Arquivos

sexta-feira, 23 de maio de 2008

Paciência...

Nos últimos dias, tenho sido abordado por várias pessoas que me têm questionado "se há novidades". No fundo, esta pergunta encerra em si mesma um misto de preocupação e interesse, ou, apenas, mera curiosidade, tanto pelo processo de constituição da Comissão Administrativa, bem como, pela ausência de informação relativamente ao que será o "Beira-Mar 2008-2009".
A todos tenho procurado sensibilizar pedindo alguma paciência. A situação do clube é delicada e a única garantia que posso dar é que as pessoas que assumiram ajudar o clube estão a desenvolver todos os esforços nesse sentido. No entanto, apesar de todos reconhecerem que o tempo corre em "desfavor" da preparação da nova época, a dura realidade do clube impõe que sejam definidas prioridades. A actual passa por encontrar soluções para a difícil situação financeira e viabilizar a constituição da CA o mais rapidamente possível. Relativamente ao resto, temos de ter paciência e confiar no trabalho que está a ser desenvolvido.

2 comments:

Anónimo disse...

Não nasceu em "berço de ouro", mas num bairro típico da cidade. Nunca teve vida fácil, antes pelo contrário. Todos os sucessos foram conseguidos à custa de muito trabalho, entrega, dedicação e sacríficio. Desde o primeiro equipamento, a primeira bola, as diferentes sedes, o incêndio, as subidas, as descidas. O Beira-Mar nada recebeu em "bandeja de prata". A sua história é a história de gente esforçada que nunca virou a cara nos momentos difíceis ( e tantos têm sido!)

Este momento, afinal, é a repetição de um filme cíclico que nos atormenta . Numa cidade em que o bairrismo não existe, todos nós que amamos o Beira-Mar temos, mais uma vez que estar unidos, pois todos seremos sempre poucos. Os sinos tocam a rebate. Vamos esquecer o passado, vamos ultrapassar algumas diferenças e pensar, apenas, em ajudar a salvar o clube.
Todos gostariamos de estar já a pensar na próxima época, nos recintos desportivos, no futuro das modalidades, nos sócios. Mas, antes disso, há algo indispensável a resolver: a crise financeira. Sem isto ultrapassado, nada poderá rolar e muito pouco pode ser feito. Confio nas pessoas que estão envolvidas em "dar a volta" à situação. O eng. Mano Nunes, o eng. Roque e o sr. Madaíl são beiramarenses acima de qualquer suspeita. Acredito que vão ser capazes de constituir uma CA e, com a ajuda de todos nós, encontrar uma saída para amenizar a crise. Esta é a prioridade. O treinador foi embora, paciência, não faltam treinadores interessados em servir o clube. Tal como jogadores. A Vulcano deixou-nos, é lamentável, mas numa terra em que se ajuda mais o Porto, Benfica e Sporting, não é de admirar. É de admirar sim, ter estado tanto tempo com o Beira-Mar.Vontade de "fugir" não lhe faltaria.
Antes da Vulcano, já existia o clube. E não será por falta dela que o "Beira" acabará.
O futebol mais não é do que o espelho da nossa sociedade: os grandes são cada vez maiores e os pequenos cada vez mais pequenos. Não foi para ver tanta desigualdade que eu dei vivas ao "25 de Abril" Este modelo social está tão falido como os pequenos clubes de futebol e as pequenas empresas. Os interesses pessoais e económicos sobrepoem-se , todos os dias, ao interesse colectivo. Nem nos políticos tivemos sorte!
Urge , pois, dar apoio aos que se peocupam em resolver a crise financeira. Só depois disso, poderemos pensar no futuro. Um futuro, seguramente, difícil.A união de TODOS os beiramarenses é fundamental. Puxando todos para o mesmo lado, poderemos colocar de novo o "barco" em "águas seguras".
Jorge Santos

Anónimo disse...

VIVÓS JUNIORES DO BEIRA.
É SEMPRE A ABRIR.
VAMOS SER CAMPEÕES CARAGO!!!!!!!!!!!