Arquivos

quarta-feira, 1 de março de 2006

O futebol juvenil do Beira-Mar

Desde o início da época que fui alertado por algumas pessoas para as profundas alterações que a estrutura do futebol juvenil do Beira-Mar foi alvo. Durante todo este tempo, não teci qualquer comentário aqui no Bancada Norte sobre o assunto, limitando-me a anunciar de quando em vez alguns resultados, mas nada de especial. Reconheço que a primeira causa desse alheamento do BN em relação ao futebol juvenil se deve à minha falta de disponibilidade para acompanhar o percurso das diferentes equipas dos diversos escalões. Em anos anteriores, sempre que me foi possível, assisti a alguns jogos (estive em alguns dos juniores e dos iniciados na época passada). Esta época não tive oportunidade de assistir a qualquer jogo. Por isso, pedi a um amigo pessoal, mais atento ao percurso do futebol juvenil do Beira-Mar, que me fizesse um balanço, até ao momento, do que tem sido esta época do futebol juvenil do Beira-Mar. A análise que se segue resulta de um trabalho muito completo que ele elaborou, do qual resolvi apenas extrair alguns dos aspectos fundamentais. Por uma questão de economia de espaço, fui forçado a fazer alguns “cortes” no texto original, pelo que, peço desculpas públicas ao meu colaborador. Sem querer entrar em polémicas nem guerras pessoais com ninguém – quem me conhece sabe que não é essa a minha forma de estar na vida –, acho que é oportuno levantar algumas questões para reflexão. No entanto, qualquer reflexão séria sobre esta matéria dependerá, como é óbvio, da elevação dos vossos comentários. Peço-vos que não se desviem do que é realmente importante. As diferenças de perspectiva não devem ser geradoras de qualquer tipo de inimizade, antes, devem ser potenciadoras de uma discussão com interesse.
Júniores:
Pela primeira vez no clube dois treinadores saem do comando técnico de uma mesma equipa. Jorge Neves e Jorginho são dispensados por falta de resultados. A equipa está na última posição e com resultados muito embaraçosos, com goleadas atrás de goleadas, sendo um dos piores ataques e a pior defesa. A equipa não foi reforçada condignamente e viu-se amputada do preparador físico da época passada, o Pedro Tavares, por troca com o actual treinador Pedro Mendes, que nunca tinha exercido qualquer cargo técnico. Os jogadores contratados de segundo ano são, à excepção do Nuno Miguel, de menor qualidade que os de primeiro ano e são “sobras” de clubes com menor dimensão que o Beira-Mar. Se a memória não me atraiçoa, apenas o Balseiro foi substituído há duas épocas atrás do comando dos juvenis e o António Luís Ramos, há bem mais de dez anos, dos júniores, mas este por divergências com os directores da altura e não por resultados. O ambiente no seio do grupo também não é o melhor. Ainda há duas semanas a equipa recusou-se a treinar em virtude do treino ter sido, mais uma vez, alterado da relva para o pelado de São Bernardo. Os júniores jogam em relva e por isso é forçoso que treinem nas mesmas condições.
Juvenis:
A equipa de juvenis, orientada por António Luís, vai já na quarta jornada do campeonato e perdeu sete pontos. Quem quer subir de divisão não pode perder tantos pontos assim e não pode treinar (na maior parte das semanas) apenas três vezes e num campo como é o da FIDEC para depois jogar, como foi no último Domingo, em relvado. Na próxima jornada vão ao difícil campo do Arouca e se perderem ficam a oito pontos do primeiro lugar, que é a Sanjoanense, que já veio empatar a Aveiro. As condições de treino pioraram muito em relação à época passada.
Juvenis B:
Os juvenis "B" conseguiram o apuramento para a segunda fase da segunda divisão distrital, contando com quatro jogos e quatro vitórias. No entanto, importa aqui fazer uma ressalva. No início da época, os directores criticaram os antigos responsáveis pela formação por utilizar atletas "A" nas equipas "B". Disseram que isso era contra os princípios da formação. Na última jornada da fase regular dos juvenis “B”, foram vários atletas “A” para fazer a diferença, pois se perdessem ou empatassem não passavam à fase final. O mesmo acontece nos Iniciados "B" em que as únicas vitórias conseguidas pela equipa aconteceram quando jogou a equipa "A".
Iniciados:
Quanto aos iniciados do nacional, no próximo Domingo decide-se tudo. Se ganharem passam à fase final, ou em primeiro (se a Académica perder) ou em segundo (se a Académica ganhar). Se empatar fica em terceiro (caso a Académica ganhe e o União de Coimbra ­que tem os mesmos pontos do Beira-Mar também ganhe). Só que em caso de empate ou derrota, o Beira-Mar não vai à segunda fase, isto porque só passam os dois melhores terceiros e, neste momento, há um clube a Sul que já tem mais pontos e o Gil Vicente, que tem os mesmos pontos que o Beira-Mar recebe o penúltimo. O Beira-Mar desloca-se a Oliveira de Azeméis, que está em quarto lugar, e vai sem o guarda-redes titular que foi expulso no jogo dos iniciados do distrital no último Domingo.
Em resumo, os Júniores vão descer. Nesta altura, apenas os Juvenis "B" estão lançados para subir da segunda à primeira divisão distrital, mas, se a equipa “A” falhar a subida ao nacional, não servirá de nada. Os Juvenis “A” ou ganham todos os jogos até ao fim (e já não dependem só deles próprios) ou não sobem e os Iniciados, ao contrário da época passada, ainda não garantiram a passagem à fase final.
Algumas notas soltas:
- Nenhum atleta da formação do Beira-Mar foi chamado à selecção nacional este ano;
- Os infantis e as escolinhas tiveram bons resultados desportivos mas o clube perdeu este ano muitos miúdos dos 6 aos 12 anos;
- O Beira-Mar não estará este ano na organização do Aveiro Cup em parceria com o Taboeira;
- Acontecimentos como aquele que envolveu recentemente o Coordenador Técnico da Formação e um roupeiro não dignificam em nada a instituição nem constituem uma boa referência para os jovens atletas.
ESCLARECIMENTO:
1 - O Sérgio Loureiro alertou-me hoje (02-03-2006) que a informação que consta no post sobre os iniciados é susceptível de causar dúvidas. Assim, em nome da transparência que defendo, esclareço que o Beira-Mar, apesar de ainda não estar apurado, está bem posicionado para conseguir passar à segunda fase. Apesar de ter os mesmos pontos que o União de Coimbra, o Beira-Mar tem vantagem no confronto directo. Ou seja, para o Beira-Mar se apurar basta fazer um resultado igual ao do União de Coimbra nesta jornada. Aqui fica o esclarecimento e o devido agradecimento público ao Sérgio.
2 - Ainda em relação aos iniciados, cumpre-me dar eco ao esclarecimento prestado pelo "corrector" na secção de comentários, uma vez que o meu colaborador admite que se possa ter equivocado em relação ao Gil Vicente e ao seu próximo adversário. Assim sendo, aqui fica o esclarecimento: «Quanto ao melhor 3º (...) o Gil Vicente pode ter os mesmos pontos só que tem mais um jogo, logo, na fórmula de desempate dos 3ºs lugares fica atrás do Beira-Mar se este empatar (....) o Guimarães, com quem o Gil Vicente vai jogar, está em 1º e não em penultimo... ».

0 comments: