Arquivos

terça-feira, 13 de abril de 2010

Ainda a propósito do jogo com o Santa Clara...

Gostei:
- Da atitude da equipa. Apesar do desacerto colectivo, individualmente senti nos jogadores vontade de vencer o jogo, ao contrário do que aconteceu, por exemplo, contra o Fátima e Freamunde, onde a apatia geral prevaleceu.
- De mais uma exibição segura de um jogador de que "ninguém" fala: Pedro Moreira. O nosso defesa/lateral direito tem realizado uma época muito boa. Muito regular nas suas exibições, onde revela segurança a defender e não se coíbe, quando pode, de atacar.
- Do ambiente nas bancadas. O facto dos estudantes não pagarem entrada já está a produzir efeitos na atmosfera que se vive no estádio. Muita gente nova nas bancadas e um ambiente muito mais entusiasta. Consegue-se mais apoio à equipa, a consequente valorização do espectáculo e acredito que assim se semeia o gosto pelo Beira-Mar. Acho que esta aposta do clube deve ser para continuar.
-
Não Gostei:
- Da ala esquerda do Beira-Mar. Tenho a convicção de que o Pedro Araújo é melhor defesa/lateral esquerdo do que o Igor Pita. Ambos defendem bem, mas o Pedro Araújo é mais completo e, a jogar em casa, é importante ter um lateral que, à semelhança do Pedro Moreira, invista a atacar pela sua ala. Se a equipa tem dois médios defensivos, um deles terá sempre de compensar essas subidas dos laterais no terreno. É fundamental para se conseguir criar superioridade na linha e provocar desequilíbrios.
- Do Yohan Tavares a "trinco". Acho que naquela posição, a equipa fica a jogar com menos um jogador. O Tavares é um bom defesa central, mas a jogar a trinco, nem é útil a atacar (tem dificuldade no processo de construção), nem é útil a defender (não tem sentido posicional). A fraca exibição do Rui Sampaio neste jogo explica-se, em boa parte, pelo fraco rendimento do seu colega do lado.
- Da apatia de Leonardo Jardim neste jogo. Após a expulsão do defesa-esquerdo do Santa Clara, esperava que o técnico auri-negro mexesse logo na equipa, explorando aquele período imediato em que a equipa açoreana teria de se reajustar. Era aquele o momento de tirar partido da expulsão, mas a primeira substituição demorou dez minutos, o tempo suficiente para o Santa Clara se adaptar à nova composição da sua estrutura defensiva. Quando o equilíbrio é a nota dominante, o desequilíbrio só se consegue no aproveitamento dos detalhes. Até final, a vantagem numérica do Beira-Mar em campo não se notou e pertenceram ao Santa Clara as melhores situações de golo.
- Do facto do Bar da Bancada Norte estar fechado. Além de se ter perdido uma oportunidade de realizar uma boa receita, é uma tremenda falta de respeito pelos sócios e adeptos. Para atenuar esta falha, devia ter sido permitido aos espectadores da Norte deslocarem-se à Poente no intervalo. Mas nem isso foi permitido. A tratar mal as pessoas que até estão dispostas a gastar dinheiro no estádio, não vamos longe...
-
Quinta-Feira: Rumo a Barcelos!!!
Por apenas 10€ (autocarro + bilhete), todos aqueles que pretendam dar o seu apoio à equipa nesta fase decidiva poderão deslocar-se a Barcelos nesta Quinta-Feira. O cartaz com as informações relativas a esta deslocação encontra-se publicado na coluna, do lado direito.
-
Eh Beira allez,
A Tua Força, a Nossa Fé,
Sempre na Bancada,
Nunca vemos na Tv!!!

2 comments:

Soares de Castro disse...

Completamente de acordo em tudo menos na apreciação à exibição do Pedro Moreira no sábado passado. Deu sistematicamente demasiado espaço ao adversário que surgia por aquele lado e algumas vezes nos lançamentos longos em contra-ataque ou nas variações bruscas de jogo por parte do adversário, não estava ninguém do Beira Mar na zona do Pedro Moreira e a recuperação era quase sempre in-extremis. Especialmente na 2ª parte. Também na cedência do canto que daria o golo do Santa Clara revelou precipitação. Estava sòzinho, cedeu um canto escusadíssimo que se viria a revelar fatal. No entanto, concordo que do outro lado a lacuna é bem pior. Para mim o lugar de defesa esquerdo é mesmo o ponto mais fraco do Beira Mar. Mesmo assim, estamos em 1º, vai dando, mas os últimos jogos em casa matam-nos...

Daniel disse...

Eu gostei de ver o Wang Gang a demonstrar que não é jogar para apenas 15 minutos.

A tarefa do Yohan não era nada fácil. Primeiro porque aquele não é o seu lugar natural. Segundo porque teve de substituir um dos jogadores mais regulares e importantes da equipa, o Djamal. Não sendo o Yohan, quem do planter dá garantias nesta altura da época de entrar e a equipa não oscilar? Lançar o Jaime nesta altura, se a coisa corre mal, podemos perder um jogo em que estavamos proibidos de perder. Sidnei, Cuco, Fabeta e outros não creio dessem garantias que fizessem melhor. Acho que o Yohan foi a opção mais segura. Pode não ter feito um grande jogo, mas não comprometeu.

Acho que o treinador, acima de tudo, quis não perder o jogo, daí ter arriscado menos do que a maior parte dos adeptos queriam. No fim se farão as contas, mas acho esta abordagem a um jogo desta importancia, aceitável.

5a feira vai ser muito duro em Barcelos, mas não seria a primeira vez que esta equipa nos dava um fim de semana antecipado descansado e cheios de pujança. É, mais uma vez, muito importante não perder.