Arquivos

segunda-feira, 16 de outubro de 2006

Análise por Filipe Guerra

Há momentos em que, de facto, o melhor é não mexer. Inácio não terá compreendido isso. Colocar a equipa a jogar em 3x5x2 foi um erro. Como era um erro previsível colocar Ribeiro a jogar, este apenas precisou de 52 segundos para ser levado por Wender no lance que deu origem ao primeiro golo. Inácio acrescentou ainda Marco, que não foi capaz de trazer mais segurança ou algo de novo. Ao alterar tacticamente a equipa, num jogo em casa, demonstrou a todos os seus receios, principalmente aos jogadores.
O jogo, também não deixa de ser verdade, começou da melhor forma possível para o Braga, marcando um golo (quando ainda nada tinha feito para o merecer). Daí para a frente limitar-se-ia a fazer o que melhor sabe - jogar em contra-ataque. A partir daí tudo ficou mais complicado para o Beira-Mar.
Num aspecto estou de acordo com Inácio, a equipa não jogou tão mal quanto isso (em algumas partes do jogo). Na primeira parte, o Beira-Mar conseguiu chegar a ter bons momentos de circulação de bola a meio-campo e o Braga não foi perigoso durante esse período de jogo. Mas este “domínio” acabou por não se concretizar em oportunidades.
Na primeira parte ainda, três em cada quatro ataques do Beira-Mar eram pelo lado esquerdo (onde está Rui Lima) e Jardel apenas se desembaraçou da marcação de Nem por uma vez. Ou seja, parando Rui Lima e cobrindo Jardel, o Beira-Mar torna-se inofensivo. Também fiquei um pouco com a ideia que o Braga quis limitar-se a gerir o jogo e o esforço (devido à Taça UEFA).
A segunda parte foi diferente. Com 5 minutos de jogo, Jardel foi egoísta e desperdiçou um golo e o empate. E o Braga, que no contra-ataque é possivelmente a melhor equipa em Portugal, acabou com o jogo obtendo o segundo golo.
Já na pré-época se percebeu, e eu escrevi aqui, que o Beira-Mar é muito frágil a defender situações de contra-ataque. Os laterais não têm qualquer competência para isso e Jorge Silva é um mau defesa-central. Marco também não parece ser uma alternativa credível. Sendo Vidigal, ainda assim, o melhor defesa lateral da equipa, pelo menos a defender e, ontem nem sequer jogou.
Pior ainda. Sente-se que animicamente a equipa está de rastos, quando se apanha em desvantagem não tem poder de reacção, nota-se falta de garra e entre-ajuda (a que há que juntar a falta de talento natural de vários jogadores). Há gente que parece desistir do jogo. Tanto mais grave, pensando que, normalmente, as equipas que sobem de divisão apresentam-se muito bem nas primeiras jornadas do campeonato, o motivo (?), os jogadores vêm com a dinâmica das vitórias, e isso, o Beira-Mar já perdeu.
Destaque: Vasco Matos - podia ter escolhido também Diakité ou Rui Lima. Mas escolho o Vasco Matos porque a transição para o ataque do Beira-Mar pelas alas não pode estar refém do lado esquerdo. É necessário jogar também pela direita e, para isso, ele parece ser a melhor hipótese. Mesmo não tendo estado brilhante neste jogo.
Outros aspectos...
Eu não sou muito dado a "saudosismos", mas, não resisto a fazer este comentário. De facto, os tempos são outros. Desde que me lembro de futebol que, á excepção dos jogos com os "grandes”, o Beira-Mar em casa entrava sempre para ganhar (no tempo em que o futebol era ao Domingo). Fosse o Boavista, o Guimarães ou o Famalicão... em casa era para ganhar, fosse contra quem fosse. Na Sexta-feira percebi que hoje as coisas são diferentes. Serão vários os jogos neste campeonato onde o Beira-Mar, mesmo jogando em casa, não vai entrar como favorito, e, provavelmente não vai jogar sempre para ganhar. Espero estar enganado...
Filipe Guerra

13 comments:

pmic disse...

Independentemente das tacticas utilizadas acho que deve mudar alguma coisa...por que não começar por mudar o guarda-redes...

Anónimo disse...

O Beira-Mar com Jardel, é o mesmo que jogar com 10.

Anónimo disse...

Temos que mudar é a atitude. de preferencia começar pelos dirigentes e tecnico. Equipa baratinha, poupadinhos, pontinho, etc.
Que falta de ambição. Isto transmite-se para a equipa. No balneario a atitude tambem não é a melhor, não são 11 são dez mais um.

nadador disse...

o inacio é como o scolari!!!! tem 2 discursos: um pro balneario outro cá pra fora.

o que vem ca pra fora é k somos os maiores, o k vai la pra dentro.... tem-se visto em campo!!

Zé Domingos disse...

respeito todas as opiniões porque assumo desde o princípio que também respeitam as minhas, e nesse sentido discordo de algumas coisas nesta análise, mas opto apenas por defender o "mexilhão" se me permitem a expressão. O Ribeiro foi ultrapassado pelo Wender na falta que originou o golo. é um facto indesmentível. mas não foi o ribeiro que falhou a marcação no golo do Paulo Jorge. É outro facto indesmentível. Também não foi o Ribeiro que fez as outras faltas todas que o Beira-Mar fez durante todo o jogo e que por acaso não deram golo, porque o beira-mar sofrer golos de bola parada é normal. Também não foi o Ribeiro que foi comido e comido e comido e comido pelo Quaresma no Dragão (até com doses de sadismo numa "cueca" do outro mundo). Também não foi o Ribeiro que foi comido, comido e comido pelo Lito na Naval. Também não foi o Ribeiro que foi comido, comido e comido pelo Sougou em Leiria. Foi sempre o Vidigal que na minha opinião, não é, nem de longe nem de perto, o melhor lateral do Beira. Contra o Braga Tininho fez um jogo tão bom que não se viu Maciel. Para mim foi o melhor aveirense. Ninguém tem culpa que Inácio se tenha lembrado de jogar com 3x5x2 contra uma equipa que joga declaradamente com 4x3x3. Apenas Inácio tem culpa. Até porque até Ribeiro sair (é mais fácil tirar ribeiro que Marco Couto ou qualquer outro central) o Marco Couto estava a marcar Marcel e Jorge Silva e Alcaraz marcavam o espaço vazio, caindo ribeiro em Wender. Mas quando o Marcel fugia para o lado de Jorge Silva, Marco Couto marcava Wender e Ribeiro tinha que jogar como médio interior em João Pinto. A confusão era tanta que ninguém se entendia e num desses lances surgiu a falta. A mudança de sistema táctico resultou mas já não a tempo. Quanto ao Braga jogou o que tinha de jogar para ganhar. Sem dificuldade.

cagaréu chatiado disse...

É cair na real, pá. Ninguém ganha nada a jogar com 10 contra 11 e a entrar a jogar em casa à defesa, com 3 centrais, com um lateral que deve fazer 100 metros em 1 minuto e cinquenta segundos, com um meio campo aos bonés que joga a passo e só passa prós lados e prós apanha bolas, com um ratinho que pensa que é dono da bola, etc. etc. ou isto muda muito e já ou pró ano lá estamos outra vez na 2ª liga.

Anónimo disse...

O Zé Domingos deve ter visto mal o jogo. Eu vi a eequipa jogar co 5 defesas, 2 trincos, 2 medios e o jardel(0).

Nuno Q. Martins disse...

Em termos de análise, também não concordo nalguns aspectos com o Filipe.
Não acho o Vidigal o "melhor lateral" do plantel, nem acho que o Beira-Mar tenha tido, nalgum momento, o domínio de jogo frente ao Braga. Ter alguma posse de bola a espeços, estando a perder, não significa ter o domínio de jogo. Antes pelo contrário. O Beira-Mar não foi capaz de encostar o Braga às cordas depois de sofrer o golo. O adversário apanhou-se a vencer e geriu o jogo a seu belo prazer, limitando-se a fechar os espaços e a contra-atacar pela certa.

Anónimo disse...

Já tenho concordado com o Guerra nalgumas crónicas mas, escrever que o Vidigal é o melhor lateral direito do Beira, ora o bucha!! Depois do Ribeiro ainda temos o Ricardo que também se desenrasca e como o Gal-Inácio não grama o Ribeiro na Madeira vai jogar o Ricardo à direita para a defesa ficar a jogar toda torta! Vão por mim que sou barbeiro.
Baeta de Sevilha

Anónimo disse...

ate' agora nao vi ninguem comentar, so' gostaria de saber se aconteceu a algum socio ser-lhe retirado o bilhete de epoca por pretexto de nao estarem a funcionar e de dar um erro no torniquete de "cotas em atraso" ( !?!? ) . Uma pessoa faz-se socia para evitar problemas e da' nisto com este clube... enfim.. sem comentarios!

bAM aka buLLy

Anónimo disse...

Confirmo que o Ricardo é o eleito para defesa direito e o jardel vai para o banco, joga o jorge Leitão.
Tanque

Anónimo disse...

não posso também concordar em que após o primeiro golo e substituição de ribeiro (em que o beira sem dúvida melhorou!) mas não foi por mérito do beira mas sim por um jogo mais cauteloso e controlado por parte de um braga que se limitou a gerir o resultado e a fazer o que de melhor sabe..o contra-ataque e controle de bola..lembrem-se que estes vão jogar nas competições europeias e é normal que a ganhar e logo ao primeiro minuto tentasse controlar o jogo que lhes estava a correr de "feição"..a equipa do beira neste esquema de jogo sentiu-se a falta de velocidade de um homem como Vidigal ao contrário do que aqui dizem por alguns e´um bom jogador um jogador que se entrega e que apesar de até cometer alguns erros como o fez no jogo do Porto (mas quem não so faz a uma equipa como o Porto..Jardel é bom para a mistica para o marketing, já fez dois golos e até tenho visto mais em jogo mas continua a ser uma unidade muito frágil no ataque que se quer perante equipas como um porto ou como um braga..o que o beira precisa é que Alcaraz recupere a foram a que nos habituou e que Danrlei tenha um pouco mais de sorte..e que ratinho mostre o que vale..pois este até domina a bola mas é muito lento na transposição desta..

esperam-se melhores dias..o azar e as arbitragens deixaram de ser desculpas para alguma azelhice!!..vamos ver se o beira nos dá exibições contra os grandes como nos habituou no passado e que no verdadeiro campeonato se concentre para recuperar os pontos perdidos!..

Anónimo disse...

... deixemos de simpatias e toquemos na frida. o beira-mar tinha necessidade de mais um guarda-redes, trintao, já com carreira feita. os que tinha nao chegava. o que é que este trouxe de novo...nada. os recursos humanos estao muito mal aproveitados. e a defesa? que erros infantis se faz jogo a jogo. será que tanto jogador estrangeiro trouxe alguma mais valia? dinheiro sim, mas não à equipa...