Arquivos

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Ajustar o plantel

Não sei quem inventou o chavão moralista " quem não tem dinheiro não tem vícios". Parece-me profundamente desadequado socialmente. Na indústria do futebol, então, é uma falácia.
Para a arte do pontapé na bola, a chamada "engenharia financeira", seja lá o que isso for, tem o condão de funcionar. O Benfica e Sporting demonstraram isso mesmo neste "mercado de inverno".
Todo este palavreado, a propósito da necessidade de ajustes no plantel beiramarense, preconizada por Leonardo Jardim. Confesso, estou plenamente de acordo com o treinador. As saídas de Leandro Mahl e Bruno Severino não foram colmatadas; principalmente a deste último, um excelente jogador. Lamento imenso que não tenha demonstrado a sua qualidade no SC Beira-Mar.
O campeonato é longo. Quem quer subir precisa de ter opções válidas no plantel. Além disso, os principais adversários fizeram ajustamentos. O clube aveirense não pode ficar de braços cruzados, encostado à fama de ter sido o "campeão de inverno" e esperar que os deuses do futebol armem uma conspiração aos nossos principais adversários, retirando-lhes ideias e força nas pernas.
Uma das saídas para a crise do clube está no aproveitamento desta oportunidade. Tendo o treinador alertado para a necessidade de reforçar ( que mais não é do que substituir quem saiu), devem conjugar-se esforços de modo a ser-lhe feita a vontade.
Para o SC Beira-Mar, subir de divisão não é um capricho, nem sequer um mero sucesso desportivo. É muito mais : uma das formas, quiçá a mais eficaz, de o retirar da profunda crise em que (ainda) se encontra.
Falta de dinheiro é óbice constante. Mas, de momento, também a dificuldade em chegar a acordo com o Tabueira ( direitos de formação de Bornes) dificulta a tarefa. É, por assim dizer, a "pedra no sapato" que impede um caminhar mais confortável ao clube "auri-negro". A dificuldade em dialogar e negociar com o clube vizinho, não é de hoje. Na época transacta também assim foi.
Os dirigentes do SC Beira-Mar têm, neste momento, responsabilidades acrescidas. O acordo é fundamental. Nem que tenham de ceder aos seus princípos. Esta cedência pode ser a alavanca para a subida. Nem que tenham de emitir mais "títulos", desta vez "os títulos para o Título". Estamos isolados a caminho da baliza, o guarda-redes esboça a saída, e não podemos falhar o golo.
Custa-me usar o discurso fatalista do "agora ou nunca". Mas se não for agora, é certo que as dificuldades do clube vão amontoar-se, enovelar-se, mantendo-o na "corda bamba". E, claro, ficando sempre sujeito a uma queda fatal sem ter, dessa vez, quem o segure antes de se estatelar.

5 comments:

Anónimo disse...

Em minha opinião, a equipa ainda peca por excesso de jogadores.
Provavelmente o correcto seria dispensar 5 e contrata 2.
Para quê 4 guarda redes?
Rui Santos (SIC)

Daniel disse...

Não é dificil concordar com a sua reflexão, mas maior obstáculo do que a dívida ao Taboeira é a completa falta de liberdade de movimentos para qualquer engenharia financeira.

Os Titulos Salvação foram (e ainda continuam a ser) um surpreendente sucesso. Nunca pensei que se chegasse a um valor tão interessante embora bastante longe do objectivo utópico traçado. No entanto pensar em novos titulos parece-me inviável.

Fiquei na dúvida quando refere "Nem que tenham de ceder aos seus princípos". O que quer dizer com isso? Meter 36.000€ dos seus próprios bolsos? Abdicar de pagar aos atletas e funcionários do clube?

Antes de dar prioridade em substituir quem saiu, é fundamental não se enfraquecer a equipa com saidas de quem lá está. Depois claro, se der para chegar a acordo com o Taboeira e reforçar a equipa com o dedo acertado do nosso técnico, força nisso!

Nas negociações com o Taboeira, pelo que se vai sabendo, os dirigentes do Beira-Mar têm tido uma postura irrepreensível. É certo que não conseguem satisfazer as condições que lhes são impostas, mas têm apresentado alternativas sérias, bem intencionadas e sempre com o intuito de as cumprir. É também nestas atitudes que o clube recupera o seu bom nome que era inatacável até há bem pouco tempo.

Aproveito este comentário para saudar a secção de basquete que conseguiu uma autentica proeza de em tempos tão dificeis conseguir um importantissimo patrocinio para a sua equipa principal.

Termino dando as boas vindas ao novo painel de comentadores que vão de certeza colocar o Bancada Norte no lugar de destaque no debate Beira-Marense a que nos habituámos em tempos.

Força Beira!

Anónimo disse...

Muito boa tarde,

Discordo muito respeitosamente desta perspectiva, embora a compreenda, até porque é sem dúvida a mais realista.

Acho no entanto, e se me é permitido, duas coisas: (i)não será bom criar (demasiada) pressão sobre esta equipa e este (excelente) treinador. Trata-se de um plantel novo em boa parte e de um treinador que o é no nosso clube pelo primeiro ano. (ii) Depois, é preciso criar sustentabilidade de baixo para cima e evitar que as descidas de divisão se tornem em "sentenças de morte"; o que me parece fundamental é criar uma coligação forte de "dadores" de entre empresas e amigos do clube, que não variem ao saber do sucesso desportivo. E para isso precisamos de contrapartidas para quem apoia/investe (lugares no estádio, publicidade no estádio e na NET, camarotes, eventos destinados a premiar e a publicitar os "amigos do clube").

Sem dúvida que estar na primeira ou na honra faz toda a diferença em termos financeiros, mas o grande desafio do Beira-mar é alargar a sua base de apoio a pensar no futuro e para este efeito será fundamental garantir que até aos 16 anos ( aditaria aqui todos os estudantes universitários de Aveiro) a juventude de Aveiro (região) tem entrada gratuita no Municipal. São eles os futuros "pagadores".


Calorosos cumprimentos beiramarenses.

Sócio nº 1292 (quotas em dia)

Anónimo disse...

Assim assim

Anónimo disse...

Quem fala assim não é gago.
O Taboeira, os vizinhos do lado, que são quase sempre os piores, sendo alguns deles sócios, continuam a ser a pedra no sapato do SCBM, como sempre.Os aveirenses, os do lado, os da terra, os conterrâneos... que vergonha!!!!!