Arquivos

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2007

Objectos de arremesso?


Tenho alguma dificuldade em compreender que os mini-rádios e as máquinas fotográficas sejam considerados objectos de arremesso no Estádio Municipal de Aveiro. Nas grandes competições, nos grandes estádios, é frequente verem-se os "flashes" das máquinas fotográficas a disparar. Quanto aos mini-rádios, sempre foram uma presença assídua nos estádios levados pelos adeptos que gostam de saber os resultados que se verificam noutros campos à mesma hora. Pela mesma ordem de ideias, também os telemóveis, as chaves, os porta-moedas e outros objectos não deviam entrar. Se as assistências em Aveiro já são muito baixas, estas medidas que me parecem excessivas - até tendo em conta os mecanismos de vigilância que o estádio dispõe -, contribuem ainda mais para tornar desagradável a ida do adepto ao Estádio Municipal.

9 comments:

Ricardo Pires disse...

Essas politicas de "apalpanço" são uma perfeita estupidez no estádio.

Qualquer dia não deixam entrar com nada e até o cartão de sócio vai servir de arma de arremesso.

Ainda me lembro num jogo contra o Moreirense já no estádio novo, que fui observado tal como um criminoso. Até me obrigaram a encostar à parede. Ainda se tivesse sido uma mulher a fazer-me a observação... :P

Helena Thadeu disse...

Infelismente não é só no estádio de aveiro. No estádio da Luz o Pedro viu-se obrigado a ir pôr ao carro o telemovel (muito superior ao ordenado minimo nacional - alguém vai atirar um telemovel daqueles?? mal por mal tiro com um zimans (não sei escrever isto) ordinário)) e eu no estádio do passos de ferreira diziam que a chaves de casa que eu trazia era perigosa. No estádio de Faro já vi pessoas a entrarem descalças por causa das botas de aço e as botas de bico (aquelas todas modernas à cowboy) e no estádio de aveiro tive de deitar fora um baton do ceeiro porque era considerado um elemento tóxico. No entanto, se alguém quiser fazer mal ou partir a cabeça a alguém não precisa destas coisas para o fazer. O que não falta no estádio é armas perigosas para levar a avante os propósitos. São aquelas coisas ridiculas que existe só para inglês ver.

Anónimo disse...

Proponho que nos estádios passe a haver vestiários para o pessoal deixar a roupa e tudo o mais e deverá ser fornecida uma bata para não haver problemas. Aí, só se o pessoal fizer como o "Papillon", leram?
A polícia não faz o estudo dos jogos convenientemente e depois entra-se no ridículo - simplesmente vergonhoso.
Luis paulo

Anónimo disse...

Tb eu já tive problemas nesse estadio!
Dizia o Sr. Guarda que as pilhas recarregáveis que levava, na minha máquina digital, eram objecto de arremesso!!Pilhas que custam 15 euros (par)!!
Aí perguntei se a molhada de moedas de 2 euros que eu tinha no bolso tb seriam de arremesso! e as chaves? e o télemóvel? e os sapatos? e o cinto? mas ele não queria saber do resto! só as pilhas é que não entram!
fui tratado como se fosse um hooligan! como se não fosse possivel levar para dentro dos estádios droga, very-lights, capacetes....enfim...
somos um país governado por estupidos, corruptos e criminosos!!

mauro.rebelo@sapo.pt

Anónimo disse...

É, também acho ridículo. É mesmo só para inglês ver.E depois há exageros que são dignos de "apanhados". dava um belo programa de televisão.

Vitor hug disse...

Mas quem é que me define o que é "objecto de arremeço" perante a Lei? Será que a lei define isso com exactidão? É o policia na rua? é o vendedor na esquina? Existe alguma lista de objectos estipulados? Ou isto é um critério ao calha?! Será que não existem mais pessoas com esse material no estádio? São elas mais ou menos humanas que algum de nós?

Anónimo disse...

Ora, se não é possível levar rádio nem máquina fotográfica para os estádios isso incluirá, concerteza, os telemóveis que também incluem essas duas funcionalidades?...

Parece que está tudo doido...

Será que o Sr. Presidente da Liga, que quer aumentar o número de espectadores nos estádios, está ao corrente destas palermices?

N.Cruz disse...

Vivemos de fachadas e de fantochadas e eu próprio, por causa desses exageros já esta época estive 4 jogos sem ir ao estádio. Depois voltei, mas se houver próxima não sei se voltarei...será, contudo, apenas menos um na óptica de alguns iluminados que estabelecem os planos de segurança nos estádios de futebol em Portugal...coisa sem importância, portanto, mesmo que os estádios estejam cada vez mais vazios. Nos últimos 5 anos vi jogos no estádio do Borussia Dortmund onde não vi nada de revistas individuais nem nada parecido com o exagero ridículo que se passa pelo menos em Aveiro.

Claques Portugal disse...

Pessoal, partilho a vossa experiencia... Depois de chegar ai meia hora atrasado para o jogo, queriam que as minhas pilhas recarregavais que estavam na maquina e as extra ficassem a porta... Ora depois de uma pequena conversa privada com o gajo que me revistou ele lá foi bondoso...

Uma coisa é certa, fui ai e não tenho o bilhete... Acho que não podiam entrar os bilhetes pk são armas brancas akelas que dão para cortar a garganta a um principalmente aos bracarenses que eram o publico do meu clube e da minha bancada... Ridiculo ou não é assim a vida. Cá em Braga não entra nada, no entanto quando vem o Benfica até petardos entram e não a barreiras de segurança depois dá sempre porrada... Pk será? È a merda de país que temos infelizmente. Por outro lado, felizmente nunca fui obrigado a deixar nada à porta, isto não era para se dizer mas até em Paços de Ferreira entrei com duas pilha supelentes depois da tradicional conversa com o amigo da revista que gostou muito do meu cu... Eu bem lhe disse, olhe que levo tambem tocha na pila mas ele ai não apalpou :( temos pena né?