Arquivos

quinta-feira, 10 de maio de 2007

Taveirada

A rentabilização do Estádio Municipal de Aveiro - Mário Duarte continua a ser uma dor de cabeça para os autarcas locais. Com despensas de manutenção a rondar os 70 mil euros/mês e um défice de exploração a rondar os 700 mil euros/ano, o "circo" aveirense revela-se um poço sem fundo de despesa do município.
O jornal O Aveiro ouviu algumas "figuras" da cidade sobre esta matéria e, depois de ler a peça, fico com vontade de seguir a sugestão irónica de António Salavessa quanto à implosão da estrutura. Apenas lhe acrescentaria o desejo de ver alguns dos "estrategas" do estádio incluídos nessa implosão... A forma como se desbaratam os dinheiros públicos tira-me do sério. Note-se que nunca fui contra a construção do Estádio, no entanto, desde a primeira hora que tomei conhecimento das suas "valências" me apercebi da merda que estava a ser feita. A ser feito e a gastar-se o dinheiro, então que se fizesse algo efectivamente bem feito. Muito "bonito" dizia-me o Dr. Miguel Lemos...

22 comments:

Anónimo disse...

Se percebesses algo de engenharia arquitetónica, engenharia civil ou engenharia fiananceira ainda tinhas alguma credibilidade, assim, na "barra" só consegues defender o indefensável.
Culpa é de quem não sabe gerir este tipo de espaços nem deixa que outros o façam!
Deixem trabalhar quem percebe da poda!
Elias Cortes

Anónimo disse...

este estádio é magalómano..tb nunca fui contra o estádio mas a ser feito que fizessem algo bem pensado..

1º a nível estético 8este é horrivel, mas gostos são gostos..as coisas simples são as mais bonitas [o do porto e de braga são exemples notáveis]

2º a nível de rentabilização, porque é que resolveram fazer apenas para o futebol, uma pista de atletismo cativava para a prática de outras modalidades e seria usado também para outras modalidades podendo ajudar na rentabilização

3º ainda na rentabilização a sua localização não ajuda em nada para cativar as pessoas, se tivesse um hiper ou algo do genero como o de coimbra, porto ajudava

4º as acessibilidades foram mal pensadas..muito mesmo

é a minha modesta opinião não como engenheiro mas como arquitecto..a arquitectura de taveira espelha a politica que se fazia em aveiro, grande e parola!..[quando se fazem as coisas devem-se fazer MAS BEM PENSADAS]

Anónimo disse...

Os politicos e artistas sabem quase sempre de tudo, ou antes emitem sempre opiniões que até parecem de mestres na matéria.
A função dos politicos é decidir depois de ouvir especialistas, esta é a regra em paises desenvolvidos. Aqui entre nós é diferente e os media sabem que a opinião dos politicos é a mais ouvida.
E cá vamos vivendo.
(*)

Nuno Q. Martins disse...

Elias Cortes

Diga-me o que é "indefensável" para si no teor do meu post. Eu não sou "engenheiro", aliás, assumo-me uma besta na matéria, o que não abona nada a favor dos responsáveis pela concepção/construção do Estádio.

Já que o Elias vai a "Cortes", aponte-nos a sua visão de como se podem cortar nas despesas e aumentar as receitas daquele equipamento. Já sei, vai dizer que não percebe da "poda"... mas pelos vistos, os outros também não percebiam.

P.S.- Não sou filiado em nenhum partido político, por isso, não tenho necessidade de proteger as costas de ninguém.

Anónimo disse...

O Dr. Miguel Lemos não era o que auferia um salário principesco na gestão daquele estádio?

Anónimo disse...

Rentabilizar não pressupões cortar nas despesas mas sim saber geri-las. Rentabilizar tem a ver com a produtividade da qual advirão mais receitas que compesarão os cuatos suportados. Atenção que custos é diferente despesas.
Propostas?
1- melhores acssibilidades - metro de superfície, passdeira rolante (Paris, Euro Disney)
2 - realização de eventos, nomedamente músicais e outros de caracter artistico e cultural - veja-se Lisboa e Coimra;
3 - Implementação de um bom centro comercial - veja-se Coimbra, Lisboa.
4 - etc, etc, estou a trabalhar e não me apetece agora enumarar mais.
5 - Aproveiamento dos eventos para melhor e mais publicidade;
6 - Outras infraestruturas, como pavilhões desportivos, campo de golfe, hoteis, campo de hipismo, habitações de turismo, etc.

Não há dinheiro fresco? Para que servem os consórcios? Para que servem a associação de empresas? etc.
Desculpem a prosa apressada
Elias

Rui Valente disse...

Em Lisboa e Coimbra quem gere os estádios são os clubes e em Aveiro é a camara.
Só o custo dos administradores da camara dá para o beira gerir o estádio.

Nuno Q. Martins disse...

Elias

Tem toda a razão. Rentabilizar não implica reduzir despesa. O problema é que para gerar receita, é unânime que é necessário muito investimento... numa obra realizada há apenas 3 anos e cujos custos de manutenção deverão disparar nos próximos anos devido à deterioração de alguns materiais (são arquitectos e construtores que o dizem!).

Também acredito que, dentro das limitações existentes, é possível fazer melhor; mas atendendo aos valores que a peça refere, não vale a pena discutir o acessório quando o problema é estrutural.
Parece-me razoável a proposta do Prof. Henrique Morais (uma ideia que eu também partilho há muito tempo) quanto à possibilidade do estádio acolher estágios de equipas estrangeiras e torneios internacionais. Faltam os campos de treino e as estruturas de apoio...

Outra questão que não deve ser excluída à partida, é a possbilidade de substituir o relvado por sintético (não sou técnico de relvas e desconheço a estimativa em relação à durabilidade do actual relvado), o que aumentaria a capacidade de utilização e diminui as despesas de manutenção. Note-se que a própria UEFA ainda este ano permitiu ao Spartak de Moscovo participar na Liga dos Campeões com um relvado sintético. Não sei é até que ponto essa solução tornaria o EMA menos apetecível para estágios e torneios, mas numa óptica de utilização para grandes concertos, poderia ser interessante.

São meras considerações soltas que aqui partilho, mas gostava realmente de ver alguém com propostas concretas e capacidade de as concretizar.

Anónimo disse...

O problema não são as receitas são as despesas.

Anónimo disse...

o problema também é a receita..apesar de maior receita também gerar mais despesa [mais pessoas= mais meios = mais despesas]..o estádio foi muito mal pensado..pensado por quem foi só podia dar nisto..é um estádio do folclorico..a ideia das cadeiras tudo bem..mas o exterior é uma poluição visual..por falar em poluição..o estádio há dias impossíveis de respirar perto dele..por baixo terá alguma lixeira??..as acessibilidades acima de tudo são o pior..e os espaços vazios, bares por abrir?!..porque não abrem mais bares no sector dos sócios?..se me deixarem ir para lá eu vendo tremoços e amendoins :) o beira podia ganhar dinheiro com o bar também, além de prestar um serviço a quem se dá ao trabalho de lá ir..e os campos de treinos não eram para a outra época?!esta camara é só promessas é como a ponte perto de esgueira, a praça enfim..o souto fez obra muita dela mal pensada e horrivel..mas fez..volta souto estás perdoado!..enterrem a camara em dividas mas façama algo..vendam o estádio aos espanhois :) vamos é dar os parabéns á equipa de futsal que ainda não tem um post e que no domingo o beira consiga um bom resultado na madeira e nos outros campos!..

Anónimo disse...

Implosão (com "o")...a melhor solução!

Pedro Oliveira disse...

bem eu acho que aveiro precesava dum estadio!

arquitetonicamente sinceramente ate nem desgosto deste...

nao concordo com a pista de atletismo (ha uma na UA e pouco usada é)

há um projecto de "cidade desportiva" mas todos sabemos que nunca vai ser construido (ha tempos ouvi um zum-zum que ia-se começar a construçao de uma piscina)

akilo precisa de algo tipo retail park (aposto que tem mais gente aos domingos que no estadio e o estadio fica a 15minutos a pé)

no verao devia-se fazer um festival rock (rock in ria - LOL), um torneio internacional de futebol (torneio cidade de Aveiro), ou qq coisa do genero!
EU ATE GRAMAVA TENTAR ORGANIZAR ISSO!

e o beira precisa de se envolver com a cidade! e a cidade esta adormecida e so acorda qdo o beira esta pra subir ou pra descer...

este fim de semana temos k pontuar!
o alê,o tudor estiveram esta5ª feira a fazer recuperaçao na piscina!

fD disse...

O estádio tem pista de atletismo? Nunca reparei...

O estádio tem erros inacreditáveis. Quando vejo num post anterior frases como "volta Souto estás perdoado", pergunto-me de quem foi a responsabilidade de se construir aquilo. O estádio não é funcional e dado o enquadramento não permite fazer nada à volta, a não ser semanas académicas dado o espaço envolvente.

Levar ali gente de uma forma consistente é praticamente impossível. Basta ver o que acontece em dias de jogos com mais afluência que o costume. É um filme para se conseguir chegar e sair do estádio. A parte dos bares é outra coisa incrivel, no máximo há um bar a vender cafés e batatas. Podiam ser aproveitadas zonas para ser comercializado merchandising do clube, etc.

Se formos analisar os Estádios que são geridos por empresas municipais, tem sempre havido conflito com os clubes que lá jogam. Porque há interesses distintos. Os clubes querem melhores condições, as empresas querem menos custos. Só vejo uma forma de alterar isto, quer seria passar o estádio para o Beira-Mar, que na prática se traduziria numa perda de receita (sim, o Beira-Mar recebe 500 mil euros/ano para jogar ali) e aumento de custos.

Moral da história, a borrada está feita, e agora ninguém sabe como a limpar. Mas como sempre, nunca há responsáveis por nada neste país.

Fue la mano de Dios disse...

olhem quem é ele!... na night a festejar a vitória sobre o boavista

Anónimo disse...

Miguel Lemos auferia um salário principesco, e agora os Boys do PSD, quanto recebem?
Simplesmente lamentável.

Anónimo disse...

E são estes Boys que agora têm o tacho, que criticam o Grande Aveirense, ALBERTO SOUTO.

Anónimo disse...

E todas as outras cidades, candidataram-se e gostavam de ter um estádio como o de Aveiro, assim se houve em todo o país, só os Aveirenses não gostam.
Que tristeza!

Anónimo disse...

Não sei se quem lá esteve fez mal, se quem lá está faz melhor ou faz pior, o que eu sei é que todos os estádios (todos, não só o do Beira), na altura em que os seus projectos foram realizados, esses projectos previam o enquadramento do estádio numa àrea comercial e desportiva muito maior! E é isso tudo que falta fazer! Não sei se se lembram, mas o projecto para a zona do EMA previa entre outras coisas, campos de futebol (treino), campos de golfe (a cobertura do estádio era feita de forma a aproveitar as àguas da chuva para a rega), era suposto que o hospital fosse deslocado para essa zona ( o que nao foi feito, e continuam a enterrar dinheiro no hospital velho - provavelmente o que já se gastou teria dado para construir um novo, moderno e funcional!). Todos esses componentes do projecto inicial, nunca chegaram a ser feitas, também por isso se torna dificil atrair pessoas para aquela zona. E depois, concordo com o que já foi dito anteriormente, há que dinamizar o estádio - concertos, torneios de verão, etc!
Ah! E fundamentalmente, para termos um estádio de 1ª, temos que ter uma equipa de 1ª!!! Uma equipa que leve gente ao estádio, que jogue bom futebol, que tenha uma direcção em termos! Não pode ser a cidade a puxar pela equipa, a equipa é que tem que fazer com que a cidade acorde!
Podem nao ter gostado do que disse o Sr. Elias, mas tem toda a razão!

cristo disse...

sr pedro oliveira a pista de atletismo da universidade é pouco usada???? a que horas la passa, 3 h da manha??? Qnd vem dos copos??? PARA SUA INFORMAÇÃO É A UNICA PISTA DE PISO SINTÉTICO EM TODO O DISTRITO DE AVEIRO E É USADA POR CLUBES DE AVEIRO, OVAR, VAGOS, STA MARIA DA FEIRA, E POR VEZES DE COIMBRA QND A PISTA DELES TA OCUPADA CMO POR EXEMPLO AGR NO CONCERTO DE GEORGE MICHAEL. penso que seria 1 boa solução a pista ter sido englobada no projecto do estadio e posteriormente organizar campeonatos internacionais(europeus de pista, taças da europa,etc). pelo menos era uso que se dava ao estadio.assim vamos ter que levar com outro elefante branco e paga-lo todos os meses a sair do nosso roto bolso.

Anónimo disse...

E a Pista de Remo do Rio Novo Principe não vai aumentar a dívida da Camara?
Que estes tanto criticaram o novo estádio que foi comparticipado em 25% e mais infraestruturas da zona envolvente do complexo desportivo?
Não foi o Presidente Élio Maia, que anunciou a construção da pista esbanjando aumentando a divida, sem comparticipação financeira, como aconteceu na pista de Montemor o Velho?
Não estão a dar uma no cravo, outra na ferradura?
Afinal, ao que chegamos!?...

Anónimo disse...

A pista de remo do Rio Novo do Principe é uma obra comparticipada pela Portucel e será comparticipada pelo Estado se este for uma pessoa de bem, uma vez que existe um compromisso assinado nesse sentido. A pista como sabem todos em aveiro será uma das melhores do mundo para a prática do remo e como se sabe em Cacia é muito importante para a defesa da agricultura no baixo vouga, bem como, para a salvaguarda dos valores ambientais da zona. Força Élio!

Anónimo disse...

O anónimo anterior é mesmo um lírico e um lambe-botas!
Rua com o Élio que ainda não fez nada por Aveiro, a não ser pavonear-se, que vá pôr um H no nome pra ganhar Gás! Ide!
A. Cagaréu