Arquivos

terça-feira, 15 de junho de 2010

Vamos falar um pouco de política...

Muito se tem falado sobre os benefícios (?) que o novo Estádio tem trazido para Aveiro. Não vale a pena recordar a história. Todos sabemos que, em virtude do Euro 2004, o poder político aveirense decidiu a construção de um novo Estádio, fora da cidade, supostamente enquadrado no projecto de criação da cidade desportiva de Aveiro. Ainda me lembro dos argumentos dos defensores deste projecto, que iria beneficiar a cidade, tirando o constrangimento dos dias de jogo para fora do centro urbano.

Assim foi, e hoje lá temos um colorido elefante branco. Todos nos lembramos do caos que é sair daquele Estádio em dia de jogo minimamente concorrido. Como se tudo isto não bastasse, eis que esta semana o nosso governo decide taxar (!) o único acesso minimamente credível que temos ao Estádio. Quem a partir de Aveiro quiser utilizar a A25 para ir ao Estádio passa a pagar 50 cêntimos por viagem, isto é, um euro por ida e volta. Claro que há sempre uma alternativa credível, que é o rápido acesso ao Estádio via Taboeira. Eu que demorei duas horas para chegar a casa depois do Portugal x Liechtenstein há 2 anos, devo passar a conseguir fazer este trajecto numas quatro horas. Nada mau.

Perante isto, dá a impressão que todos comemos e calamos. Não conheço outra cidade onde se pague portagem para se ir a um Estádio que serve a própria cidade. Se com todo o mal que este Estádio tem feito à cidade e ao Beira-Mar, eis que estamos perante mais uma decisão do poder político que lesa, de uma forma evidente, os cidadãos de Aveiro, sócios e adeptos do Beira-Mar.

Infelizmente, e sendo eu um Aveirense orgulhoso da sua cidade, lamento profundamente o estado passivo a que todos chegamos. Gostaria, apenas por curiosidade, de ver uma medida destas ser tomada em Guimarães ou em Braga...

Onde anda o Governo Civil de Aveiro? Onde anda a Câmara Municipal de Aveiro? Onde anda o Beira-Mar? Onde andam os aveirenses? Como diz o João Oliveira, creio que está na altura de deixar de falar e passar a agir.

A título de curiosidade, recomendo também a leitura deste post no Blasfémias.

15 comments:

Anónimo disse...

O nivel dos nossos politicos, embora esforçados, é muito muito baixo e os outros não vêm na politica qualquer atratividade.
Na plolitica local refugiam-se muitos desempregados.
David Santos

Anónimo disse...

Caro Autor,
Na minha opinião parece-me que qualquer post feito se deve pautar pela veracidade. Nesse sentido questiono-lhe sobre o facto, segundo o afirma, do custo da ida ao nosso estádio. Ora, segundo o que averiguei e poderei tê-lo feito erradamente o DL emitido pelo Governo determina algumas excepções aos troços taxados. Ora de acordo com o que foi referido pelo Jornal da SIC e TVI, apesar de toda a reconhecida falta de objectividade e de credibilidade dos mesmos, Aveiro estaria nesses privilegiados.
Devo ainda referir que o Estádio, sendo certo que, do meu ponto de vista, não foi uma medida positiva para o nosso clube, também é necessário sublinhar que Administração da EMA, assim como a direcção do Beira-Mar não têm catalisado afluência dos adeptos ao recinto. Há muito a fazer e pouco se fez.

Anónimo disse...

Os nossos representantes politicos a nivel local ainda são ouvidos por alguns ( por poucos e sempre os mesmos, porque os outros já não tem paciencia), mas a nivel nacional não tem nenhuma influencia.
Tem muita fraca preparação tecnica, sabem o que pretendem mas não tem capacidade de argumentação racional.
Aveiro, depois de Candal e mesmo esse já só pelo respeito ao seu passado era minimante respeitado.
Antonio Figueiredo

Anónimo disse...

A vergonha está na incapacidade dos politicos de Aveiro, mto fraquinhos, aliás como quase toda a classe em portugal, em conseguir defender os interesses da nossa terra...
quando o povo elege uma pessoa para defender os seus interesses e essa pessoa se subjuga ao poder politico por traz instalado, gera depressao dentro do seu povo.
Cada vez mais penso que seriam necessarios mais danieis campelos. defendendo as suas gentes, em vez de um interesse politico (o do seus policos).

Anónimo disse...

Temos o que merecemos, somos uma comunidade alheada e passiva, não lutamos por objectivos que não sejam as vidinhas pessoais, andamos aqui quase todos por ver andar os outros e os políticos que elegemos são a mesma coisa, mediocres, incompetentes, desinteressados dos valores que tinham obrigação de defender, concentrados apenas nos seus tachinhos pessoais e nas guerrinhas que é preciso desenvolver e controlar para conseguir e manter esses tachinhos. Este problema do acesso ao estádio é apenas uma parte de um atropelo do governo aos cidadãos de Aveiro e arredores que fica sem a devida resposta dos cada vez mais desacreditados poderes autárquicos locais. Fica sem resposta um governo insolente e autista que anunciou isenções de portagem nos acessos às cidades principais, considera cidades principais Viana do Castelo e Esmoriz só para citar estas e não considera Aveiro como cidade principal...temos realmente o que merecemos, somos uma cambada de bananas!

Francisco Dias disse...

Para o comentário das 00.40, o meu comentário foi devidamente informado na legislação publicada. A notícia que ouviu refere que Aveiro tens alguns troços onde este regime se irá aplicar, que são no sentido Aveiro-Praias (consideradas zonas dormitórias de Aveiro). O acesso ao Estádio não está como é lógico neste troço, pelo que se aplica o regime que referi no post.

Anónimo disse...

Campanha Lugar Anual, na compra do mesmo oferta da Via Verde. A Brisa vai ser a principal patrocinadora do Beira Mar.

Não voltem depressa ao Estádio antigo e depois queixem-se.

Anónimo disse...

PROPONHO QUE SE FECHEM TODOS OS ACESSOS DA A25 ENTRA ANGEJA E AVEIRO SUL COM O FERRO VELHO QUE O GODINHO DEIXOU DE TRANSPORTAR PARA A SIDERURGIA OU ENTÃO COM OS CARROS VELHOS (E QUE NÃO ANDAM) QUE EXISTEM PELA CIDADE E ARREDORES.
CACIA TEM MAIS ENCANTO A 50KM À HORA.
ESTA É BOA HEIN!!!!!!!

Anónimo disse...

Um esclarecimento para os mais desatentos: de acordo com este mapa (http://www.moptc.pt/tempfiles/20100614103920moptc.pdf) publicado no site do Ministério das Obras Públicas, o percurso entre o Nó de Esgueira e Nó das Pirâmides não se paga, desde que se faça apenas este percurso. Outras situações idênticas acontecem em todas as concessões. Basta verem os locais do mapa onde estão os pórticos e a taxa a cobrar no pórtico!!

André Raio disse...

Esta é uma situação a lamentar, sem dúvida. É inadmissível...
Contudo, quando se faz uma referência a cidades como Braga e Guimarães... se não "somos" (quem quiser que enfie o barrete) aveirenses de nos deslocarmos ao novo estádio (estádio onde realmente o Beira-Mar joga AGORA), por x ou y motivos, se somos uma cidade que tem maioritariamente adeptos de clubes que nada têm haver com Aveiro, se nem uma mísera revolta/protesto contra a Câmara Municipal fazemos por não ajudar (e mais grave, PREJUDICAR) o clube...não esperem milagres.

ACORDA AVEIRO!

Anónimo disse...

Quanto a politica e politicos é a hora certa para acabar com os governadores civis, além de nada, nada, nada fazerem ainda são os grandes gastadores.

S.Cruz disse...

Ora...
Como é que os estrangeiros vão efectuar o pagamento de portagem desde vilar formoso até aqui, uma vez que no eu pais nem sequer tem chip de matricula?? Que eu saiba a mim não me poupam a portagem por essa Europa fora. bonito...

Ésta ainda não ouvi uma unica vez na comunicação social!!!!


Outra...
Se a taxa é ao km, como sou taxado se entrar junto ao estádio e sair em "mamodeiro", uma vez que tenho um portico sensivelmente a meio? ou entrar no feira nova direcção estadio e sair em S.Bernardo em vez do estadio? andei mais e pago o mm?


Outra...
O nó de Esgueira é o do feira-nova e não o do estádio.

Anónimo disse...

Atentem nisto:
Independentemente do peso institucional da actual Direcção do Beira Mar (pouca ou nenhuma), o SCBM é uma das entidades referencias da região. O sr. Presidente da Camara além de não ter qualquer gesto para com o clube no exito desportivo recente, teve agora o desplante para agendar uma reunião pedida com urgencia quase um mês depois.
Politicos que não conseguem valorizar o que é nosso como é que vão ser capazes de defenderem os nossos interesses?

Anónimo disse...

A Câmara vai deixar o EMA e o clube vai falir de vez com os custos de manutenção do monstro. Com a ajuda das portagens e as bancadas vazias a coisa até é capaz de estoirar depressa e assim evita-se uma morte lenta.

PN disse...

Uma manifestação, uma forte manifestação, à porta do Governo Civil seria o início da luta. Quando se pensava que o novo estádio já tinha problemas mais que suficientes eis que surge outro. Julgo ser agora ou nunca equacionar, muito seriamente, o possível retorno ao “Velhinho”. ABRAM OS OLHOS!!!!!!