Arquivos

sábado, 15 de maio de 2010

Mano Nunes

O SC Beira-Mar estava mergulhado numa crise profunda: não tinha dirigentes e não tinha dinheiro. Estávamos a um mês do início da época. E a 15 dias do fecho das inscrições para a Liga Vitalis. Funcionários e parte dos jogadores profissionais tinham ordenados em atraso.
Neste nebuloso cenário, o homem que conduziu o clube aos pontos mais altos da sua história, não se escondeu. Não fez comos outros, que esperaram um "clima primaveril" para aparecerem. Incentivado pelo M1922 e por algumas figuras, das quais destaco o Nuno Quintaneiro Martins, partiu para mais um desafio extremamente difícil, encabeçando uma CA, da qual fizeram parte Manuel Madaíl, Emídio Martins, Nuno Barata e Jorge Santos. Que foram assessorados por um grupo vasto e empenhado.
Em 15 dias, construiu um novo plantel, inscreveu a equipa e pagou os salários que estavam em atraso: a funcionários e jogadores. Optou pelo amor à camisola,nas contratações. Eu faria o mesmo. No entanto, correu mal. Circunstâncias de ordem diversa impediram que essa equipa demonstrasse em campo o seu real valor. Apesar de ter sido construída em tempo recorde, tinha qualidade para fazer muito melhor do que fez e discutir os lugares cimeiros da tabela classificativa. Mas o futebol não é uma ciência exacta, como ficou bem demonstrado.
Com mais tempo e ciente dos hipotéticos erros do passado recente, construiu a equipa que, com todo o mérito, subiu, ganhando o título de campeã.
Mas nada disso aconteceu por acaso. Foi traçado um perfil do treinador e jogadores desejados: jovens, sempre que possível portugueses, ambiciosos e com bom "curriculum" profissional e pessoal. O treinador teria que encaixar na mesma grelha. E foi assim que apareceu o Leonardo Jardim e os jogadores campeões. E aqui está o mérito do ex-presidente da CA.
Mano Nunes foi, pois, um dos grandes obreiros, talvez o maior, de todo o sucesso desportivo. Merecia ter sido destacado no calor da festa por aqueles que beberam o champanhe.
Eu não me esqueci. No meio da multidão, nas bancadas, tive-o sempre no pensamento. Sem ele,se calhar, o clube já não existia.
Como beiramarense, aproveito para lhe prestar aqui, publicamente, a homenagem : obrigado Mano Nunes por não se esconder nos momentos difíceis. Quando o ambiente é favorável, não faltam candidatos a candidatos. Mas nos momentos mais complexos, só os Grandes Homens aparecem. Eclipsam-se quando o sucesso toma conta das hostes e reapareceram quando voltarem a abrir-se feridas.
Uns são grandes beiramarenses e Grandes Homens, é o caso de Mano Nunes. Outros, limitam-se a ser os "grandes beiramarenses" dos momentos em que a brisa corre a favor.

13 comments:

Anónimo disse...

Parabens ao Jorge. Grandes verdades que poucos reconhecem.

Soares de Castro disse...

Não sei se são poucos a reconhecer, mas há muitos que reconhecem, mesmo que não andem por aí a tocar campaínhas, há muitos que sabem bem que alguns dos melhores e os mais decisivos momentos, mesmo que não tenham sido os melhores, da história do SC Beira Mar, têm um nome associado: Mano Nunes! Sem ele, não havia um Beira Mar vencedor da Taça de Portugal nem um Beira Mar campeão nacional da 2ª liga. Melhor, já não havia Beira Mar!!! É preciso engrandecer quem merece e o Engº Mano Nunes merece!!! Mesmo que um dia tenha contratado Luis Campos, perdoe-me a brincadeira...

Anónimo disse...

Soares de Castro, tivesse vindo o Inácio em vez do Luís Campos (ou tivesse feito um forcing para segurar o Cajuda), e o Beira-Mar poderia estar numa situação completamente diferente da que está agora... todos erram, e o Mano Nunes aí errou...

Obviamente que sem ele não haveria Beira-Mar e estou muito agradecido por isso!

André Raio disse...

Um grande homem e um grande Beiramarense!
Um grave ponto negativo que lhe encontro (dos poucos que lhe encontro), é apenas a sua visão "só futebol". Não se pode pôr em risco as modalidades (amadoras) desportivas, de um clube com 88 anos de vida em prol do futebol, mesmo que seja o que fomenta o clube.

Cumps

Anónimo disse...

PEDRO MIGUEL JÁ ASSINOU PELO b.m. ESTÁ NO SEGREDO DOS DEUSES

Anónimo disse...

ele bem queria.... bem queria....

Anónimo disse...

O Record é a expressão máxima dessa lógica, dá o mérito todo a uns de tal forma se secam outros.
É assim o futebol e os futeboleiros, normalmente só se lembram do ultimo jogo.
Que Deus os proteja.
João Fidalgo

Jorge Araujo disse...

Seria bom que já fizesse parte do passado mas acho que daqui a uns tempos estão de novo a bater-lhe à porta.
Seria bom, era sinal que tudo corre bem.

Anónimo disse...

Sport Clube Beira Mar - FACEBOOK: Mario Costa é candidato a Presidente da Direcção.

PN disse...

O reconhecimento do mérito de um homem esquecido.
Deveria ter sido lembrado na festa da subida.

Soares de Castro (nick) disse...

PN, desculpe a correcção, um Homem esquecido, não. Eu vi-o lá ao lado do António Regala a viver intensamente o momento. Não o conhecendo sequer pessoalmente, não tenho dúvidas da emoção que certamente estava a viver. O Engº Mano Nunes nunca poderá ser esquecido no melhor da história do Beira Mar, essa é a verdade indesmentível!

diogo disse...

mano nunes um dos melhores presidentes que o beira mar ja teve. tambem foi graças ao mano nunes que o beira continuou foi graças a ele que o treinador leonardo jardim veio para o clube e foi com ele que a equipa foi feita. nunca me esquecerei pelo o que o mano nunes fesw pelo o beira mar. obrigado manu nunes.

João disse...

Grande Post a engrandecer um dos maiores Beiramarenses de sempre! Tal como diz o Jorge, foi uma pessoa que sentiu que não falhou quando o clube precisou dele, e fez com que nós, pessoas que gostam do Beira-Mar, pudessemos Domingo após Domingo ouvir "Em Aveiro, sempre o primeiro.."