quer ver por lá? Será que mesmo sabendo isso, pretendem liderar o clube? Será que os próprios acreditam ser possível reaver o dinheiro investido, se por acaso, gerirem o clube? Ou estão-se simplesmente nas tintas e vão gastar tão pouco de forma a garantirem o retorno rápido do investimento feito e consequentemente a afundar-mo-nos nas divisões mais remotas? Meus amigos, tenho medo! Tenho receio que este abutres nos façam isso! Quem penhora o SCB não dando espaço de manobra às despesas correntes, também é capaz de enterrar o que falta para reaver o que lhe é de direito... infelizmente. Espero que este cenário não nos surja.
É hora do poder político, económico e social darem as mãos! É o toca a reunir! Se a denominada "facção" Mário Costa desistir, espero que ilustres aveirenses apareçam!
Cumprimentos,
Kanu.

Anónimo disse...

Força Mário Costa, não cedas à chantagem de gente sem escrúpulos e que só quer protagonismo, agora que estamos na Sagres.

São capazes de matar o clube pelos objectivos de vingança e vaidade pessoal ...