Arquivos

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Beira-Mar perde pavilhão

É a notícia do dia. O Beira-Mar perdeu o pavilhão e o andar no centro avenida, face ao processo movido pelos anteriores dirigentes, relativo às dívidas referentes à altura em que dirigiam os destinos do clube. Face a este episódio, cujos desenvolvimentos futuros ficaremos na expectativa, pergunto-me qual a posição do clube (que não compareceu à sessão), uma vez que era condição fundamental na constituição da SAD que o principal investidor assumisse a liquidação do passivo existente. Caso se confirme esta notícia, poderemos estar no início de uma batalha judicial entre clube e Majid Pishyar pelo não cumprimento de uma condição essencial (aprovada pelos sócios) para a formalização da Beira-Mar Futebol, SAD. Aguardemos também a posição do Beira-Mar e dos ex-dirigentes sobre a futura utilização do pavilhão.

9 comments:

Anónimo disse...

Então o Sr. Iraniano onde estava? Aliás, onde está há tanto tempo que não se tem visto?

O Beira-Mar parece um clube desgovernado, a começar pela equipa de futebol e agora a acabar nesta vergonha!

Anónimo disse...

Resumindo temos uma direção autodemitida de responsabilidades e os representantes da direcção na sad são irresponsáveis.
José Pires Salgado

Anónimo disse...

E logo? Há treino ou já mudaram as fechaduras?

Filipe Neto disse...

Segundo o que vi no Record online o senhor Sequeira advogado dos antigos dirigentes diz que logo que a solicitadora trate do caso as secções desportivas afectas ao pavilhão e o futuro deste vai ser a demolição,estão a matar o Beira, Aveiro e a sua história desportiva, isto é tudo uma fantochada e tem que acabar, penso que está na altura de pedirmos uma assembleia extraordinária para serem explicadas algumas questões que se levantam, porque como o francisco escreveu no post a liquidação do passivo por parte do sr Pishyar foi uma condição essencial à aprovação da SAD.

Anónimo disse...

Parabéns aos novos proprietários!
O Beira -Mar resolveu uma parte do seu passivo, cerca de 800 mil euros, com a entrega aos credores de um pavilhão que valia pouco mais do que nada, pois como como todos sabem irá ser demolido para dar continuidade ao Programa Polis.
Resta aos proprietários negociarem os valores da expropriação com a câmara, num mandato qualquer e talvez com um presidente de Câmara que ainda não deve ter nascido.
Aos 800 mil euros referentes à dívida não deverão chegar nem lá perto.A não ser que o barco de prospecção de petróleo descubra um filãozito nos terrenos da Câmara (esperando que não seja a de Ilhavo...).
O que se perde no meio disto tudo são as centenas de jovens que praticam algumas modalidades ditas amadoras, muito mais valiosas do que o futebol .
Mas isso não é propriamente o negócio dos novos proprietários.
Com a exploração do bar,vendendo bifanas e copos de três, o aluguer do pavilhão para uns bailes e uns comícios ou almoços partidários, conseguir-se-á recuperar alguma coisa e realizar o sonho.
O Beira-mar Futebol com isto tudo tornou-se um clube mais viável ao qual lhe dou também os meus parabéns e às 100 pessoas que estiveram hoje a assistir à eliminação frente ao Marítimo.

Anónimo disse...

Sinto-me enganado. O Sr. António Regala ou enganou os sócios ou foi enganado, por isso deve-nos uma explicação.
Acredito que este estado de desconfiança dos sócios é extensivo às várias secções do clube incluindo a equipa profissional.
José Antonio Lopes

Anónimo disse...

Esclareçamos que o Sr. Majid Pishyar não pode intervir, este caso não é da SAD é do Clube. O clube é que deveria ter tomado a iniciativa de resolver, acordar ou deixar vender. As consequencias sobre o que vier a acontecer é responsabilidade exclusiva da direcção do clube.

Filipe Neto disse...

Ao anónimo das 23:10 realmente dou-lhe razão no aspecto material da sua resposta toda a gente tem bem noção que embora o nosso pavilhão do Alboi seja um lugar mitico, ao longo dos anos não foi bem conservado e agora disso se ressentem os nossos jovens atletas, as modalidades amadoras e o público que se desloca lá para assistir aos espectáculos desportivos proporcionados por elas, o pior é que acabando-se assim o pavilhão não há alternativas, quer dizer até há, o problema é que o clube passa a estar dependente de outros, e o ano passado perdeu-se as piscinas, não se procurou alternativa para a continuação da secção, agora acaba-se o pavilhão, esperemos que não aconteça o pior, o Beira é um clube eclético, é pena que os dirigentes recentes tenham esquecido isso, a direcção do sr.Regala desde a constituição da SAD devia se ter virado para as modalidades porque a SAD tem uma admnistração a parte com pessoas nomeadas pela direcção e não é com a criação da secção de atletismo ainda por cima com o nevoeiro todo que a envolveu já que isto é promover o ecletismo do clube, daqui a nada anda outra vez tudo a turra, a diferença é que a partir de agora se o senhor Pyshiar e esta direcção não se portarem bem têm os socios à perna, e não por o sr Iraniano controlar a SAD que nós deixamos de poder ter a nossa equipa de futebol porque as leis desportivas permitem ao clube a criação de uma equipa sénior de futebol para além da SAD
Saudações Aurinegras

Anónimo disse...

Sei que aqui não é o local indicado, mas como o blog oficial do basket do Beira-Mar não dá para comentar (deve ser de proposito), faço-o aqui se me deixarem... O Fernando saíu e alguns sabem porquê, agora deixo a sugestão: O Hugo Reis a treinador!