Arquivos

quinta-feira, 20 de abril de 2006

As últimas duas subidas...

O Beira-Mar está a uma vitória de garantir a subida de divisão. A expectativa em redor do jogo com o Olhanense, no próximo Domingo, é grande. No entanto, aquando das últimas duas subidas de divisão (97/98 e 99/00), a ansiedade dos jogadores auri-negros dificultou a tarefa no "jogo da festa". Em 97/98, o Beira-Mar recebia na penúltima jornada o Académico de Viseu. O empate bastava para subir. O Mário Duarte encheu numa tarde de chuva para assistir a uma exibição muito cinzenta da equipa. O Académico de Viseu adiantou-se no marcador aos 23´com um golo de Rui Lage. O Beira-Mar viria a empatar num remate de Jorge Neves aos 32´. O jogo viria a terminar empatado e Aveiro celebrou o regresso à 1ª Divisão três anos após a última descida. O União de Leiria foi o campeão da Divisão de Honra nessa época.


Na época 98/99, o Beira-Mar viria a conquistar a Taça de Portugal mas voltou a descer de divisão. Na época seguinte, a subida de divisão foi assumida como meta fundamental pelos dirigentes. O Beira-Mar andou sempre nos primeiros lugares da classificação. A subida de divisão foi novamente confirmada na penúltima jornada, frente ao Sporting da Covilhã. O Beira-Mar venceu por 1-0 com um golo de Cílio Sousa aos 44´de grande penalidade. Na segunda parte o Covilhã ainda chegou a fazer tremer a defensiva aveirense. No entanto, o resultado final não se alterou e Aveiro festejou o regresso ao principal escalão do futebol português. Nesse ano, o Paços de Ferreira foi campeão da Divisão de Honra com os mesmos pontos do Beira-Mar, mas levou a melhor no confronto directo entre as duas equipas.

Frente ao Olhanense, será a oportunidade de repetir os momentos de festa. No entanto, a realidade hoje é bem diferente. O Beira-Mar joga no EMA (não é pernitida a tradicional invasão de campo no final do jogo) e desceu inesperadamente de divisão na época passada, após 5 anos de consolidação na "Superliga". No fundo, o sentimento dominante é que o Clube cumpriu, esta época, a sua "obrigação". A subida acaba por ser encarada como um facto natural de uma equipa que assumiu o seu objectivo desde início, liderou a classificação na maior parte das jornadas e beneficiou de uma competição atípica devido aos graves problemas financeiros que afectaram alguns clubes que, à partida, eram vistos como possíveis candidatos (Marco, Maia, Ovarense, Portimonense). No entanto, o Beira-Mar não tem qualquer culpa dessa circunstância e a subida de divisão é plenamente merecida como atestam os dados estatísticos impressionantes do desempenho da equipa.
Este Domingo: TODOS DE AMARELO!!!

0 comments: