Arquivos

quinta-feira, 4 de janeiro de 2007

Parceria?

Não gosto de tecer comentários sobre situações hipotéticas sobre as quais apenas conheço o que vem escrito na imprensa. No entanto, a edição de hoje do jornal O Jogo aborda uma possível parceria entre o Beira-Mar e uma multinacional espanhola. Estranhei a notícia, sobretudo, depois de na edição de ontem, o mesmo jornal ter citado as seguintes palavras do Presidente Artur Filipe: "De Espanha nem bons ventos, nem bons casamentos"! Uma forma sui generis de introduzir uma parceria...
Adiante, como o mesmo jornal refere, esta notícia remete-nos para a época 2004-05, nomeadamente, para a parceria com o Stellar Group. Ainda assim, acho prematuro qualquer juízo sobre esta nova parceria que a actual direcção do Beira-Mar possa ter em mãos.
Como ainda não há certezas públicas, vou limitar-me a assumir uma posição de princípio, em abstracto, reservando para um momento mais oportuno outro tipo de comentário.
Penso que qualquer parceria envolve uma conjugação de esforços ou meios por parte de duas ou mais entidades com o objectivo de ambas obterem proveitos. Desse modo, sou a favor de parcerias que, sem descaracterizar a identidade e a linha de orientação do Clube e, muito importante, salvaguardem sempre o poder de direcção de quem foi democraticamente legitimado pelos sócios, possam contribuir para a prossecução dos seus objectivos. No entanto, qualquer parceria envolve uma negociação prévia da qual dependerá o sucesso da mesma para ambas as partes. O meu receio é que nesta altura o Beira-Mar é um Clube economica e financeiramente fragilizado como é do conhecimento público, o que enfraquece a sua posição negocial. Mesmo assim, se a parceria tiver em vista um plano estratégico de desenvolvimento para uma determinada área do Clube e não se limitar a uma forma fácil e rápida de obter dinheiro, onerando a Instituição noutros aspectos, então a parceria poderá ser positiva.
Os sócios devem ser prudentes e não precipitar juízos sem conhecimento prévio dos termos deste acordo. Caberá à direcção não cometer alguns dos erros do passado, nomeadamente, envolver-se nas parcerias sem consultar antecipadamente os órgãos do Clube, como é exemplo o Conselho Geral.
O fracasso da parceria com o Stellar Group não significa que o acordo em teoria fosse mau para o Clube, antes pelo contrário. O cerne do falhanço residiu, na minha opinião, nos moldes em que se processou a sua concretização. Por isso, defendo que os erros do passado constituem motivo de reflexão mas não devem assombrar-nos. Os traumas devem ser ultrapassados com inteligência.
Aguardarei pelos desenvolvimentos.

12 comments:

Pedro Oliveira disse...

eu tmb ja tinha lido essa noticia!

mas a mim parece-me que é uma parceria em termos de emprestimos de jogadores!!! nada de muito grave!! o SCBM tmb tem parceiras com o braga, com o porto, como avanca....

acho k era isso q o jornalista s kria referir!!!

Nuno Q. Martins disse...

Pedro, isso já não sei. Limitei-me a comentar a notícia que, a dada altura, diz mesmo que «Artur Filipe, não esconde que prepara algo “grande” para os próximos tempos».

Tal como referi no post, não sei mais do que aquilo que vem na imprensa, daí só ter explanado uma posição de princípio em relação às parcerias.

Um abraço.

P.S.- O que se passa com o blog da secção de natação?

Anónimo disse...

amigos..o último ano em que o beira teve parcerias neste caso com os ingleses as coisas correram como todos já sabem..penso que parcerias dentro de portugal sim mas de fora..

acho que as atitudes de alguns jogadores ingleses que por cá passaram dizem tudo!..que o diga o Paul Muray!!

Anónimo disse...

Parceria ou sad?
O objectivo será a sad?
Mal já isto está, por isso fazem muito bem chamar parceiros que percebam da poda.

Anónimo disse...

Afinal o "bombástico" parece que vai ter pouco a ver com a natural aquisição de jogadores...a montanha vai começar a parir ratos

Anónimo disse...

Bem...segundo diz o ditado, - hoje em dia, ninguém dá nada a ninguém - mas, pode ser, que o espanhóis, tenham visto alguma "mina" desactivada, ou mal aproveitada!
Aconteça o que acontecer, há erros que têm que ser corrigidos, nomeadamente, voltar a aproximar o clube dos adeptos. Já chega de ouvir dizer mal do Beira-Mar.


ls

Anónimo disse...

Meu amigo, o acordo foi em Espanha mas os parceiros vem do Azarbeijão.
Tambem acho que eles descobriram a "mina".

Anónimo disse...

O Presidente diz no Jogo que os reforços serão de peso. Devem ser da categoria de pesos-pesados do Box ou lutadores de Sumo. Já as contratações de inicio de época eram pesos pluma, e deram pouco sumo. Ou não ?

Soares de Castro disse...

Este presidente a falar, ainda é pior do que a gerir. Para evitar o descrédito total, o título de pior presidente da história do clube, só tem uma coisa a fazer:calar quem o critica, ou seja, pelo menos deixar o clube desportiva e financeiramente ao nível que o encontrou!

Anónimo disse...

...de peso...de peso..peso...com tanto peso é que isto vai mesmo ao fundo! Se já não foi.

Anónimo disse...

Parceria com os Espanhões?

Então, não foi esta direção na sombra, os grandes coveiros da parceria com os Ingleses?

Isto é um farrabadó de incompetência!...

Anónimo disse...

Caluda!