Arquivos

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

O clube para além do golo

Claro que todos gostamos de ver o Beira-Mar jogar na primeira liga (seja lá ela como se chamar), e principalmente a fazer épocas com a qualidade como a que tem feito. Mas há, aquilo que eu chamo, o clube para além do golo. Neste aspecto não tenho a menor dúvida: se por um lado é o futebol profissional que dá a dimensão nacional ao nome Beira-Mar, por outro lado é fundamental pensar que as raízes do Beira-Mar estão em Aveiro (seja Concelho ou Distrito). Este é um dos aspectos que eu considero fundamental, e infelizmente muito esquecido nas últimas décadas. Tivemos na Comissão Administrativa liderada por Mano Nunes alguns "fogachos" na tentativa de reanimar esta dimensão social, designadamente através dos projectos "Beira-Mar Solidário" e "Nascer à Beira-Mar". Pergunto-me onde estão hoje estes projectos...


Serve esta introdução para chamar a atenção dos leitores do BN do destaque que o Beira-Mar tem merecido esta semana no site Planeta Basket. Não por causa da carreira que o Beira-Mar tem vindo a fazer no CNB1, mas pelo trabalho de base que tem sido desenvolvido pela secção, em particular no envolvimento com os pais dos atletas da formação. De centenas de exemplos (clubes) que o site poderia ter escolhido, foi precisamente o Beira-Mar que mereceu a atenção e que tem aparecido em destaque com um artigo todos os dias desta semana, retratando as perspectivas de pais, atletas, treinadores e dirigentes.

É bom, também, ver o Beira-Mar apontado como um exemplo em termos de formação.

6 comments:

Nuno Q. Martins disse...

Francisco,

Que orgulho!
Este é o trabalho que pode deixar marcas auri-negras em vários lares e que atravessam gerações.

Parabéns a toda a secção de basquetebol pelo trabalho que têm desenvolvido, sobretudo, na formação.

Jaime Queiroz disse...

Não se devia chamar envolvimento ao que devia ser denominado dependência.

É que realmente sem os pais dos atletas o Basquetebol formação do Beira-Mar e da grande maioria dos clubes não existia.

Por exemplo, são os pais que transportam os seus filhos atletas e os colegas nos jogos fora de Aveiro porque os clubes não têm dinheiro para ter transportes condignos e suficientes para os atletas.

Esta homenagem é feita aos pais e com todo o merecimento.

Francisco Dias disse...

Obrigado Nuno. Acredito, de facto, que este trabalho traga os seus dividendos no futuro, quanto mais não seja as centenas de beiramarenses que nascem naquele pavilhão com uma bola de basquete na mão.

Quanto ao segundo comentário, estou totalmente de acordo. É um facto que existe uma grande dependência no transporte dos atletas para os jogos. Infelizmente isso verifica-se em todas as modalidades no Beira-Mar e em todos os clubes que conheço do distrito. Longe vão os tempos em que os clubes tinham (será que tinham?) capacidade para pagar carrinhas e motoristas.

Cumprimentos.

José Ribeiro disse...

De facto é algo que deve ser trabalhado a ligação pai/filho dentro da sua modalidade desportiva, tendo o tal "efeito pedagógico" como dizeste e bem, no gerir das situações vivenciadas pela criança, que deve ser proporcionado pelos pais.

Agora é sempre um "pau de dois bicos" ter os pais a trabalhar de forma voluntária para o clube, primeiro porque se a criança desiste o pai desaparece e se calha aparecer um novo grupo de crianças cujos pais nao se interessem tanto pelo trabalho pro bono, nem vivam tanto essa parte da vida do seu filho, a formação ressente-se e bem!

Abraço

José Ribeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Este é também o site (Planeta Basket) que recentemente desrespeitou gravemente a equipa de seniores masculinos de basquetebol do SCBM, bem como a toda a classe da arbitragem. A Ler aqui: http://www.planetabasket.pt/dev/index.php?option=com_content&view=article&id=13054:sem-invictos-na-zona-norte&catid=112:cnb1-noticias&Itemid=206

Não obstante este tratamento bipolar por parte deste conceituado "site", PARABÉNS aos PAIS e TREINADORES do nosso clube pelo trabalho e pelos sacrifícios em nome de "algo maior".