Arquivos

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Quando um panamá faz a diferença

1988. Uma tarde de Domingo de sol forte. Enterraram-me um panamá na cabeça e deram-me uma bandeira para a mão. Fizeram o mesmo com o meu irmão. Viajámos até Águeda com quatro anos e vibrámos com a subida à 1ªdivisão.


Quando me perguntam porque sou do Beira-Mar esta história vem-me sempre à memória. Não adianta dar muitas voltas ao texto, não há nenhuma justificação racional que não passe pelas vivências, o contexto cultural e as emoções.
Sou do Beira-Mar como poderia ser de outro clube qualquer. Sou do Beira-Mar porque várias vezes me puseram um panamá na cabeça e uma bandeira na mão, porque me levaram ao Mário Duarte e ao Alboi, onde vi jogos às cavalitas, onde comi tremoços e pistachio. Sou do Beira-Mar porque me lembro do cheiro da relva, porque corri que me fartei pelo Rossio, porque havia lá em casa alguém que também era do Beira-Mar. Sou do Beira-Mar porque me fizeram crer que o Alain, o Sousa, o Spassov e o Abdel eram super-heróis, e eu coleccionei-os em cadernetas da Panini. Sou do Beira-Mar porque me fizeram ser do Beira-Mar.

Todos podemos fazer alguma coisa pelo Beira-Mar. Nem que seja enterrar um panamá na cabeça de um miúdo(a) e trazê-lo(a) ao Mário Duarte. Já no próximo Sábado era uma excelente ideia.

14 comments:

Pedro Neves disse...

Lembro-me perfeitamente desta subida de divisão e a festa que constituiu a viagem de Agueda atá Aveiro. Revejo-me perfeitamente neste texto pq é verdade que somos deste ou daquele clube por influencia de algo e/ou de alguem. Eu sou do Beira-Mar porque tive muitos momentos como este.
Abraço.

N. Cruz disse...

Magnífico texto. A evidência de que se pode escrever tanto e tão bem em tão poucas palavras. Eu também passei a ser do Beira Mar só porque aos onze anos me levaram ao Mário Duarte. Não foi preciso mais...

Anónimo disse...

Parabéns, João!
Excelente texto!

Acredito que muita gente de Aveiro deve ter enfiado um "barrete", ao ler este post.

De facto, hoje, seja em Aveiro ou noutra cidade qualquer, o panamá é verde, vermelho ou azul e a bandeira é do Sporting, Benfica ou Porto. Infelizmente para nós que tanto gostamos do Beira-Mar.

Na nossa sociedade, em que se medem as pessoas e as instituições, não pelo que valem, mas pelo que mostram, é lógico que se "torça" pelos grandes. Aliás, as televisões e jornais vão atirando os "grandes" mais para cima e os "pequenos" sempre para baixo.

Enfim, ainda acredito que haja aveirenses capazes de enfiar um panamá "auri-negro", dar uma bandeira aos filhotes e dizer : " vamos lá ao novo "Mário Duarte" apoiar o clube da nossa terra".

Concordo contigo, João, há coisas tão simples que os sócios podem fazer para ajudar o nosso "Beira".

Um grande abraço.
JORGE SANTOS

Nuno Q. Martins disse...

Este texto e esta foto são fantásticos. Obrigado por este momento, João.

Este Sábado, num jogo com entradas livres, todos os pais poderão levar os filhos ao futebol e, aproveitando a "feira do Beira-Mar", oferecerem-lhes umas bandeiras, uns panamás, etc... a custo reduzido.

Temos - nós, mais velhos - que mostrar às crianças de agora que vale a pena ser do Beira-Mar e ter orgulho nos símbolos da nossa terra.

Um abraço.

Anónimo disse...

Eu também estive nesse jogo, tinha na altura 12 anos e o estádio estava praticamente cheio e de beiramarenses. O resultado penso que foi 2-1 a favor do Beira-Mar. O golo da vitória foi de cabeça (penso que do Redondo). Nunca mais me esquece que nos últimos 5 minutos a cada falta que o árbitro apitava os adeptos iniciavam a corrida para dentro de campo considerando que era o apito final. Momentos mto bons.
E é por ter tido esse tipo de vivências e de ter jogado na formação do clube durante 10 anos, que hoje apesar de residir em Cantanhede continuo sócio e o meu filho de 5 anos também o é desde os 2 meses, e ainda sinto, e vibro com o Beira-Mar.
Acredito que no nosso Beira-Mar vai voltar a existir a cumplicidade, sentimento e mto mais entre os seus adeptos/sócios e as respectivas equipas.

LS

Anónimo disse...

João,

Não me lembro de ter lido um texto tão lindo sobre o nosso Beira-Mar.
Parabéns! Pela força poética, pelo entusiasmo contagiante, pelas fotos deliciosas.

Este blogue cresce dia a dia e obriga-me a visitá-lo frequentemente. É que, através dos textos e imagens dos seus autores, fico a saber mais sobre Aveiro, sobre o Clube e sobre o que nos rodeia.

Apesar de tudo o que de mau tem acontecido a Aveiro nestes últimos 3 anos, ser ou viver em Aveiro, é uma grande honra. E, podermos contar com jovens como vocês, com tanta garra e qualidade, dá-me a certeza de um futuro bem melhor para esta bela terra e para as suas gentes.

Força! Eu, acredito em vocês e no vosso entusiasmo.
Obrigada por tudo.

Isa

Anónimo disse...

João,

Excelente texto! Não porque é do Beira-Mar (tembém por isso), mas porque representa aquilo que todos temos de fazer de modo a não deixar cair os clubes das nossas terras!

Não concordo com o comentário que diz que em Portugal só se é do Benfica, Porto ou Sporting, e que a grande culpa disso é da comunicação social.

E os Guimarães e os Bragas? E os seus adeptos? Não contam? De quem são eles?
Deixemo-nos de eufemismos, o Beira-Mar será tão grande quanto todos nós quisermos que ele seja! Não é a comunicação social que faz um clube grande, apenas ajuda a divulga-lo! O Guimarães vai à Liga dos Campeões, e nem por isso a comunicação social o apoia mais! E mesmo assim, quantos lugares anuais já não estão vendidos? Os seus adeptos querem lá saber dos Benficas, Portos ou Sportings?!

Cabe a todos nós, tal como o João referiu no seu texto, não deixar cair os nossos clubes em desuso, e incutir nas "nossas" crianças a vontade de apoiar esses mesmos "nossos" clubes!

Jota

Anónimo disse...

Lindo,lindo...texto simples e belo, porque verdadeiro.
Indescritível o que senti ao lê-lo... (estive por perto como sabes!).
Não vou passar a ser do Beira -Mar, mas acredito no teu entusiasmo e dos teus amigos, acredito que com a vossa "garra" (que move montanhas)vão conseguir tudo o que querem... PARABÉNS menino d´oiro.
Teresa

Anónimo disse...

sim é um excelente post e uma boa fotografia a acompanhar...
queria realçar que nao tive oportinidade de ir ao encontro de sexta porque tinha ja coisas combinadas.
Depois do Beira-Mar ter ganho a taça era benfiquista mas depois cresci e pensei para mim é o clube da cidade, clube do distrito epa vou deixar o benfica mas como nao sou rico nem socio sou aproveito as "entradas a cao".
Depois nasceu o Futsal uma modalidade que adoro e na temporada termida fui convidado a trabalhar para os seniores e nem envergonho do que fazia nem nada nunca esperei nada em troca apenas assistir a jogos e assistir ao bom futsal mas depois tive um grave problema, tive que deixar o grupo a meio da epoca. Moro em Mamodeiro e de aqui ate ao alboi sao 10Km tinha 3 treinos por semana mais os jogos do sabado isto da por semana 80 Km apenas por gosto.
conheci o Futsal todo o Basket e os Ultra Auri Negros com os quais simpatizo pelo amor que teem.
fiquei triste pelo Futebol profissional esteve quase extinto mas pelo esforço do M1922 nao caiu.
Gosto da equipa deste ano mas penso que nao seja para subir, se subir melhor, mas ao menos se percam ao menos transpirem as camisolas e levam o simbolo que trazem ao peito.
Quando se ganhou a taça apareceram muitos mas agora nao querem saber, tambem nao a dinheiro para o tal, este jogo aberto a todos deveriam de ser mais vezes, ver jogadores a nao desistir de ir ate ao fim...


agradeço aos novos elementos do BN e ao antigo NQM pelo Blog magnifico no qual estamos neste momento...

Força Beira-Mar

ass: bebe agua

Anónimo disse...

Infelizmente não pude estar presente por estar fora de aveiro.

Creio e desejo que este ano a comunhão com a equipa seja maior, sejam quais forem os resultados.


Lá estarei, pois.


Luis Dias

Anónimo disse...

Se a dinâmica existente no jogo de apresentação (antes, durante de depois do mesmo) for mantida ao longo da época, estou em crer de que a avaliar pelo sócios e simpatizantes presentes no sábado e do seu grau de entusiasmo e expecativa, teremos seguramente boa média de assistentes no estádio durante a época.

Espero que seja para continuar, e dependerá dos sócios o sucesso e dimensão de qualquer iniciativa, pois terão que ser eles a base desta caminhada, numa nova fase do nosso Beira.

LS

Anónimo disse...

Caro Joao,

O seu texto esta muito bom e, posso mesmo dizer, que atraves de si recordei muitos dos meus sentimentos dominicais.

Contudo, julgo que o senhor e o reflexo da sociedade em que vivemos. Miguel Torga era inspirado pela Natureza, Luis de Camoes pela gloria nacional. O senhor inspira-se atraves do futebol.

Ha mais mares que marinheiros. Compreende onde quero chegar?

Cumprimentos e que aprenda a exponenciar a sua agradavel escrita,

O. Molineiro

Anónimo disse...

Desconheço a razão, mas o que é certo é que este blogue que em tempos mto recentes era o +dinamizador de opiniões sobre o vida do nosso BEIRA MAR está à 1(um) mês sem publicar qualquer post.
???????????????

Nuno Q. Martins disse...

Caro anónimo;

Faça refresh à página pois o que afirma não corresponde à verdade.

Cumprimentos.