Arquivos

terça-feira, 19 de junho de 2007

Há 8 anos...


Digam-me, vocês, onde estavam no dia 19 de Junho?

20 comments:

Anónimo disse...

JAMOR

Anónimo disse...

Pois foi, que dia memorável!
Ás 8:00 da manha aqueles 100 autocarros no antigo parque das feiras. Que festa... que convívio. Único! E o nosso autocarro Nuno, aquele que nas subidas não queria subir e quase nos deixava a pé eheheheh. Ainda na minha recordação tenho dois lances, aquela fantástica defesa do Palatsy com os pés (já com o Caetano expulso) e o mágnifico golo do Ricardo. Quem me dera lá voltar...

Um abraço,
Hugo G.

Ricardo Pires disse...

No Jamor! :D

Anónimo disse...

Jamor, pois claro!
O "caneco" veio para Aveiro.

fD disse...

Na bancada por trás da baliza onde o Ricardo Sousa chutou para a Taça de Portugal :)

Anónimo disse...

Lá prós lados do Jamor.
Que ganda festa.
BiBó Beira Mar!!!!!!!!!!!

Silva disse...

Jamor...a tentar acordar o Tovilas que estava a dormir em cima da faixa dos KD...ou a tentar o impossivel que era organizar um tifo no KD... :)
Grande tarde e grande vitoria...
ETERNO!

Anónimo disse...

Também estive lá!

Vitor Peixoto

André disse...

No jamor!!
Já lá fui muitas vezes, tanto ver o Beira Mar como o Sporting(Ainda mês passado lá estive), que são os meus dois clubes mas sinceramente deu me muito mais gozo trazer a Taça com o Beira!!
Para Ano se deus quiser vamos tar na 1ª.

filipe guerra disse...

Estava na "bateira", tasco ao pé do cais dos mercanteis, a assistir pela televisão ao jogo memorável. E que festa no Rossio mal acabou o jogo.
Não, não fui ao jamor, afinal de contas alguém tinha de ficar a guardar a cidade... não fossemos nós ser invadidos por alguma orda vinda de fora.
Um abraço a todos os que recordam esse dia.

Anónimo disse...

No jamor claro!!...... Mas a torcer pelo campomaiorense!lol!
Saudações Alentejanas!

Sandra Figueiredo disse...

São precisamente 22h e há oito anos atrás já vinha a caminho de Aveiro a festejar uma conquista histórica - o BEIRA - MAR ganhou a Taça de Portugal!!!!

Força Beira, um dia havemos de repetir!

Da Rocha disse...

No enfiamento da linha do meio-campo, com a cabeça virada cerca de 45º para a direita a vibrar com o golo de Ricardo Sousa a Poleksic. Inesquecível!

Daniel disse...

No Jamor, claro...

Na altura trabalhava na Vulcano e tinha uma namorada de Braga que obriguei a saber os nomes dos jogadores todos do Beira de trás para a frente. Eu era tolo pelo Fary, ela gostava do Caneira... este não jogou... felizmente não fez falta...

A tia dela morava em Linda-a-Velha, mesmo ao lado do Jamor e fomos para baixo um dia antes, equipados a rigor com as t-shirts que a empresa tinha distribuido. Antes da viagem, passamos no Autocarro Bar para um cafézinho e estava já tudo enfeitado a rigor... que cor tão linda o amarelo.

Dia 19/06 é o aniversário da minha mãezinha... uma Beira-Marense daquelas que sempre se recusou a ficar no carro a bordar paninhos. Vai ao estádio todos os fins de semana desde que me lembro de mim mesmo (e tenho 32 anos), sofre, perde o sono e chama nomes aos avançados malandros que vamos tendo... tal como eu, adorava o Fary.

As memórias mais fortes que guardo, até são de antes do jogo, na zona de pic-nics... aquele convivio fantástico, a empresa, a cidade, os amigos, a familia... tantos de nós lá... que festa linda... adoro futebol!

Festejámos o aniversário da minha mãe em pleno Jamor... as cerejas naquele dia eram maiores, mais doces e mais pretas... que delicia...

Fiquei na bancada central e à minha direita uma mancha amarela imensa... inesquecivel... comigo, para além da miuda, estava outro doente do Beira-Mar, um colega de trabalho da altura que já era um bom amigo e que vai ficar para sempre... o sr. Pedro-DesportoAveiro-Neves.

O jogo não valeu um chavelho, mas a certa altura, aquele puto com mau feitio franzinito, mimado, filho do treinador, pega na bola mesmo à nossa frente, puxa-a para a canhota e espeta-lhe um bilhete que só parou lá dentro... GOLOOOOOOOO!!!! Meu Deus... até os pelos do cú se me arrepiaram... primeiro agarrei-me à miuda... depois apertei os ossos ao Mãozinhas e tudo o que era amarelo à minha volta passaram a ser os meus melhores amigos de sempre.

Até ao fim roi as unhas até ao tutano e fiquei sem voz e quando o árbitro apitou nem sabia o que fazer de tão contente...

Tinha esquecido completamente a desilusão de umas semanas atrás em Paranhos onde tinha ido sozinho ver o jogo, sofrer e sair em lágrimas daquela merda daquele maldito campo. Estava a viver a história do meu clube no seu ponto mais alto com tanta gente a partilhar... nunca mais senti nada igual.

A viagem para Aveiro ao fim do dia foi uma festa... A1 pintalgada de Auri-Negro, eu a dar cabo da buzina do Seat por ali acima... tantos autocarros, meu Deus... Aveiro devia estar deserta!

Quando chegámos, fomos direitos à praça e montes de gente que tinha estado no Jamor já a enchia... não faltou muito para ficarmos com os copos, mas apenas alegres, num ambiente de festa tal que eu nem reconhecia os meus próprios conterraneos de tão felizes que estavam.

Alguem disse que os jogadores estavam a chegar... fomos para as pontes onde um mar de gente obrigava o autocarro a progredir a ritmo de caracol... tanta gente!! Só me lembro de pensar que se tinhamos ficado na primeira divisão, era a nossa oportunidade de ouro de crescermos como clube e o aproximarmos da cidade... mesmo assim... que espetáculo!!!

Fui para casa ébrio, extasiado, extenuado, mas com um genuíno sorriso nos lábios... foi dos dias mais felizes da minha vida.

Anónimo disse...

A maior Glória, com o timoneiro Mano Nunes.

Helena Thadeu disse...

Eu estava sensivelmente a acabar a licenciatura em sociologia... quer dizer, estava a fazer o estágio na damaia :0

Anónimo disse...

LAMENTAVEL:
O Site do BM não deu qualquer importancia a esta comemoração.
Não custa reconhecer que este foi o ponto mais alto do clube.
São atitudes destas que podiam unir os sócios.
Sócio

Anónimo disse...

Foste o unico a dar significado ao que de facto tem significado.
Insignificantes são de facto estes dirigentes.
Fusco, Fary, Ribeiro, Palatsi, Antonio Sousa, Ricardo Sousa e outros.

EU disse...

O ultimo resistente acaba de ser empurrado do clube: RIBEIRinhO

Anónimo disse...

Este exito deveu-se essencialmente à empatia sócios/clube.
Os tempos eram de franca comunhão entre os sócios, dirigentes, equipa tecnica e jogadores. Isto era uma equipa mobilizada.
Luis Albuquerque