Arquivos

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Parte da História (ou apenas mais uma opinião sobre o assunto)

Em 2003 o Beira-Mar era um clube estável, com a contabilidade equilibrada, com a equipa profissional de futebol a jogar na primeira divisão. O estádio Mário Duarte era a casa do Beira-Mar, no centro da cidade, que os sócios e adeptos reconheciam como tal.

Entretanto surge o Euro 2004, e Aveiro, de forma a não perder o comboio, decide avançar para a construção de um novo recinto que recebesse a competição. Como forma de justificar tal investimento, esta passaria a ser a nova casa do Beira-Mar, tendo sido celebrado então o célebre protocolo entre Câmara de Aveiro (via EMA) e Beira-Mar onde este passaria a receber a quantia anual de 500 mil euros, fruto da venda de camarotes por parte da referida empresa municipal. Pode-se discutir a razoabilidade do protocolo, embora do ponto de vista do clube, esta fosse uma compensação positiva face ao cenário que viria no futuro. A nova casa passou a ser um estádio "às moscas", frio, mal construído, com dimensão completamente desadequada para Aveiro e para o Beira-Mar.


Começa aqui a ruína do Beira-Mar. As sucessivas direcções nunca conseguiram que a Câmara de Aveiro (via EMA) cumprisse com este acordo. Ou seja, o Beira-Mar fica com uma casa que não agrada a ninguém, passa a jogar num autêntico campo neutro (sabe-se lá se no antigo estádio não estaria ainda na primeira divisão), e fica a contar com o recebimento de uma verba que nunca foi cumprida na totalidade. Não sei ao dia de hoje qual o valor certo da dívida da Câmara de Aveiro (via EMA) ao Beira-Mar. Sei que são muitos milhões que o Beira-Mar tem direito a receber. E aqui começa toda a imoralidade da história que vem a seguir.


Como é lógico o negócio do terreno das piscinas visava resolver a dívida em causa. Também se sabe que o valor em causa do terreno fica muito aquém daquilo a que o Beira-Mar contava (e que inicialmente ambas as partes contavam por incompetência de uns senhores que nem sequer tiveram o cuidado de consultar o PDM para aquele espaço). Ora, face à situação de um clube desesperado a lutar pela sua própria sobrevivência, não me espanta em nada tudo o que se conta acerca do suposto cheque que o Beira-Mar utilizou para pagar o terreno. Há mais de 5 anos que o Beira-Mar luta para receber uma verba protocolada e não cumprida. Há 5 anos que o Beira-Mar luta por um direito que é seu, e que a resposta do poder político é um assobio para o ar, como se pudesse passar à margem de um problema que criou! E é esta pouca vergonha que não ouço ninguém falar. Só agora, que os papéis se parecem ter invertido, é que os responsáveis por esta situação soltam o seu grito de exclamação como se coubesse ao Beira-Mar o papel de mau da fita. O Beira-Mar é hoje um clube que luta por sobreviver graças a um negócio que não é cumprido por uma das partes - Câmara Municipal de Aveiro (via EMA). É por isto que me enoja o aproveitamento político que se tenta fazer deste negócio das piscinas.


Ao invés de todo este barulho, aquilo que eu gostava de ouvir o poder político discutir era a solução para resolver uma dívida que subsiste e que estrangula o maior símbolo desportivo de Aveiro. Para todos os efeitos a dívida é da EMA, que não tem dinheiro, e que tem as contas bloqueadas pela dívida a outra entidade. Como é que a Câmara pretende resolver este problema? São estas as questões que eu gostaria de ouvir os iluminados da nossa praça responder.


O Galitos desisitiu há 3 anos de ter uma equipa sénior de basquetebol na Proliga face às dívidas da Câmara. O Esgueira também desistiu este ano de ter uma equipa na Proliga e luta por resistir face ao avultado crédito que tem sob a autarquia. E no meio de tudo isto, ainda há quem consiga utilizar o nome do Beira-Mar e dos restantes emblemas desportivos da região para fazer política barata. Como diz o Nuno, e bem, o problema no meio disto tudo é que esta gente se está a cagar para o Beira-Mar e, acrescento eu, para Aveiro. O resto é pura conversa.


Nota: Ainda hoje na TVI a notícia acerca deste caso era que o negócio do terreno servia para "financiar" o Beira-Mar. Meus senhores, não se trata de financiar. Trata-se de (parte) de um valor que o Beira-Mar tem direito a receber.

28 comments:

Anónimo disse...

Excelente texto Francisco. Explica tudo direitinho e tira qualquer dúvida que houvesse em relação à questão principal do assunto. Toda a gente pega na parte da história que lhes interessa. Os políticos tentam denegrir o Élio tendo em conta as eleições que se encaminham. Cachide, Artur Filipe e companhia tentam ir buscar o dinheiro deles tentando neste momento a descredibilização da CA através da mentira. A questão mais importante fazes aqui: E o Beira-Mar? Anda tudo a esquecer-se que quem precisa de dinheiro é o clube. Quem é credor é o clube. Mas a comunicação social sensacionalista (TVI e afins) nunca vai divulgar isso dado que estaria a estragar o suposto escandalo que eles querem passar. Aliás se ainda não sabem disso também não vão passar depois uma errata acerca do assunto.

s.cruz disse...

as partes é que tem que por as coisas na mesa e falar a comunicação social, pois Aveiro e o Beira-Mar ficam com a imagem na m*rda.

Anónimo disse...

Blá, bla, blá.
Fale-se de tudo menos de uma coisa acabaram com a natação do Beira-Mar, dizem "vamos arranjar espaço noutras piscinas" esqueção onde é que vão arranjar espaço para cerca de 700 utentes.

Mais se for verdade o que dizem que as piscinas interiores não foram vendidas a camara de Aveiro têm obrigação de fazer as obras que a piscinas precisam ou obrigar o Beira-Mar a fazer as obras pois utilizou 18 anos aquelas piscinas sem fazerem obras.

Anónimo disse...

O Beiramar serviu para os politicos terem um estádio no euro, agora tem o reverso da medalha. Se a Camara, leia-se politicos (todos) cumprisse os contratos toda esta confusão era evitada, o problema é que os cumpromissos para a classe politica são apenas promessas e quando as coisas correm mal, a culpa é dos outros.

Anónimo disse...

Está aqui resumido, e bem, a verdade que ainda hoje apresentei a alguém que se manifestava também muito indignado e contra o Beira Mar, devido à notícia de ontem na TVI. Esta agitação que teve origem em politiqueiros baratos da oposição à Câmara de Aveiro mostra bem a dimensão miserável de gente de um partido que provocou toda esta situação difícil para o Beira Mar e que vem agora para a praça pública agitar a sua indignação pelo negócio que eles sabem melhor do que ninguém que apenas se destinou a tentar remediar um tremendo buraco que a gestão do partido deles criou ao Beira Mar... Aveiro é infelizmente uma terra sem bairrismo nem amor aos seus símbolos (apetecia escrever sem gente de tomates), porque se assim não fosse há por aí uns artistas politiqueiros que iam passar um mau bocado...

Anónimo disse...

Subscrevo os comentarios das 22:25, somos da terra dos ovos moles.
Gente sem tomates e dada á intriga abraçando o que mais lhe interessa do ponto de vista pessoal utilizando todos os meios para atingir os seus fins.
Vamos andando e vendo.

Anónimo disse...

Só faltou dizer que a CMA deixou de pagar ao BM, ao Galitos, ao Esgueira e a muitas outras empresas do nosso concelho porque houve uma gestão municipal ruinosa que levou praticamente à bancarrota o municipio. E que agora, quando foi feito um acordo que resolvia todas as dividas da CMA para com Clube um conjunto de senhores pouco sérios passou um cheque sem cobertura vigarizando a CMA. Porque se o cheque tivesse cobertura e todo o acordo fosse cumprido, a divida da CMA ou da EMA ou de quem seja para com o Clube tinha desaparecido e o Clube poderia renascer. Faltou dizer isto no texto.

Anónimo disse...

«aquilo que eu gostava de ouvir o poder político discutir era a solução para resolver uma dívida que subsiste e que estrangula o maior símbolo desportivo de Aveiro» - foi para isso que foi assinado um protocolo que previa muitas obrigações para a Câmara (dando uma série de terrenos e outras vantagens ao Clube) e apenas uma obrigação para o Clube (pagar um milhão de euros pelo terreno das piscinas que revenderia por muito mais). Ora, o BM não cumpriu a única obrugação que lhe competia. Passou um cheque sem cobertura. Gente séria, portanto.

Anónimo disse...

«aquilo que eu gostava de ouvir o poder político discutir era a solução para resolver uma dívida que subsiste e que estrangula o maior símbolo desportivo de Aveiro» - foi para isso que foi assinado um protocolo que previa muitas obrigações para a Câmara (dando uma série de terrenos e outras vantagens ao Clube) e apenas uma obrigação para o Clube (pagar um milhão de euros pelo terreno das piscinas que revenderia por muito mais). Ora, o BM não cumpriu a única obrugação que lhe competia. Passou um cheque sem cobertura. Gente séria, portanto.

Daniel disse...

Francisco, obrigado pelo teu texto que verbaliza o que vai na cabeça de muitos de nós sem a capacidade de se exprimir como tu o fizeste. É exactamente isto que se passa e exactamente na dimensão que retratas.

Nunca vi nenhuma C.M. falir e não conheço nenhuma instituição não estatal em Aveiro, que tenha feito mais pela cidade do que o Beira-Mar. A conversa do cheque é "peanuts", como diria o bife.

Tudo o que gravita à volta deste assunto e que, em linhas gerais, não siga, grosso modo, o que aqui exprimiste, é uma demonstração vergonhosa de hipocrisia e mau carácter.

Bem hajas e um abraço auri-negro.

Anónimo disse...

Aveiro era a terra do basquetebol e a cambada de «drs» incompetentes pseudo-intelectuais-formados-em-gestão-que-querem-ficar-famosos-no-desporto conseguiu matar a modalidade.
O logro Aveiro Basket foi o que foi - e ficou um elefante branco(ou vermelho) que é o pavilhão dos Galitos, que estava sempre vazio, mesmo com entrada livre. Anos antes, os pavilhões (Beira, Esgueira, Illiabum...) enchiam e a pagar bilhete.
Os mesmos artistas conseguiram repetir processos no futebol.
Os Teóricos arruinaram o futebol - porque nunca tivémos um director desportivo saído do meio, capaz de conhecer o mercado, de dominar um plantel, de fazer a ligação com os técnicos? Porque não saem jogadores da formação? Para essa gente ter visibilidade??
Os Políticos arruinaram o clube; O estádio é bom, é giro, moderno... mas serve para quê?
O do Gil Vicente (ou o futuro do Varzim) é o ideal: 10 mil pessoas, comodidade, boa localização - se bem que aí o povo de Aveiro também é burro: ir ao novo estádio é mais rápido e fácil do que estacionar ao pé do parque ou do hospital e andar 2 kms a pé...enfim, hábitos.
Agora, todos atacam. Ninguém teve culpa.
Se calhar, os culpados somos nós que votamos nesta gente - na Câmara ou co clube - sempre à espera de um mecenas que pague a crise.
Ainda vamos atrás do Boavista, do Farense ou dos animais do Salgueiros...

Francisco Dias disse...

Ao anónimo das 00:01: o que diz é falso. Inicialmente, o valor que se esperava para o terreno daria para liquidar a situação da dívida da CMA (via EMA) ao Beira-Mar. Acontece que só a meio do processo, depois de uma série de reuniões, alguém se lembrou de consultar o PDM para aquele espaço, tendo-se chegado à conclusão que o valor do terreno ficaria muito aquém do que se esperava. Feitas as contas entre o que se devia e o que se ia receber, o Beira-Mar ficaria com um "lucro" de pouco mais de 1 milhão de euos. E isto não resolve nem metade da dívida da CMA para com o Beira-Mar (valor que na minha opinião devia vir a público).

Cumprimentos.

Anónimo disse...

Clarificado que mais um vêz o Beira-mar foi "enganado", isto é, assinou um protocolo onde receberia um bem com uma determinada capacidade construtiva o que afinal o PDM não permite.
O SCBM assinou de boa fé!
O SCBM aceitou ir para o novo estádio no pressuposto que a CMA e a EMA cumpriam o contrato.
O SCBM assinou esse contrato de boa fé!
O que se pede agora é inteligencia e nesta época há muito pouca, infelizmente.

Anónimo disse...

O anónimo das 0.08 ou é um ignorante a falar do que não sabe ou é pura e simplesmente alguém de má fé, porque antes de falar devia saber qual o valor estimado do terreno das piscinas em que assentava o acordo entre a CMA e o BM e o valor real de mercado...e devia saber que o acordo cobria a dívida da EMA (CMA) ao BM, coisa que depois na práctica ficou muito longe de acontecer. Mas a hipocrisia política, neste caso do PS, o que quer é atingir os seus objectivos e a verdade toda e o Beira Mar que se f...Parece que vai ser preciso convocar a imprensa toda e lembrar a esses senhores que toda esta trapalhada foi originada pela brilhante gestão do PS na CMA no tempo em que inventou essa coisa chamada EMA...

Anónimo disse...

é pena que o PS esteja a aproveitar este assunto, não esclarecendo com verdade o que se passa, para atingir os seus fins (de alguns....), pena é, que quem saia prejudicado é o Beira, andando na imprensa pelos piores motivos...o PS, também não se vai sair muito bem...o "povo" não come tudo o que lhe dão, mas há senhores de blogs, que pensam que ganham as eleições desta forma, começando por não dizer a verdade e ainda estão em campanha, o que seria se já estivessem no poder!

é o que temos.....mas o Beira não é (ou não deveria ser)politica, é desporto, que é bem mais saudável para a mente e para o corpo.

Cumprimentos,

Joao Dinis

Anónimo disse...

Seja como for todos estes comentários, a verdade é que foi assinado um prtotocolo entre o Beira Mar e a Camara Municipal, da permuta dos camarotes por 500 mil euros anuais,(a pagar 10 mil em 10 meses de cada ano), que Alberto Souto, ex-presidente da Camara, sempre cumpriu, ficando o Beira Mar credor desde o primeiro dia da tomada de posse do actual Presidente de Camara, Élio Maia, que ndeixou de cumpriu o protocolado.
daí vem o acumular da divida dos cerca de 5 milhões de euros.
E Élio como diz que é pessoa de bem, deveria cumprir o que os outros terão também de cumprir, (como exemplo o empréstmo que fêz á Banca dos 58 milhões de euros), que os vindouros, terão também a obrigação de pagar.
Claro que o Beira Mar é chamado para aqui, porque se sente lesado por esta Câmara, como é o Galitos, Esgueira e outros Clubes, pela incompetência de gestão camarária, de não saber ao longo de 6 anos, resolver o problema que já sabiam quando foram candidatos, porque toda a Assembleia Municipal de Aveiro, votou favorávelmente a construção do novo Estádio, um bem para a cidade reconhecidamente por todo o país, menos por alguns Aveirenses.
Mas o mais lamentável desta novela toda, foi Aveiro ficar sem uma infaestrura digna num local de excelência, para o lazer dos Aveirenses e não só, que os antepassados com grande esforço nos deixaram, e que esta Câmara com uma panada de venda ao desbarato nos destruiu.
Não teria a Câmara outros terrenos para o negócio da borrada existente, em substituição das piscinas da cidade?
O resto é com a judiciária.

S.Cruz disse...

ao anonimo das 15:25, você só pode estar confuso, ou então levou uma injecção de AVASTIN que o faz ver tudo rosa.

primeiro diz que o Alberto Souto sempre cumpriu, e que o problema foi criado pela actual presidencia,...lol
"...Alberto Souto, ex-presidente da Camara, sempre cumpriu,ficando o Beira Mar credor desde o primeiro dia da tomada de posse do actual Presidente de Camara, Élio Maia, que ndeixou de cumpriu o protocolado."

segundo diz que o Élio quando foi para lá já sabia da existencia de um problema que tinha de resolver.
"...pela incompetência de gestão camarária, de não saber ao longo de 6 anos, resolver o problema que já sabiam quando foram candidatos..."

Em que ficamos?
Na verdade existiam muitos problemas e que vão sendo resolvidos aos poucos, como se tenta à muito resolver o do Beira-Mar e varias forças, identificadas, estão a inviabilizar.

HM disse...

Politiquice rasteira como vai sendo apanágio da maioria dos políticos que temos em Portugal. Compete-nos saber distinguir o trigo do joio, coisa que lamentavelmente muitos não conseguem. Mas não é a fazer politiquices contra o maior símbolo da cidade que vão longe, disso podem ter a certeza. E muita água ainda vai passar debaixo das pontes...

Anónimo disse...

Nesta cidade a historia do Beiramar além de muito mais antiga e mais rica sobrepoem-se a todos os partidos politicos, se não tem respeito pelos dirigentes tenham pelo menos pela instituição.
A actual campanha negra visa o assassinato do Beira mar, mas os Aveirenses não o vão permitir.
Os oportunistas tem de ser desmascarados.

Anónimo disse...

Agora vêm também os iluminados do BE juntar-se ao PS... À fome vem juntar-se a vontade de comer!...

Anónimo disse...

A verdade é só uma, custe o que custar, a Lei é para se cumprir, ou será que estão de acordo com a irresponsabilidade politica das bananas do PSD/CDS?

Anónimo disse...

Eu não sou de Aveiro, nem do distrito, e sempre que passo com os meus pais pela A17 comento o mamarracho. Aliás, é igual à borrada de Leiria. Por isso o anónimo das 15:25 não tem ponta de credibilidade para falar por todos os cidadãos deste país.
Desculpe, mas somos 5 e ninguém gosta.

Anónimo disse...

Muitos falam de politica e os culpados são a oposição da borrada do Élio, que nunca soube dominar nenhum proceesso digno para Aveiro.
Então não foi o Élio que em pré campanha politica lançou poeira aos olhos dos Aveirenses, no péssimo acto das piscinas, da destruição daquele imóvel que muito se deve aos nossos antepassados?
O PSD/CDS, são os coveiros do Beira Mar.

Anónimo disse...

EM RELAÇAO AOS ANTERIORES AQUI REFERIDOS COMEÇO PELO DESCALABRO DO AVEIROBASKET-RESPONSAVEL...GONÇALO DO PSEX-ACESSOR DO DR.ALBERTO SOUTO NA CAMARA E QUE AGORA QUER VOLTAR PARA O POLEIRO...ACABANDO NOS EXMOS SRS CATANO ALVES E O DTR.CASPAO FILIPE QUE SE SERVIRAM DO BEIRA PARA ARRANJAR TACHO PARA A CAMARA E AGORA CHAPEU....DEIXEM CAIR O CLUBE PARA OS DISTRITAIS E COMEÇEM DO ZERO!!!QUEM NAO TEM DINHEIRO....E FAÇO UM APELO..VOTEM NOVAMENTE NO ELIO E DEPOIS DIGAM QUE A CIDADE FOI VENDIDA....

Anónimo disse...

Saí de Aveiro para Lisboa quase há 20 anos - e a distancia faz-me amar mais a minha cidade, a minha Ria e o meu clube.
Sofro ao ser «gozado» pelos colegas e amigos que adivinham um futuro negro para o Beira.
O mais triste é perceber - e visto daqui fica mais nítido - que esse futuro está a ser hipotecado em nome das ambições políticas dos candidatos a caciques locais!
Não percebem - sejam do PSD, CDS, PSD, BE ou o diabo que os leve - que são miseravelmente insignificantes ao lado de uma instituição com quase 90 anos??!!
E não percebem, seguramente, como são ridículas essas guerras locais de alecrim e manjerona - ou da tanga... São pacóvios de província armados em políticos; todos, obviamente, preocupados com o bem-comum...das suas famílias!
Parecem animadores de rádios locais a copiar só os piores tiques das nacionais, sem saberem fazer nada bem feito, mas cheios de vaidade e de cagança ao armar a voz para dizer as horas...
Um conselho: peçam para ir cagar... e desapareçam. Todos!

Francisco Dias disse...

Gostei deste último comentário...

Anónimo disse...

E de pontapé em pontapé se vai destruindo um edilidade k orgulha todo o aveireinse... Sou de cantanhede, mas estudo a 7anos em aveiro e lembro-me de ouvir o Sr mano nunes gabar 5 anos consecutivos a dar lucro... pouko?! é verdade mas sempre pagavam aos jugadores a tempo e horas, jogos ao domingo?!1a ou 2a liga la estava eu... agr?! alguem teve mais olhos k barriga e destrui akilo que demorou anos a construir... k se veja muita gente vai sair com o nome na m****, desta historia... mas nao vai ser o meu/nosso beira mar...
Ainda tenho a esperança de ver todo este imbroglio resolvido...

Mas so o aveirense mais desatento é k nao ve kual é o problema mais serio no meio disto tudo... o grande problema chama-se C M A... e todos os k la passaram e o buraco é cada vez maior e nao ha maneira de o tapar...

Como nao gosto de ficar anonimo pk axo k isso é cobardia e cada um tem de assumir as suas palavras o meu nome é Pedro Domingues

António Granjeia disse...

"O Galitos" NÃO "desisitiu há 3 anos de ter uma equipa sénior de basquetebol na Proliga face às dívidas da Câmara".
O Galitos restruturou toda a sua organização interna e em todas as modalidades entre as quais o basquetebol. Foi uma decisão sábia.
As dívidas que CMA vem acumulando para com o GALITOS não eram à altura, as que são hoje, e não são para subsidiar a actividade sénior. São para ajudar na formação como se escreve e nos comprometemos nos contratos programa.
A GRANJEIA - Presd Clube dos Galitos