Arquivos

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Como comprar um terreno e um andar a preço de saldo?

Sugiro que se candidatem à direcção de um clube, que lhe "emprestem" dinheiro, e que de seguida, quando sairem da direcção, lhe penhorem todo o activo. Fácil não?

Segundo noticía a imprensa desportiva de hoje, o Tribunal de Execução de Ovar indeferiu o pedido do clube da ordem de despejo ser executada até Maio, pelo que a qualquer altura as modalidades do pavilhão poderão ser postas na rua.


Não foi por isto que eu, e que acredito a maioria dos sócios votaram nesta SAD. É altura de pedir explicações a quem de direito.


Adenda:

Dois links, cujo teor prefiro nem comentar sob pena de um processo por difamação, que deixo sobre este assunto:


11 comments:

Anónimo disse...

Nem tu nem ninguém votou nesta SAD. Votámos na aprovação de uma SAD liderada pelas mesmas pessoas/empresa, partindo do principio que os fundamentos do acordo que previam o saldar das dividas existentes, seriam legalmente acautelados pela Direcção do Clube.
Já sabemos, por falta de acção para recuperar o património que já se perdeu, que esses pressupostos não foram acautelados.

Anónimo disse...

Já assinas-te a recolha de assinaturas??

Anónimo disse...

A gestão do processo SAD, foi um desastre. Esta direção falhou em toda a linha.
Resta-lhe a demissão imediata.
A duvida que resta é se foi negligente ou meramente incompetente, é que se foi negligente pode vir a ser responsabilizada.
Rui Faria Martins

Anónimo disse...

Que fez esta Direcção - é do Clube que falamos e não da SAD como é óbvio e demasiado evidente, apesar dos incautos que não eu que olharam para um milagre vindo não sei de onde - para evitar a perda de património? Nada.

Anónimo disse...

Peçam explicações à SAD e ao Xeque Majas.

Anónimo disse...

peçam explicações ao cachide e ao capão

Anónimo disse...

sempre axei estranho k o beira-mar é sediado em aveiro e é o tribunal de ovar a tratar disto ... axo estranho k todas as deciçoes sao a favor dos credores k meteram la o dinheiro por iniciativa propria e kerem agora destruir o clube ...


Rúben Marinho

Nuno Q. Martins disse...

Francisco,

Lamento profundamente que se tenha chegado a esta situação. Cheguei a ser fortemente contrariado por algumas pessoas que se assumem Beiramarenses por ter sido uma das vozes públicas que mais se insurgiu contra as penhoras quando os ex-dirigentes avançaram para as mesmas. Recordo que o clube estava então na 2ª liga (2008-2009), com uma Comissão Administrativa eleita há pouquíssimo tempo, receitas quase inexistentes e com avultadas dívidas cujo pagamento era absolutamente essencial para a manutenção da sua actividade. Foi pedido tempo aos ex-dirigentes para se recuperar o clube e torná-lo capaz de negociar o pagamento com os ex-dirigentes das quantias reclamadas por estes. A verdade é que não quiseram facilitar a vida a quem dirigia o clube e avançaram com as penhoras.

O prejuízo destas penhoras começou logo em 2009, com o clube a ser obrigado a gastar dinheiro na contestação dos processos judiciais entretanto movidos. Depois, lembro-me perfeitamente de termos avançado para uma candidatura a fundos junto do IDP para requalificação do pavilhão, que deu bastante trabalho, a qual acabou indeferida porque o imóvel estava... penhorado.

Pelo meio, a tentativa de penhora das alegadas benfeitorias das piscinas e a mobilização dos ex-dirigentes (na comunicação social nos dias que antecederam a votação e na própria assembleia da votação) para chumbar o projecto de SAD proposto em 2010.

Sobre a postura dos ex-dirigentes, não acrescento nem retiro uma vírgula ao que sempre afirmei. Agora, como é óbvio, exigem-se respostas por parte daqueles que prometeram "mundos e fundos" às pessoas, iludindo-as com a ideia do "dinheiro fácil". Como não me incluo no grupo dos iludidos, nada mais me resta dizer que não seja expressar a minha profunda tristeza com o fim da actividade do pavilhão do Alboi sem que esteja salvaguardada uma alternativa válida.

A confirmar-se o previsível despejo, estaremos na presença do maior ataque que tenho memória ao "coração" do clube (o basket,o futsal e Ultras Auri-Negros serão os principais lesados).

Um esclarecimento ao Rúben Marinho apenas para referir que aquando da última reforma do mapa judiciário foi criada a Comarca do Baixo Vouga que contempla a distribuição dos diferentes juízos, ao caso, os de execução estão em Ovar.

Francisco Dias disse...

Há dois grandes problemas nesta história. Para começar a postura dos ex-dirigentes. Como os próprios sabem melhor do que ninguém, gerir um clube com tantos problemas não é fácil. Na altura o principal argumento utilizado para os empréstimos pessoais que foram dados, prendia-se com o não cumprimento do prolocolo por parte da CMA. Claro que isso não explica tudo. Houve uma gestão descuidada, com orçamentos disparatados, incluindo o do ano em que subimos da 2ª para a 1ª divisão. Depois foi o ano do célebre acordo com a Inverfutbol, que ficou para os próximos pagarem. A título informativo, o clube ainda se debate com este problema pelas vias judiciais. Como é evidente, suas Exas. bem aconselhadas adiantaram-se à Inverfutbol "caçando" o pouco património que ainda restava ao clube. Tenho pena que tanta perspicácia não tenha sido utilizada quando comandavam os destinos do clube.

O segundo problema prende-se com esta farsa de SAD. A SAD foi aprovada pelos sócios com um grande pressuposto: a liquidação do passivo do clube. Pouco me importava (e importa) sem quem comanda os destinos do futebol é um iraniano, togolês ou russo. Queria sim, que todo o mal que foi feito ao clube (volto a dizer por gestões irresponsáveis) fosse resolvido. Este facto, como sem comprova, não foi salvaguardado. Temos agora a questão mais delicada: por culpa de quem? Terá a actual direcção acautelado esta premissa básica? Quero acreditar que sim. Se assim for, não percebo como a postura do clube seja pedir o adiamento da ordem de despejo. Deveria sim, exigir ao investidor que pague o preço pelo qual o clube vendeu a sua atividade dita profissional, isto é, resolver a questão do pavilhão, bem como a liquidação do restante passivo. Se o investidor não der resposta, o Beira-Mar deve seguir para a via judical. Quanto a nós, sócios, não sei se teremos alguma forma de impugnar esta SAD. É que manifestamente não está a cumprir o seu pressuposto.

O despejo das modalidades amadoras, caso se verifique, será como dizes o pior atentado à raiz do clube. Espero que a história não se esqueça de punir os responsáveis por esta atrocidade.

Anónimo disse...

O despejo é apenas um braço de ferro entre uns malfeitores e uns incompetentes.
Quem sai penalizado são as modalidades e não eles.

Tudo Abaixo disse...

Digam-me lá uma coisa: o nosso amigo iraniano paga alguma coisa ao Beira-Mar pela publicidade nas camisolas, estádio e campanha nas escolas do "Fraude Group"? Ou é, ainda, o Beira-Mar que lhe faz o favor? E já agora, o Diamantino também lá meteu umas publicidades da Sportis, no estádio. É uma pergunta bastante pertinente, não?