Arquivos

domingo, 11 de junho de 2006

Divergências com Augusto Inácio levam à demissão do corpo clínico

O departamento clínico do Beira-Mar, recentemente promovido à Liga, apresentou a sua demissão à direcção do clube. Na base desta atitude, estão divergências com a equipa técnica, liderada por Augusto Inácio. Os desaguisados já vinham da época passada e acabaram por eclodir neste extremar de posições. Os médicos Laerte Mota e Elmano Ramalheira, os enfermeiros José Luís e Carlos Neves, e a coordenadora do futebol de formação na área clínica, Lúcia Ferreira, são os elementos que entraram em conflito com os técnicos aveirenses. "Gostamos de trabalhar onde nos sentimos bem. Não é bom estar à mesa com pessoas com quem não existe empatia. Tenho 12 anos de Beira-Mar e o José Luís tem 20, mas tinha que ser assim. A nossa honestidade não se compra”, disse o ex-director clínico Laerte Mota.
O presidente Artur Filipe confirmou à Agência Lusa ter recebido a carta de demissão, mas parece não querer dar muita importância ao caso. «Isso não é problema para o Beira-Mar. Temos outros problemas mais difíceis para resolver. Ontem (sexta-feira) já iniciámos os contactos para a substituição do departamento médico, que estará definida antes de 3 de Julho, dia de apresentação dos jogadores.» Os membros que apresentaram a demissão prometem uma conferência de imprensa na próxima semana, onde revelarão os motivos do pedido de demissão.