Arquivos

quarta-feira, 18 de julho de 2012

A venda de Yohan e a situação do clube

Pouco tenho escrito sobre o Beira-Mar e, confesso, a minha vontade de o fazer é cada vez menor, contudo, há factos que não podem deixar de merecer uma observação, sob pena dos seus mentores julgarem que nós, sócios, somos todos parvos (ou secalhar até somos).
Depois da venda do Rui Sampaio, agora foi a vez de Yohan Tavares. O que têm ambos em comum? Eram jogadores do SC Beira-Mar (Clube), contratados em 2008, que passaram para a SC Beira-Mar (SAD) em 2011, num pacote que incluiu ainda outros 11 jogadores. A passagem destes 13 "passes" de atletas do clube para a SAD serviu para "cobrir" a participação de 15% do clube no capital social da SAD, ou seja, estamos a falar duma participação do clube de 150 mil euros (num capital social de 1 milhão).
O que têm de perverso estes negócios? É que a passagem destes ativos do clube para a SAD permitiu a esta realizar transferências por valores significativos, sendo que, 90% desses valores nem sequer revertem para a SAD, pois vão direitinhos para o bolso de Majid Pishyar. Ou seja, o "investidor" escolhido pela direção do clube para constituir a SAD não só ainda não realizou 50% da sua entrada no capital social inicial da SAD, como em menos de 1 ano já está a tirar altos dividendos. Ao invés, o clube continua a braços com o seu passivo, devendo dinheiro a colaboradores, fornecedores, ex-dirigentes, etc. e a contar os trocos para manter a sua atividade. A diferença é que agora já nem com a realização de receitas das transferências futebolísticas o clube pode contar.
Depois de ler a entrevista de Majid Pishyar ao site do clube (perdão! Site da SAD!), fiquei na mesma quanto à resolução dos problemas do clube. Li atentamente o discurso do dono da SAD sobre a aposta nos jovens jogadores e compreendi que essa é, naturalmente, a melhor forma para maquilhar uma estratégia de "não investimento = risco zero". Se correr bem, Majid continuará a retirar grandes dividendos como até aqui. Se correr mal e porventura a equipa descer de divisão, o "investidor" fecha as portas da SAD e depois o clube que resolva sozinho o problema do passivo, mas já não contando com uma equipa de futebol profissional na 1ª liga, nem ativos para valorizar e transferir.
Da mesma forma que cada vez sinto menos vontade de escrever sobre o Beira-Mar, também a vontade de pagar quotas, bilhete anual e acompanhar a equipa de futebol é inexistente. Admito reconsiderar o pagamento das quotas quando se conhecer uma solução válida para o problema do pavilhão e de ter a certeza, dada pela direção, que o dinheiro das quotas dos sócios do clube não é novamente desviado para a SAD.
-
p.s.- Estive no passado Sábado no jantar comemorativo do 12º aniversário dos Ultras Auri-Negros. Em 12 anos, foi a primeira vez que a direção do clube não esteve presente ou se fez representar. Registei.

24 comments:

Daniel disse...

Parece-me evidente que acertaste à primeira no diagnóstico... somos de facto todos parvos, porque vemos tudo o que descreveste a acontecer e não mexemos uma palha para mudar as coisas, provavelmente porque andamos todos a partilhar a mesma vontade de pagar quotas, bilhete anual e acompanhar o futebol...

Anónimo disse...

Li o comentário com atenção e fiquei com uma dúvida: quem é que assegura os encargos do Beira-Mar na 1ª Liga? Desde salários até questões burocráticas ou de organização de jogos? É a S.A.D. ou a Direção?
Agradecia resposta

Rui Manuel Nunes disse...

Radiografia exacta do estado a que chegou o clube, e por mera coincidência a condição que me pus a mim mesmo para pagar as quotas dos quatro sócios cá de casa é identica. Nem comento mais porque a tristeza é tão grande com isto tudo que nem dá vontade.

Sócio sem quotas em dia disse...

Aqui está, sem tirar nem pôr, a razão pela qual já deixei de pagar as quotas desde 2011. Ou mais exactamente, desde que se soube que o dinheiro da quotização não estava a ir para onde devia ir.

Rui Nunes disse...

Este não é o meu beira-mar. Aquele que já me fez chorar, rir, sorrir. Que me fez fazer quilometros. É um outro beira-mar. Uns dizem que é um negocio mas quero sempre pensar que por trás daquele emblema está algo mais. Está um sentimento, uma vontade.
Mas infelizmente, constata-se que algo continua muito mal. Nuno, este retrato é a razão pela qual não pago cotas à muito tempo. Recuso a pagar mais um euro, sem a explicação cabal do destino dado à famosa transferência das cotas do clube para a Sad e sem a promessa de que tal não se vai repetir. Eu pago cotas para o beira-mar clube. Não para a SAD do iraniano.

C. Silva disse...

É só boa a baixo.

Agora com a SAD - bem ou mal - ela é que manda no futebol profissional;
Quem gosta de futebol a doer adere, quem não gosta do BeiraSAD junta-se aos estarolas, mainada.

Anónimo disse...

Fica escrito e assino por baixo. Para memória futura.

J

Anónimo disse...

Se não pagares cotas depois não podem ir as assembleias ...

Hugo disse...

Alguém perguntou quem assegurava os encargos do Beira-Mar na 1.ª liga, se a SAD ou Direcção..
Quem assegura estes encargos é o Olveirinha!! Transferiu 1,8 milhões de euros à conta das transmissões televisivas..

Miséria de Direcção..Ao menos tenham a dignidade de arranjar uma solução para as amadoras! Depois demitam-se!!

E o palhaço do Majid continua a encher os bolsos...

Anónimo disse...

Se todos deixar-mos de pagar cotas, de ter interesse pelo Beira-Mar então é que clube deixa de fazer sentido!

É isso que vocês querem? É essa a vossa solução?

Vão ao estádio manifestem-se, mostrem o vosso descontentamento, levem tarjas, mostrem que não pactuam com esta situação!

Não deixemos o Beira-Mar morrer!

Até MORRER, eu sou do BEIRA ATÉ MORRER!

Anónimo disse...

As expetativas foram defraudadas.
Com o modelo adotado, ou seja, os sócios ou os seu representantes como meros figurantes só podia dar nisto.
Esta sad serve apenas interesses pessoais.
João Ferreira

Anónimo disse...

A situação é crítica. Admito que é tão grave que a própria direção não tem o discernimento necessário para se aperceber da sua gravidade.

Anónimo disse...

Isto só é possivel porque os administradores que nos representam são coniventes.
Estão envolvidos nos negócios.
O clube para eles é letra morta.

C. Silva disse...

O Nuno Quintaneiro e o pai Martins que peguem no clube, quiça da SAD. Mandar papaias é fácil pegar no leme é que é dificil.
Como diziam os gatos " Falam, falam mas não fazem nada"
Não pagam as quotas não têm direito a criticas - façam-se sócios do Benfas B.

Anónimo disse...

O C.Silva, desconhece a verdade dos factos.Se alguém ao logo destes anos trabalhou em prol do Beira-Mar, sem receber um euro, foi o Nuno Quintaneiro.
Está vedado aos sócios manifestarem as suas preocupações e discordarem da política seguida pelos elementos que compõem o clube/sad?
É por essa e por outras que o Clube está a perder a sua massa crítica. A Lei da Rolha nunca permitiremos que aconteça.
Como lhe falta um pouco de "chá"aconselho-o a tomá-lo com aqueles que tanto mal fazem ao clube/Sad.

Anónimo disse...

será possível AINDA haver tanta gente cega??? este não era o clube que tínhamos

Anónimo disse...

Os que criticam o C. Silva são os próprios Quintaneiros - talvez o o pequenito.

Anónimo disse...

Há posts que causam urticária ao regime.
Paciencia.

Anónimo disse...

O Silva é um dos acólitos. Meteram-lhe umas palas no olhos...é como os burros, só vê o que lhe deixam vêr.
(nota: disse açólitos e não alcoolicos)

Anónimo disse...

Tu és mais importante no redil em vez de aÇólito deves ser Diácono ja que és pretendente a Prior duma freguesia cujo povo não te aceita dado que lhe tiraste a piscina e está tanto calor.

Anónimo disse...

Esta venda foi tão boa e importante que o Sr. Majid veio logo a correr. Porque será?

André Raio disse...

"O verdadeiro heroísmo consiste em persistir por mais um momento, quando tudo parece perdido."

Nuno;

O momento do Beira-Mar, o voltar às raízes, pode levar anos. Não é a virar costas que as coisas se resolvem, nem tão pouco conheço casos em que os adeptos deixem de ajudar o clube, independentemente para onde o dinheiro tenha sido canalizado, e o clube tenha sobrevivido ou mudado.

Nuno Q. Martins disse...

André,

Quando pagar quotas for realmente para ajudar o clube a evoluir, voltarei a fazê-lo.

Abraço.

Anónimo disse...

Nuno,

Não o conheço pessoalmente, mas gosto muito da sua postura, da sua preocupação e do seu fanatismo racional. No entanto, permita-me que discorde da sua posição em relação Essa nunca será a melhor forma de contribuir para o nosso clube! Deixar de pagar quotas é tb deixar de ter a possibilidade de criticar publicamente. Peço-lhe por isso que reconsidere. A bem do Beira-Mar, precisamos de vozes com conhecimento do clube e pela defesa do mesmo. Você tem demonstrado ser uma delas.
Melhores cumprimentos.