Arquivos

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Aveiro continua a ser uma feira de vaidades

Considerado um elemento fundamental para a constituição da SAD, a proposta de passagem da gestão do EMA para o Sport Clube Beira-Mar, foi ontem chumbada em reunião de Câmara, graças aos votos contra dos vereadores da oposição (PS) e de dois vereadores da actual coligação (PSD-CDS/PP). Por muito boa vontade, não consigo avançar com uma razão que fundamente qualquer voto contra esta proposta, a não ser alguma ânsia de protagonismo e de preocupação em ser mais uma força de bloqueio do que propriamente em assumir uma posição de responsabilidade perante a cidade e, neste caso, perante um clube tão representantivo como o Beira-Mar. É sabido por todos do avultado encargo anual que o Estádio tem representado para os cofres da autarquia, pelo que a passagem da sua gestão para o Beira-Mar poderia ser encarada como um alívio para o município. Por outro lado o Beira-Mar salvaguardaria a sua posição na medida em que seria a SAD a responsável pela dinamização e gestão do estádio.


Continuamos a dar "tiros no pé", continuamos a ser governados por pessoas com ânsia de protagonismo numa cidade que cada vez mais parece uma feira de vaidades e parece que essas mesmas pessoas querem fazer tudo para afastar uma solução "caída do céu" para a cidade e para o clube. Faço votos para que este capítulo triste para a cidade não mate um projecto fundamental para a sobrevivência do Beira-Mar.

27 comments:

Anónimo disse...

Isto é uma vergonha... Como dizem os outros é preciso uma vassourada lá dentro para limpar o lixo...

Nuno Q. Martins disse...

Francisco,

Também penso que a passagem da gestão do estádio para o Beira-Mar seria importante, não apenas para o clube, mas para a própria autarquia. No entanto, como desconheço os termos do protocolo/contrato que estava em discussão, não me alongo em considerações sobre este assunto.

Gostava era de conhecer qual a argumentação dos dois vereadores da coligação para terem votado contra. Tens alguma informação sobre isso?

Um abraço.

Anónimo disse...

Acho que depois disto o iraniano vai abandonar o projecto. Lá se vai a salvação do Beira.

Francisco Dias disse...

Nuno, não tenho qualquer informação sobre a argumentação utilizada pelos vereadores, uma vez que os próprios se escusaram a falar sobre o assunto. Mas pelo seu enquadramento político dentro da actual coligação já nada me espanta.

Anónimo disse...

Caro Nuno e Francisco,

Os vereadores votaram contra por razões conhecidas ou, pelo menos, públicas. Consideraram que o contrato padecia de ilegalidade e, por outro lado, porque constava do plano de saneamento financeiro da CMA, receitas num valor considerável.

De qqer forma, com este chumbo quem perde é o Bmar. Ou muito me engano, ou o iraniano vai roer a corda e ainda vai cobrar o crédito que tem sobre o clube. Contas feitas, estamos à beira do fim.
Resta-nos continuar a eleger pessoas responsáveis e com vontade em evoluir a cidade. Tem sido umas atrás das outras.

Nuno Q. Martins disse...

Francisco, obrigado pela tua resposta.

Tenho que fazer uma actualização ao meu último comentário pois alguém muito atento ao BN fez-me o favor de enviar para o e-mail a minuta do contrato de gestão do estádio que ontem foi chumbado.

Estive a ler o documento e, à parte algumas questões de forma que mereciam ser corrigidas, pareceu-me que o documento no que diz respeito à correspectividade das prestações entre as partes está equilibrado e reflecte a experiência adquirida na gestão do Estádio por parte das entidades envolvidas.

Relativamente ao documento em si, penso que merecia apenas uma correcção na estruturação das cláusulas e nalgumas construções do texto susceptíveis de gerarem dúvidas interpretativas. Quanto ao conteúdo, não consigo encontrar nenhum argumento para se votar contra.

Posto isto, continuo na expectativa que os dois vereadores da coligação que lidera a CMA expliquem publicamente a sua posição. Se há algo que evito são as apreciações sem o prévio exercício do contraditório. Tenho alguma dificuldade em compreender o que terá receado o Presidente da Câmara (juntamente com os restantes vereadores que votaram a favor) para não ter permitido as intervenções prévias à votação que os dois vereadores da coligação pretendiam fazer.
Julgo que esse seria o momento para o Presidente da CMA desmontar os eventuais argumentos dos dois vereadores e retirar-lhes espaço político para votarem contra.
Penso que essa seria a postura mais indicada de alguém que estivesse efectivamente empenhado em fazer aprovar a proposta.

Um abraço.

Anónimo disse...

Meus caros
Não tenho procuração de nenhum dos vereadores mas existem factos objectivos

a) Parece haver uma falta de comunicação evidente entre o presidente e a sua equipa. A culpa é do Élio em insistir em colocar á votação sem ter primeiro gerado os necessários consensos. Parece o Sócrates.

b)Não acredito que ninguém seja contra esta ideia. Nem os vereadores da posição nem os da oposição. São provavelmente contra a forma.

c)vejo problemas claros de forma.
c1) ninguém deve fazer protocolos com nenhuma entidade (cliente) com contas em aberto, sabendo que existe uma hipótese dum investidor vir a cobrir o passivo dessa entidade. - logo deveria haver prevista uma forma de sanar esse conflito.

c2) o estádio já não dá assim tanto prejuízo anual pelo que o BM deveria ser capaz de pagar uma renda anual, mesmo que baixa, pela sua utilização, para permitir à CM ir amortizando uma dívida enorme.

d) a CM não é o anjo da guarda do BM, nem pode ser. Também há culpados no BM da situação a que chegaram. Não podem todos querer safar-se à conta dum investidor estrangeiro e da CM.

Francisco Dias disse...

Sobre este último comentário, gostaria de contraria a ideia que "o estádio já não dá assim tanto prejuízo anual pelo que o BM deveria ser capaz de pagar uma renda anual, mesmo que baixa, pela sua utilização, para permitir à CM ir amortizando uma dívida enorme". Estamos a falar de mais de 650 mil euros por ano! O Beira-Mar ao assumir a gestão do Estádio garante, pelo menos, este alívio aos cofres da autarquia. Se isto não é um bom negócio para a Câmara, sinceramente duvido que se encontre melhor alternativa.

Anónimo disse...

pois acredito mais nas contas da EMA do que naquilo que diz o presidente.
Já as leu ?
a EMA tem vindo a reduzir o défice de exploraçãio
convinha ler

Francisco Dias disse...

Óptimo. Isso só vem credibilizar o actual executivo camarário. Deixemos tudo como está, que assim é que está bom.

Anónimo disse...

Pois ficamos agora à espera que os vereadores que chumbaram esta solução apontem alternativas credíveis para equilibrar as contas de exploração do estádio...e para que todos nós não continuemos a, através dos nossos impostos, ter de pagar mensalmente o elefante branco. No caso dos socialistas, com a agravante de inviabilizarem uma solução para aliviar os custos que a gestão deles criou com este monstro e no caso dos vereadores da oposição, com a unidade que mostram com as políticas de austeridade da coligação governamental...De qualquer modo, uns e outros, que não venham é dizer que estão preocupados com a crise económica e financeira da Câmara e do país... Uma tristeza!...

Anónimo disse...

Ainda está por resolver o gravissimo problema da vergonhosa negociata de compra/venda (?) das piscinas que o nosso Beira utilizava(se isto fosse um país a sério alguém já estaria "preso", porque aquele patrimonio carissimo que todos pagámos está agora ao abandono)e já está outra negociata a ser feita? Anda tudo louco. Qualquer dia o agora deputado Ulisses que num "arroto" de arrogância teve o desplante de afirmar "implodam o estádio" ainda vai ter razão. Nota: não foram só os 2 vereadores do PSD/CDS que votaram contra: os 3 vereadores do PS também. Mas avaliar pelos comentários até parece que foi o Élio quem votou contra lol

Filipe Neto disse...

Saudações aurinegras
1º: EMA- empresa "gestora" do estádio, criada para ser a empresa pública responsável pela construção do estádio, ora o estádio está pronto desde 2003, bem feita as contas, coisa que é dificil fazer em Portugal, vão 8 anos;
2ºem qualquer parte do mundo a gestão do estádio já teria sido entregue, na totalidade, a algum clube logo após o euro, ou então para fechar as contas da sociedade pública ser criada uma gestão conjunta entre autarquia e clube residente
3º se a câmara não quer entregar essa gestão atribuindo uma taxa de exploração realista, então não faça da EMA mais uma sociedade pública para encher os bolsos de algumas pessoas e andar em contraciclo com aquilo que o país precisa, e desenvolva actividades de impacto não só nacional mas também internacional, sejam elas desportivas ou culturais que façam uso do estádio convenientemente e já agorta que ande com a aldeia desportiva que já se fala para ai há dez anos, mas infelizmente vivemos no país dos projectos, existe projecto para tudo agora pô-los em prática, JAMAIS!!!!!
Concluindo a câmara faz birra do género eu nem uso mas nã te empresto, situação que só num pais como o nosso, penso que isto é um duro golpe para a criação da SAD porque penso que o novo projecto para a exploração do Estádio iria ser uma parte importante da futura SAD com claros beneficios para o clube, ainda vamos acabar com uma SAD totalmente de investimento português(o que eu não acho mal desde que ela seja utilizada com o verdadeiro propósito que deve ter uma SAD, potenciar economico e desportivamente um clube e não como se faz cá ao bom estilo português, passar o passivo para a sad, saneia-se o clube três ou quatro anos mas a má gestão continua)
coitado do meu Beira que não tem culpa nenhuma disto, é filho de uma cidade lindissima governada por uns putos grandes
SAUDAÇÕES

sócio do beira disse...

Discutam o essencial!!

O essencial é se vamos ter SAD e é pagar as dívidias aos credores...

Não quero saber se o vereador A ou B da CMAveiro aprovou ou chumbou a cedência do estádio.

Pelos comentários que todos fazem, parece que é a cedência do estádio que vai resolver os problemas do clube!!

A direcção tem de resolver os problemas do clube e se calhar não pôs tudo em pratos limpos: nunca ouvi dizer da boca do presidente que era fundamental para a sobrevivência do beira-mar, a cedência da gestão do estádio!!

Para quê agora esta teatralização??

Pois, vai ser a desculpa para o iraniano roer a corda...

Anónimo disse...

É um problema de pessoas e não de substancia.
O problema são os terceiros.

S.Cruz disse...

Em Aveiro, da esquerda à direita, os politicos não valem o papel que usam para limpar o cú quando utilizam as casas de banho da assembleia municipal.

Anónimo disse...

O PS vai pedir uma pequena alteração e votar favoravelmente.
Está resolvido.

Anónimo disse...

Oxalá o anónimo das 23:06 tenha razão, mas nem acredito, eles primeiro f... ao construir um estádio de dimensões irrealistas para a cidade e num local longe da urbe e agora não f... nem saem de cima... eles querem lá saber dos interesses do Beira Mar, da cidade e do país... eles querem é mostrar serviço, nem que esse serviço seja a lástima que se vê... pobre Beira Mar, que gente que tem lugar nos bancos do mando na tua cidade!... E esses dois da coligação também são jeitosos... no mínimo iam já pró olho da rua da coligação, o tachinho ia à vida!!!

Anónimo disse...

É uam vergonha! Autarcas palhaços pseudo moralistas. Enquanto estiveram a mamar da empresa municipal e a ver o prejuízo crescer, não abriram o bico. Quando é para garantir a solvabilidade do clube e passar o onús da gestão, votam contra.

Anónimo disse...

Já se sabia que o PS ia votar contra. A maioria absoluta do Élio Maia é que falhou. Nem ele manda nos seus!

Apesar de Beira-Marense bem sei que esta negociata é apenas para interessar ao iraniano. a CMA saía prejudicada pois o plano financeiro prevê a venda do estádio e não a sua concessão gratuita. Assim a câmara tinha de aumentar os impostos municipais.

Assim vendam é o estádio!

Mais, o contrato estava mal feito e com possiveis ilegalidades.

Anónimo disse...

Continuamos a dar tiros nos pés.

S.Cruz disse...

O iraniano até compra o estádio se for preciso mas precisa de estar com a tusa pelo clube...mas assim nem pega num clube q nem controla o campo onde joga.

Pedro Vagos disse...

Vendam o estádio??? A quem? Ao Taboeira? Mas está tudo doido? Quem é que quer comprar um estádio?
Parece lógico que a Gestão do Estádio fosse entregue ao Clube aí residente, para que depois este pudesse negociar contratos de "naming" com eventuais empresas interessadas. Até porque a CMA já deu mostras de não o saber rentabilizar... nem ao estádio nem à sua envolvência. Alguém consegue justificar o porque de licenciar a construção de uma loja de desporto a 500 metros do Estádio, e não ser capaz de a "puxar" para a zona do Estádio??? Aliás, com algum jeito, até poderiam ter feito a loja ser parte integrante do estádio.

Anónimo disse...

JMO para quando a classificação da liga BN!! Já era altura...

Anónimo disse...

Não adianta deitar as "culpas" a terceiros. A verdade é que a "maioria absoluta" da coligação no poder (PSD/CDS) não encontrou soluções para fazer passar a proposta. Será que queriam que ela passasse mesmo??? Porque não a discutiram a sério com a oposição? Porque não aceitam uma auditoria às contas, protocolos e compromissos com o Beira-Mar? Porque se negaram à formação de uma comissão paritária, proposta no tempo do Mano Nunes, para identificar quem deve a quem?
Não podemos ter a memória curta..
Estão fartos de enganar o SCBM e vão continuar até à falência total desta coligação.

Anónimo disse...

Não tinham nada que votar contra! fod...se!!!E agora? hã? E agora?!Cambada de cagões!!!

Anónimo disse...

O PS é a salvação e vai votar YES