Arquivos

quinta-feira, 28 de julho de 2005

O terceiro anel anda encantado...

Dei-me ao "trabalho" de ver o jogo Benfica - Chelsea. Um daqueles jogos a feijões para entreter mas que em certas partes, quase deu para adormecer. A grande revelação, pelo menos para os comentadores (que raramente não são benfiquistas) foi o ex-jogador do Beira-Mar, o Beto. Até compreendo a surpresa dos "lamps" ao ver o Beto a titular e a desempenhar muito bem a função de organizar aquele meio-campo. Depois de Fernando Aguiar e Cristiano, jogadores que não deixaram particulares saudades aos adeptos encarnados, estes estariam a pensar que o Beto seria mais uma "argolada" de LFV & Ca. O "falso loiro", ao longo da época passada, foi dos jogadores que mais se destacou no plantel auri-negro. Em termos de entrega e empenho dentro de campo nada se pode apontar. Contudo, quando o SC Beira-Mar se começou a afundar, o Beto procurou chamar a si o protagonismo. Em vez de ser aquele recuperador/organizador que se pretendia, agarrava-se à bola... queria fazer tudo sozinho para... sobressair. Várias vezes foi considerado o "melhor em campo" do Beira-Mar mas, em abono da verdade, muitas das vezes sem realmente contribuir para a qualidade do jogo colectivo. Agora na Luz, não tenho duvidas que pode vir a ser um jogador muito útil. É possante, tem uma boa cultura táctica, bom recuperador de bolas, gosta de subir no terreno e intrometer-se nas manobras ofensivas. O seu remate forte e espontâneo é sobejamente conhecido. Vamos ver se o Beto não se perde em tiques de vedetismo e na necessidade de sobressair. Na posição dele, um jogador tem que "mexer" a equipa. Não se pode agarrar à bola e tirar fluidez ao jogo colectivo. Se for bem aconselhado e trabalhado, acho que o Beto pode tornar-se indispensável na estrutura benfiquista. Caso contrário, pode passar ao lado como tantos outros que até tinham bons pés mas...

0 comments: