Arquivos

domingo, 4 de março de 2012

Resignação

Com Ulisses Morais pela primeira vez no banco, o Beira-Mar deslocou-se a Vila do Conde onde foi abarroado por quatro golos sem resposta, perante um Rio Ave que até então era o segundo pior ataque da liga (17 golos, sendo que 10 foram marcados nos Arcos), com uma média de menos de um por jogo: hoje foram 4!!! Além do mais, pasme-se, foi uma das vitórias mais robustas de sempre dos vilacondenses.
Depois do primeiro golo a equipa abriu-se e procurou a igualdade, ao contrário do que fazia o anterior treinador, onde a táctica não era minimamente alterada, sem arriscar, esperando um lance de sorte. Ulisses bem tentou e houve uma manifesta vontade de mudar algo: interveio, bracejou, gritou, mexeu na equipa, abriu a defesa para tornar o ataque mais forte, mas tudo em vão. Quando as debilidades e deficiências são muitas, e já vêm de trás, não há muito mais a fazer. A época, sejamos sinceros, não foi bem planeada: as lacunas e falhas provam isso mesmo. Há jogadores desanimados, pouco lutadores e desmotivados (no lance do terceiro golo cinco jogadores do Beira-Mar ficaram estagnados no meio campo adversário). Ulisses Morais, na conferência de imprensa, disse algo que me chamou à atenção e põe a nu alguma coisa: “os jogadores ou me acompanham ou não me acompanham (…) Falta ânimo.” Tal afirmação prova que, manifestamente, há atletas que podem dar mais do que têm dado. Nesta luta contra o tempo, o treinador tem de constatar rapidamente quem está e não está com ele, ou seja, quem realmente quer dar tudo em prol do objectivo da manutenção. Urge uma reformulação na equipa, urge uma lufada de ar fresco, urge uma mentalidade ganhadora, e encarar de frente os próximos jogos, sem medos.

Esta falta de crença e moral em baixo dos atletas, no fundo, é reflexo de toda a conjuntura de situações que envolve o Universo Beiramarense. Não existe uma liderança forte, toda a gente gosta de falar e ninguém tem pulso forte e firme. A estrutura (leia-se Direcção e SAD) desde há muito que é deficiente e mal… estruturada. Não existe um único elo-de-ligação do clube com a cidade, não existem políticas de marketing capacitadas e exequíveis. Tudo o que se pretende rapidamente é valorizar atletas, a todo e qualquer custo, para que sejam vendidos, a todo e qualquer custo. Não vejo ninguém da SAD (reitero “ninguém”) a vir a público apoiar os atletas, dar aquela palavra de incentivo e ânimo. Lá está: transmite a imagem que o que conta é valorizar atletas, nada mais. Carece o trabalho mais “fundo”. O clube não cresce só por si. Tem de haver um “ diálogo” e interacção constante entre a instituição e cidade (e suas forças). A descaracterização do Beira-Mar é por demais evidente e assusta-me olhar lá para o fundo e não ver aquela luzinha de esperança. E o gravoso é que a “balbúrdia sanguinolenta” não tem fim. Ai promessas, promessas: "as mentiras mais detestáveis são as que mais se aproximam da verdade."

Balboa (na foto, a oferecer a camisola aos UAN) é possivelmente (a par de Rui Rego) o jogador que, perante todas as adversidades, mais procura levar os companheiros para a mó de cima, nunca baixando os braços, e nunca desistindo dos lances. Além do mais tem carácter e humildade, fazendo dele um atleta bem visto entre os adeptos Beiramarenses.

O próximo jogo da equipa está marcado para Domingo, no “elefante branco” de Aveiro, às 16 horas, contra o Gil Vicente.
Amanhã há Assembleia Geral Extraordinária, no auditório Tozé Bartolomeu, no estádio, pelas 21 horas.

Foto, gentilmente, cedida por Rui Almeida.

8 comments:

Anónimo disse...

O treinador era o mal menor.
O problema é a estrutura da sad, incompetente e sem prestigio.

Anónimo disse...

O Regala deveria ter o bom senso de tirar de lá os dois administradores designados pela direção. São de uma inabilidade total e cumplices no total desnorte da gestão da SAD.
Pedro Serra

Anónimo disse...

Onde é a assembleia e quais são os assunmtos?
quero ir lá dizer umas verdades

Anónimo disse...

Elefante branco? Mais um que queria ir para a tasca com o carlos Oliveira; prá semana aquela merda vai toda a baixo o Élio tá teso, só pensa nas Pontes e nas Scts.
Acácio Lopes

Anónimo disse...

Mas como é que os jogadores se valorizam para ser vendidos com exibições destas?...Já sabemos há muito tempo que está quase tudo mal no Beira Mar e não parece haver grandes hipóteses de dar a volta a curto prazo se os jogadores não quiserem. Resta ao menos se cair, cair com dignidade e para isso, custe o que custar, o treinador deve afastar imediatamente quem não der o litro. Nem que tenha de jogar com os suplentes dos suplentes, malandragem é que não!!!E faltas de inteligência mínima como a que deu o penalti também não! Além de também não dar uma para a caixa, ainda faz um penalti daqueles...Este fim de semana até estágio no hotel Ipanema tiveram, ninguém pode invocar que não pôde dar tudo por falta de condições e mesmo assim levam 4 da grande potência Rio Ave... Este treinador arriscou, fez muito bem, porque perder por um ou por quatro vale os mesmos zero pontos, teve atitude e nervo, arriscou, o outro nem isso, perder por pouco já lhe bastava...Agora jogar com um plantel de Zhangs, Nildos (este é um caso de queda a pique depois de um bom início de campeonato), Élios, Dudus, Douglas, Cássios, é difícil se não houver uma grande motivação...Até para o Mourinho seria muito difícil...

Anónimo disse...

assembleia? onde é?

Pedro Nuno Marques disse...

Caro "anónimo":

"Assembleia Geral Extraordinária, no auditório Tozé Bartolomeu, no estádio, pelas 21 horas."

Anónimo disse...

...eu sempre disse que o mal menor era o treinador...