Arquivos

sábado, 9 de agosto de 2008

Comunicado do SC Beira-Mar aos sócios

"Para agilizar as entradas no estádio, o controlo será mais ligeiro. Assim, não haverá a revista exaustiva às pessoas ( vulgo “apalpanço”), situação que tantas reclamações originou por parte da massa associativa. Serão, no entanto, verificados os conteúdos de sacos, malas e outros objectos trasportados para o interior do recinto.
Vai manter-se a interdição de entrada a garrafas com tampa e outros objectos considerados perigosos para a integridade física das pessoas, tal como está expresso na lei.
As claques terão um controlo de entrada normal e os UAN poderão colocar as suas faixas antes da abertura do estádio. Enquanto não for ultrapassada a questão legal, o que deve ser feito com toda a urgência, as faixas não deverão ter a designação ”ultra”, estando também vedada a entrada a tambores e megafones.
Desta forma, o Sport Clube Beira-Mar assume a total responsabilidade pela segurança e a PSP só intervirá em situações de desordem pública.
Para facilitar a entrada dos sócios e simpatizantes, o clube fica exposto e, caso se verifiquem situações anómalas, terá de responder por elas. As multas são pesadíssimas e, neste momento, o Beira-Mar não tem condições para as suportar. Por isso, é importante que sócios e simpatizantes se comportem exemplarmente, caso contrário, tudo terá de voltar a ser como antes.
Esta alteração no controlo de entradas é para manter ao longo de toda a época e não apenas no jogo com o Gondomar para a Taça da Liga.
Pede-se a todos os associados que compreendam o risco que a Comissão Administrativa está a correr e colaborem. Esta é uma prova de confiança nos sócios. Qualquer comportamento menos próprio será um duro revés para a credibilidade e recuperação financeira do Beira-Mar."

in www.beta.beiramar.pt

1 comments:

Anónimo disse...

Acho muito bem, mas como há adultos que quase é preciso fazer o desenho, nunca é demais alertar para a colaboração de forma a sentirem que se não colaborarem só estão a prejudicar o Beira- mar e aqui os culpados têm nome: adeptos e simpatizantes. Esta é uma forma de a todos responsabilizar. Temos de nos comprometer a passar esta mensagem, nem que seja boca a boca, nos cafés, na rua...