Arquivos

sábado, 28 de outubro de 2006

Bubagolo!

A análise fica para amanhã... apenas deixo algumas "notas soltas":
- Grande exibição do Beira-Mar na 1ª parte;
- Apesar do falhanço no 1º golo do Sporting, o Alê transmite-me mais confiança que o Todor ou o Danrlei;
- Não gostei daquele pontapé de canto que foi subtraído ao Beira-Mar mesmo a fechar a 1ª parte:
- Gostei da atitude da equipa que acreditou até ao fim;
- Excelente jogo...
- Resultado que se aceita! Nenhuma das equipas merecia perder.
Foto REUTERS

16 comments:

Da Rocha disse...

Alê esteve muito bem na primeira parte, impedindo que Liedson e Alecsandro marcassem (duas belas defesas), e excelente na abordagem aos cruzamentos (socou sempre como ditam as regras). Falhou no lance do golo, não há mais nada a dizer, é um erro clamoroso, mas no minuto seguinte fez a defesa da noite, a negar o 1-2 ao Moutinho.
De resto, defensivamente, tirando os primeiros 10 minutos, a dupla de centrais esteve bem (surpreendeu-me) e Tininho foi um dos melhores em campo, nunca permitindo grandes veleidades pelo seu flanco. No outro lado, Ricardo também não esteve mal, mas levou com Tello, Martins, Moutinho e Nani pela frente, é preciso ter isso em conta. Gostei bastante do Torrão, o Diakité dominou nas alturas e Rui Lima esteve igual a si próprio. Jardel foi fundamental no "resgate" deste ponto e Buba esteve em todas, literalmente. É 1 ponto mas é um grande balão de oxigénio - depois da boa exibição da Madeira seria muito doloroso poder chegar à próxima paragem da Liga com 5 ou 6 derrotas seguidas.

PS: Ainda há menos de 20 minutos fiz essa montagem de duas fotos. Foste rapidíssimo, Nuno. Um abraço.

PedroOliveira disse...

e lá vamos nós durante uma semana pensar que somos os melhores do mundo.
é a tradição do nosso clube, roubar pontos aos grandes.e servem para k? é FUNDAMENTAL manter essa atitude, garra, determinação,entrega em TODOS os jogos. e isso nao m parece que aconteça.
Mas sim foi um grande jogo.Não via o beira jogar tão bem há mt tempo.
mas este jogo revoltou-m! K MERDA D AVEIRENSES QUE SOMOS! nem puxar pelo clube da terra sabemos! SOMOS UNS PACÒVIOS! e dps ainda vamos exigir a equipa resultados? ainda nos queixamos do estadio ser longe? s é pra fazerem as figuras que assisti hoje, mais vale a pena nao ir mesmo.
onde ja se viu lugares de socios preenchidos com beiramarenses de 3ªcategoria com o cachecol de outra equipa?
acho que os ultra aurinegros (como entidade organizada de adeptos) e a direcçaõ do clube devem iniciar uam forte campanha de combate a este tipo de situações. enerva-me, revolta-me, entristece-m.
Chamo-me Pedro Oliveira, e sou ttreinador da equipa de cadetes de natação do SCBeira-Mar

Anónimo disse...

Nuno, grande jogo, assim vamos lá, espero que estas exibições não sejam só contra os grandes ou quando os jogos sejam transmitidos.
Eu já vi este filme.

Miguel disse...

Compreendo a reacção do Sr. Pedro Oliveira sobre o público. Na TV deu-me impressão de que estariam uns 10% do público a puxar pela nossa equipa. Desses 10%, quantos ainda vão trazer o cachecol do SLB ou do FCP nos próximos jogos grandes ? Afinal, que % de Aveirenses coloca o Beira-Mar em 1°, antes que qualquer outra equipa ? Os UAN e o clube fizeram a tal campanha, com os meios de que dispõem, mas é uma luta impossível contra uma situação estrutural e não apenas uma conjuntura. Ao menos, ontem, fiquei com a ideia de que quem mudou de cachecol e puxou pelo adversário deve ter saído insatisfeito pelo desfecho. Assim aprendem : não se brinca com o Beira-Mar, não se brinca com Aveiro.

Quanto ao jogo em si, foi espectacular. Este Beira-Mar tem valor, até admira estarmos em tão baixa posição na classificação. Daí os remorsos que naturalmente surgem, quando pensamos noutros jogos. Foi um Beira-Mar com atitude, garra, força psicológica enorme (veja-se a capacidade de reacção do Alê depois do erro ; veja-se o final do jogo), solidariedade (jogadores como o J. Leitão a dar um abraço a Alê depois do erro, perdoando-lhe de uma certa maneira).

Não fomos tão bons nem tão maus. Vi muitos passes errados, falhas de marcação, sobretudo no primeiro tempo quando o Sporting entrava como queria pelo nosso lado esquerdo. No segundo tempo, estivemos em dificuldade pela faixa direita da nossa defesa (definitivamente, não temos lateral-direito de confiança), e isso apesar do grande apoio que neste corredor deu Torrão. Mas soubemos aguentar a pressão e neste aspecto há que loivar a exibição de Diakité que muitas vezes surgiu para cortar passes decisivos ; boa exibição, em termos defensivos, de Buba, aproveitando as suas características físicas para impôr-se na área. Se nós marcámos 3 golos de bola de parada, a verdade é que o adversário marcou 2 com uma sorte do caraças (erro de Alê no primeiro, corte infeliz creio que de Diakité no 2° ou no 3°).

Em termos ofensivos, gostei. Vasco Matos foi por vezes brilhante (é ele que faz o toque de calcanhar para o 3° golo, ou estou enganado ?), travou uma luta intensa com R. Tello, este foi dos duelos mais interessantes da partida. Leitão esteve bem. Ratinho trouxe o seu toque de classe : progrediu bastante, agora larga a bola mais cedo e sabe quando tem que ficar com ela e quando tem que a entregar aos companheiros.

Em termos tácticos, nada a dizer. O Inácio acertou nas alterações ; acertou em mandar o Beira-Mar atacar pelas alas, criando possibilidades de cantos e de situações de bola parada como aquela do 2° golo.

Enfim, esperemos que a situação melhore, temos equipa para lutar para outras posições, e esta observação não é fruto deste jogo apenas, mas de todos os jogos em que perdemos pontos por estupidez própria.

Grande Beira-Mar, dignificaste a nossa cidade e a nossa região.

Helena Thadeu disse...

O sporting entrou no jogo nitidamente convencido que eram favas contadas, desvalorizando por completo o valor dos jogadores do Beira Mar. Tiveram azar. Também espero que isto não seja o prenúncio de que o Beira so joga bem com as equipas mais mediáticas, mas na verdade, o prenuncio mesmo é que o Beira joga muito melhor sem o jardel!.
Realmente é desolador ver que o Beira não joga em casa quando vêm cá as equipas mediáticas. É triste pessoas que se dizem sócias do beira assobiarem o alê daquela maneira dando a impressão que estavamos em alvalade. Valorizo bastante mais aqueles tristes que estavam por cima de nós mas que vieram de Oeiras e setúbal a uma sexta feira do que os aveirenses que vestiram a camisola do beira e puzeram o cache do scp. Mas sobre estas manchas mediáticas é mesmo um problema de mentalidades, começando por muitos de vós que insiste em chamar os mediáticos pelos "grandes". Já era tempo de mudar de adjectivo. Bom jogo!

Anónimo disse...

Grande jogo do Beira.
Força ALê, apesar do perú, boas defesas, bom G. Redes! Ainda há pouco o Quim "tira a mão do pudim levou uma Kueka". É de continua para ter mais jogos nas "mãos"
Depois da saida do Torrão a ala direita defensiva do beira viu-se atrapalhada, o Ricardo ficou sózinho: porque não aí o Artur para fechar esse lado?
Já agora uma nota de apreço para o novo Speacker muito boa dicção,boa disdtribuição dos separadores com música ..., apesar de se ver que não é um homem da bola, digo futebol. e não ter feito o plano de trabalho. Que continue!Qual o seu nome? Em que Rádio trabalha? Alguém sabe?
Carlos Costa

Anónimo disse...

Só mais uma coisinha; fartei-me de gozar aqueles TóTós que vão para a bancada dos sócios, não sei se são mesmo sócios ou se compram bilhetes com o cartão de sócio e depois vão para ali com os caxecóis e camisolas das equipas ditas grandes mandar umas papaias. É um gozo total não têm vergonha. Se fosse noutros clubes eram corridos à batatada! Nós é que somos pacatos e civilizados e só gozamos com eles até porque muitos deles só vêm à bola uma vez por ano e à custa do Beira estar na 1ª Divisão! Tó-Tós!!!
Carlos costa

Ricardo Pires disse...

Carlos Costa, acredite que por vezes nesses jogos apetecia-me correr esses "pseudo-socios" à batatada!!

Em relação ao speaker nota-se que é um bom profissional. Apenas teve um senão... Via-se que não era beiramarense. Para ele estar a dizer o numero dos jogadores do SCP ou do BM era a mesma coisa, não havia emoção na voz dele como acontecia com aquele que dantes era speaker no velhinho Mário Duarte... o do "Beira Beira!!!" :)

Em breve um video do jogo no Portal Beira-Mar

Saudações auri-negras

Miguel disse...

Reagindo à mensagem da Helena Thadeu. "Muitos de vós" que dizem "os grandes", não são "muitos de nós", é bem outra coisa, é a História do futebol português que assim é, quer queiramos quer não os 3 grandes são os 3 grandes, não há 4 nem 5 grandes, não há homogeneidade nos níveis futebolísticos, financeiros, sociológicos (preferências clubísticas), nem geográficos (vejam a repartição dos clubes portugueses, o campeonato mais parece um confronto Grande Porto vs. Grande Lisboa), enfim é uma realidade que tem algumas vantagens e outros tantos inconvenientes. E digo mais : não é a nível individual que as coisas mudam. A sociedade (incluindo os mass media) é que faz o homem, bem mais que o contrário.

Quanto ao resto dos comentários que aqui vou lendo, gostaria de lembrar uma coisa : este foi o segundo jogo da época contra um dos candidatos ao título. No primeiro fomos derrotados por 3-0 e na altura foi sublinhada a falta de ambição, a fraca atitude, a pouca garra da turma aveirense. Agora que "ganhámos" (essa é perspectiva minha) ao Sporting, há quem diga que "só contra os grandes é que o Beira-Mar joga". Está errado quem diz isso. O Beira-Mar jogou contra um grande e foi lamentável ; jogou contra outro e foi bonito. Mas também jogou com outros que não os "3 grandes" e foi por vezes bonito, outras vezes não. Mais do que a relação adversário/qualidade do jogo (grande => jogamos bem ; pequeno => jogamos mal), temos que sublinhar a própria irregularidade, de um jogo para outro mas também a nível "interno", na extensão de um jogo. De quantos pontos fomos privados por não termos aguentado a pressão final ? O Marítimo já nos tinha avisado durante a pré-época, no jogo de apresentação. Naval, Leiria e outra vez Marítimo aproveitaram. Ontem com o Sporting foi estranho : deixávamos outra vez fugir pontos se não tivéssemos tido a força física e anímica, aproveitando uma excelente alteração táctica de Augusto Inácio e as fraquezas do adversário nos cruzamentos e lances de bola parada. Tivemos força para empatar, mas também não a tivemos para segurar o 2-2. Duas faces de uma mesma realidade.

São críticas que podem parecer duras. Mas não. Neste momento só me orgulho de ser do Beira-Mar, ontem foi uma bela noite de futebol e quero agradecer aos jogadores e equipa técnica e também àqueles que, sendo de Aveiro, vieram apoiar a equipa local a jogar EM CASA. Mesmo assim, temos que enfrentar os lados bons e os lados maus da equipa.

Acabando, uma palavra sobre o caso Jardel. Não é propriamente um jogador conceituado, eu próprio sou dos que preferem que ele fique de fora do relvado. Gostei imenso da exibição da equipa sem ele, Leitão e Vasco Matos são excelentes jogadores, movimentam-se muito, sabem driblar, provocar o adversário. Coisas que fazem com que tenhamos essa capacidade de pressionar o adversário em várias situações de jogo. Curiosamente, o empate a 2 golos surgiu através de um excelente cabeceamento de Jardel ; o sistema mudara, o Beira passara para uma forma de 4-3-3, atacando muito mais nas alas, fazendo subir os que podiam cabecear. Jardel esteve livre, por qualidade própria mas também porque outros subiram, marcados por defesas do Sporting. O seu cabeceamento foi resultado táctico (colectivo) e técnico (pessoal). Este sistema adapta-se em fases finais do jogo quando estamos a perder, mas é preciso que outros subam. Se os defesas não sobem, Jardel fica sob marcação e não se movimenta. Qual a continuidade possível dos dois sistemas que ontem vimos ? Fica a pergunta em aberto mas, é claro, vou no mesmo sentido que a Helena Thadeu : gosto mais de ver Jardel no banco.

ps : esqueci-me de realçar a qualidade do Alê. Mais do que nunca, é o nosso guarda-redes. Frango, houve, mas não oculta o resto. Foi brilhante.

Abraço
Miguel

Bruno Vieira disse...

Jogamos bem quando conseguimos passar o meio campo, de resto continuam erros atraz de erros na nossa defesa(média de 2 golos sofridos por jogo), tivemos sorte de apanharmos um Sporting pouco inspirado na finalização, pk senão sofriamos uns 5/6/7 golos que foram tantas oportunidades de golos que eles tiveram. Mas tambem jogamos contra a equipa que anda a jogar o melhor futebol no nosso campeonato.

Parabens e Obrigado aos 28 jogadores e aos 4 elementos da arbitragem pelo o jogo de ontem.

Andam ai mts a falar dos que foram ontem com caxe do scp, quero ver quando forem os jogos contra o slb ou fcp se eles falam assim tanto...

Ricardo Pires disse...

Quando forem com o caxe das outras equipas, eu mantenho as criticas!

Only SC Beira-Mar !


Sócios camaleões?! Não obrigado!

N. Cruz disse...

1º ponto. Grande espectáculo no relvado e nas bancadas. Um Beira Mar que recuperou duas vezes de desvantagem contra uma equipa que recentemente venceu o Inter e empatou com o Bayern é um Beira Mar que tem de nos agradar. Foi uma equipa que teve alma, que foi capaz de ultrapassar as suas limitações perante um adversário poderoso.
2º ponto. Jogámos desta vez finalmente com um esquema realista. Jardel nos últimos minutos quando é preciso arriscar tudo por tudo, muito bem... de início e com um processo de jogo centralizado nos cruzamentos para a sua cabeça, há muito que se tinha visto que era tempo perdido.
3º ponto. O "frango" penalizou-nos, mas é preciso não crucificar o Alé. No resto do tempo exibiu-se muito bem e um frango esporádico acontece com todos os guarda-redes. Mesmo com os melhores do mundo. Confiança ao Alé.
4º Ponto. Os jogos com os chamados grandes valem tanto, em termos de pontuação, como os jogos com os restantes clubes, com o pormenor importante de que é com estes que os pontos são mais importantes para nós.
5º Ponto. À excepção dos chamados grandes, ninguém se apresenta em Aveiro a jogar aberto e a dar espaços, facto que possibilita ao Beira Mar jogar bem como aconteceu ontem. E o nosso grande problema é ultrapassar equipas que se apresentam na contenção e no contra-ataque... mas isso é possível, é mais importante isso do que empatar com o Sporting.
6º ponto. O problema dos adeptos que o são em simultâneo do Beira Mar e de outro clube. É difícil ultrapassar isso, muitas vezes já eram do Sporting, do Benfica ou do Porto por influências familiares antes de virem a gostar do Beira Mar. Isso passa-se em todos os clubes da nossa dimensão. Não tenhamos ilusões de acabar com isso, procuremos antes minimizar a questão. Por mim, também gosto de um desses clubes além do Beira Mar mas, no dia dos jogos problemáticos, faço questão, imponho a mim mesmo ser do Beira Mar. Os outros são de longe e já têm muitos adeptos, nós precisamos mais...
7º Ponto. O estádio (quase) cheio. Um consolo para a vista, um outro sentir que faz de um simples jogo de futebol um grande espectáculo. O que será preciso fazer para trazer mais gente, muito mais gente ao nosso estádio, ao apoio do nosso clube?

Anónimo disse...

isto sim é o BEIRA-MAR..garra e ambição até ao fim!..encarem da mm forma TODOS os outros jogos e vamos atingir os objectivos!

Anónimo disse...

BUBA a presidente.

Soares de Castro disse...

Finalmente mudaram o speaker que nos ridicularizou no jogo com o Aves. Mais vale tarde do que nunca. Agora é preciso ensinar os nomes dos jogadores ao novo e reduzir um bocado a altura do som para ficar tudo bem. É que quem fica debaixo das colunas leva cá uma agressão aos ouvidos...

Helena Thadeu disse...

Cero Miguel, lá porque há uma tendência histórica de se dizer 3 grandes, não significa que haja uma minoria de pessoas que não sente como essa tendencia histórica e contrarie oq ue toda a gente diz. Eu prefiro chamá-los de mediáticos porque na verdade, (à excepção do meu Benfica lol)a verdade é que na história eles são mais mediáticos que os outros e por isso os faz grandes. Quando me referi a que toda a gente os chama de grandes é porque voces os sentem como grandes, e na verdade o único grande que deveria existir para quem vive isto devia ser só o clube do seu coração. Eu sou grande, mas há muita gente que me odeia que me chama pequenina, certo? e não é porque historicamente eu ser grande que eles passaram a chamar-me "dita grande". LOL Percebeste? Um abraço pah