Arquivos

domingo, 30 de março de 2014

2ª Iniciativa do "Pensar o Beira-Mar"


Candidatos à presidência do clube estiveram na assistência, preferindo, nesta altura, ouvir o sentimento dos associados.

As duas listas que vão disputar os orgãos sociais do Beira-Mar, nas eleições do princípio de maio, marcaram terreno no debate organizado ontem pela tertúlia "Pensar Beira-Mar".

A pretexto do tema "Beira-Mar, uma bandeira da região" elementos das candidaturas que devem ir a votos aproveitaram a presença dos sócios para expôr algumas ideias fortes.

O encontro na antiga escola primária do Adro ficou marcado, ainda, pelo regresso a iniciativas ligadas ao clube do ex-presidente Mano Nunes, sem, contudo, fazer qualquer intervenção.

António Regala, atual presidente, voltou também a sentar-se na assistência para ouvir os contributos que a organização pediu a Pedro Silva, ex-vereador da Câmara, especialista em planeamento, e Jorge Silva, presidente da Associação Comercial de Aveiro.

Para Jaime Machado, número dois da atual direção, que deverá acompanhar a recandidatura do presidente,o clube tem vivido "demasiado" para o futebol profissional. O  futuro do clube deve passar, a partir de agora, por "construir infra-estruturas para chamar mais praticantes".

Nuno Quintaneiro, um dos promotores da lista alternativa que vai apresentar os seus rostos a 2 de Abril, deixou já um conjunto de propostas mais vasto, concordando que o clube tem dado "enorme enfoque" no futebol profissional, apesar da "inegável importância" de ter uma equipa competitiva. "Mas também há a dimensão eclética, onde estamos a perder força", sendo imperioso, na sua óptica, "cativar os sócios" atuais e futuros.

Antes, ouviu-se Pedro Silva relevar o potencial do Beira-Mar numa óptica regional. "Um clube de futebol pode dar grande visibilidade, se tiver crescimento, às nossas empresas", lembrou.

Jorge Silva, representante do comércio local, estranha a falta de envolvimento da cidade no clube, mas este também tem as suas culpas no cartório por não saber criar laços. "Esqueçam a Câmara ou as Juntas, o Beira-Mar tem de ter a sua própria identidade e mobilizar quem tem paixão pelo clube", referiu.

1 comments:

Anónimo disse...

muito bem; bora lá fazer um debate entre os candidatos às eleições