Arquivos

terça-feira, 22 de maio de 2007

Reunião em breve

Atendendo ao momento delicado que o SC Beira-Mar atravessa, o Movimento 1922 realizará uma Reunião Magna na próxima semana, em data e local a definir, com o objectivo de promover uma reflexão séria sobre o futuro do Clube.

9 comments:

Anónimo disse...

Parabens, Nuno.
Já que a Direção do Beira Mar, não liga nenhum aos sócios!...

Anónimo disse...

Brincando ao dirigismo!
Vocês pensam que conseguem mudar o Mundo! Não sejam líricos não têm dinheiro não saiem da cepa torta!
Vocês são muito novos e ingénuos!
Sem dinheiro não há nada pra ninguém!
Palavras da experiência.

Anónimo disse...

se não tiverem espaço peçam o auditorio ao IPAM do Caetano Alves

Anónimo disse...

Eles não abandonam, porque estão compremetidos com a bamca e querem
deixar o Clube falido.

Anónimo disse...

Anónimo das 11:51 PM,

Pelo menos esses "jovens" (o movimento teve participação de 60 pessoas de todas as idades) lutam por alguma coisa e não baixam os braços ao contrário de muitos pseudo beiramarenses resignados.

Para que o mal floresça é preciso apenas que os homens de bem nada façam.

Pelo Beira-Mar, sempre!

Ruben disse...

apoiado !!!

Anónimo disse...

Quem é o anónimo das 12:29 PM? é só peito! Obras? nem vê-las. Mais um lírico teso.
A Voz da Sabedoria

Anónimo disse...

Esta "voz da sabedoria" deve ser do grupo dos novos ricos e pensa que o dinheiro compra tudo.
A credibilidade, a honestidade e os valores por muito dinheiro que tenham não conseguem comprar, porque quem tem essas, não as vende por dinheiro nenhum, mais vale um homem teso honesto do que um rico sem palavra e com riqueza duvidosa.
Vivam os jovens do Movimento 1922, viva a massa critica do nosso Clube.
Noutra Cidade estes dirigentes feitos á pressão, não precisavam de se demitir, eram corridos e no minimo não saiam á rua por uns meses.
Voz da experiença.

Anónimo disse...

A Voz da Sabedoria realmente tem razão, OBRAS? NEM VÊ-LAS! A sede social? Ainda estou à espera.
Um rico gestor não precisa necessáriamente de ser um gestor rico. Estes que lá estão têm tanto dinheiro que só o ano passado foram 400 mil contos de prejuízo.