Arquivos

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Presidente demite-se

Na continuação da Assembleia Geral iniciada na passada Sexta-Feira, Mário Costa comunicou hoje aos sócios o falhanço das negociações com os antigos dirigentes (Artur Filipe e José Cachide), apresentando em seguida a sua demissão. Uma situação inesperada face às últimas notícias veiculadas pela comunicação social que davam conta da existência de um acordo para levantamento das penhoras sobre as receitas do clube.
Até 4 de Dezembro, data para a qual se perspectiva o agendamento de novo acto eleitoral do clube, os restantes elementos da agora direcção demissionária garantem a gestão do clube.
Quanto ao conteúdo da comunicação de Mário Costa aos sócios ressalta, sobretudo, o consequente juízo de valor relativamente à postura dos ex-dirigentes durante um intenso processo negocial que, recorde-se, já tinha falhado com a Comissão Administrativa de Mano Nunes e, agora, volta a falhar sob a liderança de Mário Costa.
Tal como já tinha sido afirmado há um ano atrás, só os ex-dirigentes/credores têm condições de assumir os destinos directivos do clube, dado que os mesmos não dão qualquer margem de manobra a quem se propõe dirigir a instituição.
-
Crónica completa da Assembleia Geral no Notícias de Aveiro
Declarações em audio de Mário Costa
-
Actualização em 21/10/2010:

47 comments:

Anónimo disse...

Sr. Nuno Quintaneiro,

Com eleições marcadas que lhe pareceu q se pode esperar? Cachide e Artur Filipe vão-se candidatar?

Há alguém que QUEIRA essas pessoas a comandar-nos?!

Q outros temas foram abordados na AG?

Saudações de Lisboa.

Anónimo disse...

Era inevitavel.

hugo disse...

1. não vai aparecer nenhuma lista para a direcção
2. o leonardo jardim demite-se.
3. salários em atraso
4. descemos de divisão

conclusão, o futuro do futebol profissional passa pela criação de uma SAD (deixamos os credores de bolsos vazios :) )

Anónimo disse...

Desde que seja para salvar o clube podem vir à vontade...

hugo disse...

declarações do presidente demissionário (clickar no microfone para ouvir):

http://www.noticiasdeaveiro.pt/multimedia/show.aspx?s=a&idcont=20266&idioma=pt

Nuno Q. Martins disse...

Caro anónimo das 23:10,

Vou tentar responder-lhe, pergunta a pergunta:

1. Penso que agora (pela 4ª vez... pois ambos já tiveram oportunidades de assumir os destinos directivos do clube em Junho de 2008, em Outubro de 2009 e em Junho de 2010) a "bola" está do lado dos ex-dirigentes que deverão comunicar à massa associativa Beiramarense o que pretendem.

2. Penso que não será uma solução do agrado dos sócios, mas depois dos mesmos sócios terem recusado a constituição da SAD em Abril último, não me parece que existam outras alternativas. Espero estar enganado...

3. A AG não teve mais assuntos de relevância, como deverá compreender. Houve espaço para uma discussão sobre o papel da comunicação social em torno do clube.

Cumprimentos.

S.Cruz disse...

como tinha dito, a história repete-se...
e os carolas rejubilam com a passividade da maioria...

Anónimo disse...

Muito obrigado pela sua resposta.
Com toda a franqueza e obviamente não passa de mera especulação, se pelos vistos, não é necessário ter capacidade financeira PESSOAL para dirigir o clube, não vê como hipótese candidatar-se com um grupo de pessoas responsáveis e de sua confiança?
A minha afirmação acima poderá parecer precipitada, mas não é, na medida em que, o clube é gerivel como foi até então. E ainda que as penhoras incapacitem as despesas correntes a médio prazo, tudo não passa de uma questão de DIÁLOGO com quem nos penhora!
AGORA, Judas como estes é que não! Por FAVOR, foram as gentes da Beira Mar, é hora de alguém fazer alguma coisa pelo clube! Não queremos JUDAS ao leme.......................ainda que me pareça não termos alternativa......

Um abraço,
Triste e infeliz com o panorama.

Saudações de Lisboa.

Anónimo disse...

Se nos garantirem que eles salvam o clube, vamos todos votar neles porque amamos o Beira- mar

Anónimo disse...

Apoiaremos os "Judas" se for para salvar o Beira mar da morte há tanto anunciada

Anónimo disse...

NUNCA VOTAREI ARUTR FILIPE OU CACHITO!

Nuno Q. Martins disse...

Caro anónimo das 00:16 que, penso ser o mesmo das 23:10,

Tal como disse anteriormente, penso que este é, novamente (pela 4ª vez!), o momento dos ex-dirigentes dizerem o que pretendem.

Eu, pela minha parte, tenho vindo a defender a constituição de uma SAD para o futebol profissional. No entanto, se em Março último as coisas estavam estruturadas para se poder dar esse passo (foi recusado em AG), agora seria necessário reestruturar/actualizar esse projecto e ir procurar potenciais investidores. Pela minha parte, estou disponível para colaborar com qualquer Beiramarense credível que esteja disponível para assumir esse eventual projecto (porque acredito nele), mas sempre numa perspectiva de colaboração desinteressada, pois não quero voltar a sujeitar-me a mal-entendidos de índole pessoal.

Contudo, penso que um projecto de constituição de uma SAD para o futebol profissional devia partir de uma direcção eleita, que tivesse capacidade para garantir o cumprimento dos compromissos até ao final da presente época e conseguisse construir um projecto de SAD sólido para arrancar no final desta época/início da próxima.

Ora, para que tal fosse possível, seria necessário encontrar primeiro essa direcção e, só depois, se avançar para a SAD. Como agora nem direcção temos, penso que não valerá a pena prosseguir estes exercícios de mera especulação em torno de uma eventual SAD.

Cumprimentos.

Anónimo disse...

Caro Nuno,

Somos muitos Beiramarenses e em Lisboa provavelmente alguns, daí que, na verdade, devia ter referido que era o anónimo anterior.
Obrigado pela sua resposta. Gostaria de saber se caso se coloque o cenário do Beira-Mar ter que ser comandado por estes dois credores, de que forma é que, o clube se pode salvaguardar para que estes últimos não se apoderem do que resta do clube? Por outras palavras, de que maneira é que o nosso clube garante que não é prejudicado por quem tenciona recuperar o dinheiro investido? Tenho receio que alienem o que nos resta e depois justifiquem os resultados negativos do exercício com o pesado legado ou com qualquer outro argumento inócuo. Estatutos do clube? Fiscalização das contas em AG?
REsta-me agradecer a disponibilidade e o seu clubismo indubitável.

Cump,
Lisboa

Anónimo disse...

Ó Nuno mas era inevitável porquê?
É pá tu és lixado...já que nós não conseguimos eles ainda hão-de ser pior que nós...estes, para nós sócios, foram e saõ os melhores...se não fosse o Carlos Silva estar tão exaltado hoje era contigo que eu me ia meter...tiveste sorte. Este levou amarelo mas tu hoje ias levar vermelho

Nuno Q. Martins disse...

Caro "anónimo de Lisboa",

Não precisa agradecer nada. Para mim é sempre um gosto discutir o Beira-Mar, desde que com moderação e bom-senso. Infelizmente, é difícil dado que a maioria dos interlocutores que se encontram, sobretudo, na blogosfera, se preocupam mais em alimentar questiúnculas de carácter pessoal do que em discutir descomplexadamente os problemas do clube.

Relativamente à questão que me coloca, considero-a muito pertinente. Pelos motivos que não é necessário estar aqui a repetir, todos temos dúvidas (legítimas) sobre a capacidade de gestão do clube dos ex-dirigentes/credores. Não consigo vislumbrar nenhum meio totalmente idóneo para dar essa segurança aos sócios relativamente à eventual deterioração da situação financeira/patrimonial do clube. Como será fácil compreender, a gestão (sobretudo no que ao futebol diz respeito) conhece variáveis que são altamente subjectivas e, por isso mesmo, discutíveis. Veja-se, por exemplo, a última parceria que o clube realizou com a Inverfutbol em que, aparentemente, o clube ficou financeiramente a ganhar (conseguiu o maior resultado positivo de exercício da sua história). No entanto, no plano desportivo, foi desastrosa e resultou na descida de divisão, o que contribuiu imenso para agravar a situação financeira do clube nos anos seguintes.
Por isso, a questão da avaliação da qualidade de gestão é muito complexa e difícil de ser legislada. A solução que, eventualmente, o Beira-Mar poderá adoptar será a aposição de uma cláusula estatutária que obrigue as direcções a deixarem o clube com uma situação líquida nunca pior em relação à encontrada, sob pena de responsabilização pessoal e solidária dos dirigentes relativamente ao eventual agravamento da mesma.

No entanto, repito, apesar da bondade de tal cláusula quanto à responsabilização dos dirigentes pela sua gestão no que ao critério da situação líquida do clube diz respeito, tal não impede que se possa praticar na mesma uma má gestão e esta ficar "impune".

Note-se que, para produzir algum efeito, este tipo de cláusula devia ser inserida nos Estatutos (carece de aprovação por maioria qualificada de sócios em AG expressamente convocada para o efeito) e essa alteração ser devidamente registada antes da eleição dos próximos órgãos sociais.

Espero ter conseguido explicar-me.

Cumprimentos.

Nuno Q. Martins disse...

Ao anónimo das 01:22,

Estive na Assembleia e o senhor não teve a coragem de me dizer nada... Pergunto-lhe o porquê?

Mesmo depois da reunião ter terminado, ainda estive mais alguns minutos na sala, logo, podia ter vindo ter comigo e dizer-me, em privado, o que queria dizer. Eu, quando quero dizer alguma coisa a alguém, dirijo-me directamente aos visados e sempre identificando-me.

Se quiser dizer-me alguma coisa, mas não se quiser identificar aqui, tem o meu endereço de e-mail disponível no meu perfil. Pode identificar-se por lá e, se quiser, falamos pessoalmente. Terei todo o gosto.

Cumprimentos.

Anónimo disse...

Caro Nuno,

Fiquei totalmente esclarecido. Não sei se será essa a melhor solução, mas, pelo menos, é uma ideia, ainda que, pelo entendido, não cabalmente eficaz. No entanto, diga-se que, a MUITO CUSTO, só terei coragem para continuar a pagar as cotas e acompanhar o meu clube, caso exista uma garantia que exija aos ora pretendentes ao trono, respeito pelo clube e a obrigatoriedade de não colocar o clube numa situação pior do que a que está. Obviamente que os motivos para a responsabilização pessoal têm que dizer respeito à conduta +própria e em caso algum por culpa alheia. No entanto, se me permitem, É VITAL para o clube um imperativo deste género!
Em relação ao facto da relação bilateral com a Invertfootbal ter sido benéfica financeiramente e má desportivamente, digo.lhe que me é preferível tal facto visto que caso corra mal, novamente, desportivamente, será sempre melhor a existência do clube. Ainda que no ano posterior estejamos na 2ª Liga, sem( considere-se por hipótese) Invertfootbal, sem receitas televisivas significativas ou outras receitas atinentes à 1ª Liga, ser-nos-à sempre mais fácil resolver a questão desportiva com melhores condições financeiras do que não as ter.
A ver vamos os próximos episódios.

Finalmente, permitam-me que sem querer defender quem quer que seja, até porque não conheço ninguém pessoalmente para tal, devo dizer que estes quezílias provincianas em NADA engrandecem o clube! Diálogo, pluralidade de posições, confronto construtivo, preferências pessoais, são de louvar, mas estas MERDAS?

Cump de Lisboa.

Anónimo disse...

Bom dia,

Gostaria de saber onde poderei consultar as contas do Sc Beira-MAr de 2009.

Miguel

Anónimo disse...

Bom eh com tristeza que volto a ver o nosso beira-mar sem direcção... volto a lamentar a situação gerada pelo intransigência de todas as partes, que levou ao desfecho que se conhece. No entanto, apesar de compreender que cachides e cia, queiram rever os €s investidos no beira-mar devo destacar que sabiam a partida a que risco metiam o seu dinheiro no clube, sendo nesse caso incompreensível a intransigencia dos mesmo as propostas que esta direcção propôs. Mas mais uma vez lamento o facto de não se ter chegado a um meio termo e ver o beira-mar sem direcção e sem rumo/futuro.

cumprimentos
Pedro Domingues

Nuno Q. Martins disse...

Em resposta ao "Miguel":

As contas relativas à época 2008-2009 estão em relatório, aprovado no ano passado pela Assembleia Geral.

As contas respeitantes ao exercício que corresponde à época desportiva 2009-2010 deverão ser apresentadas aos sócios brevemente.

Anónimo disse...

Obrigado, mas eu questionava onde posso ter acesso, como sócio às contas.

Miguel

Nuno Q. Martins disse...

Miguel,

Terá que contactar directamente a direcção ou os serviços administrativos do clube e solicitar-lhes.

Deixo-lhe os endereços de e-mail que lhe poderão ser úteis:

direccao@beiramar.pt
secretaria@beiramar.pt
geral@beiramar.pt

Anónimo disse...

Muito obrigado

Miguel

Anónimo disse...

Vamos todos a Paços de Ferreira apoiar o Sport Club Beira Mar

Anónimo disse...

Era previsivel.
O problema começou na assembleia que rejeitou a sad.
Não vamos agora fazer a retrospectiva mas a factos, isto é, a ultima vez que Cachide e Artur Filipe marcaram presença na assembleia geral foi naquela onde se decidiu a sad.
Claro, eles sabiam que tinham que ter o caminho livre para atacar e a sad era uma dificuldade à estratégia.
E conseguiram arrebanhar muitos acólitos, entre eles os tristes colaboradores.
Se havia duvidas, aí está a prova.
Tozé Soares

Anónimo disse...

De facto, assino por baixo a ultima intervenção do nosso sócio de Lisboa.

Também aqui no Porto somos alguns Beiramarenses e não é fácil viver nesta agonia e com estas quezílias (apelidadas, e bem, de provincianas...porque de facto é o que são!). Não há dia que passe que não tenho de ouvir "bocas" sobre o nosso clube...infelizmente, estas "novelas" não parecem ter fim.

Apenas desejo ardentemente que o nosso Sport Clube Beira Mar sobreviva a mais esta crise e que eu tenha oportunidade de transmitir o amor ao nosso clube aos meus filhos

Mário Marinho

Anónimo disse...

Apelo de sócio

Para que mais ninguém se aleije com as aventuras platónicas de alguns credores do clube,convidam-se os mesmos a tomar conta dos destinos do clube para que estes tirem à vontade aquilo que têm direito.
Eles que estipulem o plano de pagamento a eles próprios.Eles que penhorem as receitas a eles próprios,eles que ponham e disponham.
Por mim vou entregar o cartão de sócio e livrar-me de me chatear com esta palhaçada toda.
Do meu bolso nem mais uma quota!
Vou tirar umas férias sabáticas e regressarei na época em que as aves de rapina decidirem então voar para outras bandas pois o cheiro naquele estádio e nas suas imediações é insuportável.
Quanto ao futebol vou começar a ver os jogos dos distritais a comer pevides e tremoços e a beber uns canecos.
Até um dia destes Beira Mar.
Até ao dia em que a decência resolva regressar!

Anónimo disse...

Deixem-se de coisas, sabado e para ir a mata real....Podem acreditar que vai ser festa no final do jogo...

Anónimo disse...

Deixemo-nos de lamentos, o clube está vivo da Costa.
Vamos é apoiar alternativas capazes rápidamente, isso é que importa, dos fracos não reza a historia.

João Lobo

S.Cruz disse...

o clube vai ter de pagar de uma maneira ou de outra, por isso n faz sentido nenhum dar umas palmadas nas costas dos carolas. Vamos é puxar a corda e eles que se afoguem de uma vez, é que se ainda não repararam, há muito que eles não estão neste barco e estão a puxar a corda para baixo. Axo que vamos todos ao fundo...glup!

Anónimo disse...

Estive ontem na Assembleia e após assistir à troca de "galhardetes" entre a Direcção do Beira-Mar e o Diário de Aveiro, na pessoa do jornalista Sérgio Loureiro, foi com enorme estranheza e diria mesmo escândalo, que na edição de ontem 5ª feira dia 21/10 - dia seguinte ao da assembleia, não tenha saído uma única linha ou referência à Demissão do presidente da direcção do Beira-Mar.
E a desculpa do jornal, não pode ser a hora em que a assembleia acabou, pois foi relativamente cedo e vi outros jornais com a noticia!
Nas próximas assembleias gerais e tal como o fazem outros clubes, não devia ser permitida a entrada a qualquer jornalista - (sócio ou não)!
Grande Beira-Mar, abaixo os Pasquins...!!!

JMO disse...

Anónimo das 01:36

Desculpe a correcção mas não percebe nada de jornais. Ao contrário dos desportivos, que fecham muito mais arde e por isso colocaram pequenas noticias sobre a matéria em causa (hoje escreverão mais, estou certo), o diário de Aveiro já tinha fechado a edição na hora em que a AG se iniciou. Por isso só hoje é que poderá ter a noticia.

Em relação aos jornalistas, qualquer sócio que vá às AG pode solicitar a Mesa que se vote a realização da AG à porta fechada. Simples, desde que a maioria queira!

Anónimo disse...

O jornalismo do DAveiro já nos habituou à mediocridade, mas quem não tem concorrência arrisca-se a isto. Então, neste caso, reconhecendo-se o fervor clubistico do jornalista em causa, por vezes, confunde-se o papel de sócio com o do jornalista.

JMO disse...

Caro Daniel,

Por problemas de base de dados, o seu comenário, que eu cheguei a ver no blogger, não foi publicado. Dada a sua pertinencia, poderia voltar a submete-lo?

Abraço
João Oliveira

Anónimo disse...

JMO.. a título de curiosidade. Responda.me com toda a franqueza. Não concorda que o DA é muito fraquinho? E que só se vai aguentado porque não existe outro? Como é q é possível que nos últimos 10 anos, PELO MENOS, não exista uma linha editorial?!!? Agradecia que comentasse.
Cump

Anónimo disse...

Já hoje li o DA.
Bom texto. Relata a assembleia.
O jornalista é o mesmo?

Anónimo disse...

Estou a recrutar sócios para formar uma lista à Direcção. Alguém está interessado?
Condições:
1 - Não negociar com credores
2 - Criar SAD

Anónimo disse...

Á mesa corre sempre tudo bem. A direcção Cachide, Filipe etc estão agora reunidos à mesa no restaurante Marisquera na Costa Nova.
É só sorrisos, se puderem passem por lá. começou agora.

Rui Almeida disse...

ainda é possivel formar uma SAD?nao existe outra alternativa.nao a filipes e cachides,se depender de mim nem a lista entregarao.

Daniel disse...

Nuno,

esta demissão é um acto cobarde de alguém que quando foi para recolher os louros que não eram seus pela subida de divisão, se colocou na linha da frente para liderar o clube.

Não teve inteligencia para contestar as dívidas aos antigos credores; foi bem aconselhado tecnicamente pelos advogados do clube de que não poderia ganhar isso em tribunal, mas nao teve visão para perceber que o tempo que ganharia com o processo o permitiria trabalhar o clube e colocá-lo a gerar novas receitas. Conseguiu também falhar na alternativa falhando na negociação que tentou com os credores.

Falhou quando os Sócios confiaram nele e nos seus pares para preparar o clube para uma SAD que era uma oportunidade única na vida do clube de se proteger contra os seus credores e construir um futuro risonho e, tal como um ginasta de categoria mundial, teve jogo de cintura para ainda se conseguir apresentar como alternativa ao que acabara de propor.

Para quem defendia que o clube estava dividido em 2 facções lideradas por 2 grupos de ex dirigentes, conseguiu a façanha de o dividir numa 3a parte criando a sua própria facção.

Nestes 5 meses limitou-se a intervenções infelizes na comunicação social e a sua obra foi o agudizar da situação na Academia do clube, a não resoluçao do conflito com a CMA, a não anulação do negócio das piscinas e o deixar morrer projectos que estavam a revitalizar a aproximação do clube à cidade e aos seus sócios. Conseguiu fechar com chave de ouro pagando mais de 100 mil euros da dívida a Artur Filipe e no dia seguinte demitir-se por não ter chegado a acordo com os credores.

Temos no clube centenas de jovens a praticar desporto que os nossos treinadores e seccionistas tentam formar não só como atletas, mas especialmente como Homens e Mulheres. Para além disso temos as equipas Séniores que tentam com todas as dificuldades e limitações que se conhecem atingir os difíceis objectivos a que se propuseram. Do Presidente do clube vem o exemplo de desistir e abandonar o barco quando as dificuldades apertam.

Por isto tudo, infelizmente, é fácil concluir que esta demissão só peca por tardia já que nunca para lá devia ter ido.

Este é o último comentário que faço sobre a direcção do clube até se começarem a discutir alternativas futuras. Agora quero é falar de Futebol, de Baquetebol, de Futsal, etc...

Vemo-nos amanhã na Mata Real ou no Domingo ao fim da tarde no Alboi.

Nuno Q. Martins disse...

Caro Daniel,


O que aconteceu na vida do clube desde Junho de 2008 até aos dias de hoje merece uma análise cuidada e lúcida, sobretudo, por parte de quem se proponha a dirigir o clube num futuro próximo…

Quando, há um ano, António Regala assumiu a liderança da Comissão Administrativa com o apoio dos órgãos sociais e dos associados (excepto dos ex-dirigentes/credores) em torno dum plano designado "acção estratégica", tive a esperança de, apesar das dificuldades que seriam sempre de esperar, ver nos dias de hoje um Beira-Mar revigorado e com estabilidade directiva. O que aconteceu depois, com mais ou menos pormenores, as pessoas já sabem. O plano de "acção estratégica", apresentado pelo Conselho Geral, subscrito pela Comissão Administrativa liderada por António Regala e aprovado em Assembleia Geral pelos sócios foi “posto ao lixo” pela própria Comissão Administrativa que se apresentou como solução directiva. A partir daí, como se sabe, os "blocos de interesses" no clube deram as mãos em torno do objectivo de chumbar a constituição da SAD. Com naturalidade, conseguiram-no.

Logo, na própria Assembleia que viria a chumbar a SAD, antes mesmo da votação, deixei o alerta para as consequências da decisão que os sócios viessem a tomar. A reboque das declarações de António Regala, as quais me recordo perfeitamente: "O clube está em condições de ir a eleições, o que já pedimos ao Presidente da Assembleia Geral", os associados não entenderam os motivos do projecto de SAD ser apresentado naquela altura. O próprio António Regala frisou que a sua “Comissão Administrativa não apoiava nem deixava de apoiar este projecto, cada elemento iria votar de acordo com a sua consciência”. Ou seja, em vez de defenderem uma proposta que se inseria no plano de acção estratégica, optaram pelo “nim”, protegidos ainda por um associado que, de forma iluminada, conseguiu que a votação da SAD fosse secreta para, imagine-se (!), evitar represálias!!!
Na altura, já depois da SAD chumbada, o próprio Mário Costa encerrou a Assembleia com optimismo: "Podemos ser candidatos (...) o clube subindo à 1ª divisão pode libertar 1 milhão de euros para pagar aos ex-dirigentes". Ou seja, foi a própria CA de então, liderada por António Regala, da qual fazia parte Mário Costa, que convenceu aquela Assembleia que o clube era governável sem SAD. Na plateia, na única AG em que marcaram presença, Artur Filipe e José Cachide "aplaudiram", como é óbvio. Foi o momento em que a passadeira vermelha se estendeu para o seu regresso... Isso mesmo transmiti, no próprio dia em que a SAD foi rejeitada, ao António Regala, ao Mário Costa e ao António Cruz. Lamentei a oportunidade desperdiçada e desejei-lhes felicidades, mas avisei-os, desde logo, que não acreditava no sucesso do caminho que tinham acabado de escolher.
Nessa Assembleia, houve espaço para tudo! Um sócio que implicou comigo por eu me ter sentado ao lado da Mesa para poder ficar de frente para os associados a fim de esclarecer todas as dúvidas que existissem sobre a proposta da SAD. Houve outro sócio que pôs em causa as minhas competências. Outro que sugeriu que eu estava ali em nome de interesses ocultos, etc., etc., etc… Enfim, uma Assembleia que ilustra bem no que se transformou as Assembleias do Beira-Mar. Um espaço privilegiado para passear egos, vaidades, espalhar intrigas, “botar faladura” a despropósito, trocar acusações, tecer juízos de carácter, etc…

Nuno Q. Martins disse...

(continuação)

Pessoalmente, não me revejo nesta forma de estar. Bastava que todos fossem um bocadinho mais sensatos e ponderados, colocassem as suas preferências e os seus ódios pessoais de lado e procurassem soluções concretas para os problemas do clube para se evitar a degradação do ambiente em torno do clube que muito contribui para o afastamento dos sócios.

Mas porque o que lá vai, lá vai, agora, como disse e bem o Mário Costa, é novamente "tempo da vida do clube se clarificar". Cumpre aos ex-dirigentes dizerem o que pretendem e como pretendem. Cumpre aos sócios, na pessoa do Presidente da Assembleia Geral, negociar as condições para o regresso (parece-me que é a vontade dos próprios) ao clube dos ex-dirigentes/credores ou, então, encontrarem uma alternativa viável.

Pela minha parte, estou como tu, vou continuar a apoiar as nossas equipas (são o melhor que o nosso clube tem) e deixar estes assuntos para os entendidos.

Um abraço.

Anónimo disse...

Depois de ler alguns comentarios se conclui fácilmente que este foi o desfecho anunciado.
Foi traçado um plano a que chamaram e bem estratégico, implementou-se na 1ªfase, ou seja, o periodo da comissão administrativa liderada pelo Regala, que por motivos ainda por explicar decidiu abandonar.
O plano funcionou em pleno até essa data, inclusivé no plano desportivo, subitamente tudo se altera e pior passamos novamente a navegar à vista e como diz o poeta o futuro foi aquilo que se viu.
Planear não é prever o futuro, isso são os adivinhos, planear é avaliar as diferentes variáveis e decidir, não é esperar que as coisas aconteçam.
É preciso agora um novo plano estratégico, agora com outras variáveis, não corram o risco de repescar o anterior sem avaliar os novos pressupostos.
Estamos sempre a tempo, quando o Homem que gera sempre soluções, não podemos é ser fatalistas.
Borges Coutinho

João Branco disse...

Nuno, não vou entrar nesta discussão visto que não vou descer mais baixo que alguns idiotas que por aqui passaram.

Só para te dizer que já tenho a minha opinião formada sobre o assunto. É pública e não a vou retirar, venha quem vier.

http://joaorbranco.blog.com/2010/10/22/beira-mar-que-presente-que-futuro/

Abraço

Anónimo disse...

Este perfeito desconhecido da maioria do povão já teve os seus 5 minutos de fama. Pena é que tenha sido mais um a chegar para só fazer merda. Nunca devia era ter aparecido.

Anónimo disse...

Hoje todos queremos o mesmo, a vitória.
Ou será que não?

JMO disse...

Caro anónimo,

Não comento, como imagina, a linha editorial do DA neste blog.

Cumprimentos