Arquivos

segunda-feira, 12 de maio de 2008

A reposição da verdade

Absolutamente lamentável e falsa a notícia publicada no Diário de Aveiro de 12-05-2008, da autoria do Sérgio Loureiro, sobre a qual será exercido o respectivo direito de resposta no referido jornal. Não vou tecer qualquer comentário público sobre as intenções de quem manobrou tal informação mentirosa, mas, a seu tempo, os Beiramarenses e os Aveirenses saberão toda a verdade sobre esta mentira cujo grande objectivo foi tentar descredibilizar a petição levada a cabo pelo M1922. A título informativo, porque me parece importante referir, em cinco dias a petição já conta com mais de uma centena de assinantes, juntando aqueles que a assinaram online e aqueles que o preferiram fazer nalguns locais da cidade, o que vem demonstrar, se dúvidas houvessem, a validade e oportunidade desta iniciativa.
-
Aqui reproduzo, na íntegra, o direito de resposta do M1922:
-
Direito de Resposta:

PETIÇÃO DOS SÓCIOS
CONTINUA EM MOVIMENTO


Foi publicado no Diário de Aveiro no dia 12 de Maio de 2008 uma notícia, anunciando que a petição proposta pelo "Movimento1922", que apela ao regresso, em conjunto, de Mano Nunes, Alberto Roque e Manuel Madaíl para constituirem uma Comissão Administrativa no Beira-Mar, FICAVA SEM EFEITO.
-
Esta notícia é FALSA. A petição levada a cabo é para ir até ao fim, isto é, até à Assembleia Geral do dia 15 de Maio. Lamentamos que o autor de tal notícia não tenha tido o cuidado (essencial no jornalismo) de contactar o "Movimento", de modo a construir uma informação verdadeira e fundamentada.
-
O Movimento 1922 , leal aos seus princípios, não apoiou qualquer candidato. Porém, face ao cenário de um vazio directivo, procurou soluções. É essa a função dos sócios e de quem gosta e se interessa pelo clube. Não foi fácil, mas chegou à conclusão de que, Mano Nunes, Alberto Roque e Manuel Madaíl constituiriam uma equipa directiva credível para ajudar o Beira-Mar a sair da tremenda crise em que se encontra. Não basta "inventar" dinheiro; é preciso saber geri-lo e, acima de tudo, voltar a dotar o clube da credibilidade perdida, quer financeira quer perante o poder político.
-
Esta petição do Movimento 1922 surgiu depois de, em Assembleia Geral, o senhor presidente da Mesa ter apelado à participação, uma vez que não havia soluções à vista. O senhor José Cachide tinha, entretanto, revelado uma conversa com o senhor presidente da CMA, em que este não avançaria com os 500 mil euros, que era a exigência de Cachide para liderar a CA. Questionado directamente por um associado, José Cachide foi peremptório ao afirmar que não avançaria com uma CA.
-
Surgiu, então, aqui o "Movimento". Com uma petição para que 3 grandes beiramarenses dessem o "corpo ao manifesto" e pegassem no Beira-Mar : Mano Nunes, Alberto Roque e Manuel Madaíl. Petição esta que, contrariamente ao que o "DA" informou, VAI CONTINUAR até à próxima Assembleia Geral de Quinta-feira.
-
Esta petição tem corrido muito bem, pois em cinco dias já foram recolhidas mais de 100 assinaturas, o que prova o interesse dos sócios na resolução dos problemas do clube.
-
Esperamos que, em próximas notícias em que o Movimento 1922 esteja envolvido, sejamos contactados a fim de confirmar ou não o que sobre nós é alvitrado.
-
Pelo «Movimento 1922»
Jorge Santos

12 comments:

Anónimo disse...

O papagaio esverdeado no seu melhor, ele nunca foi nem gostou do Beira, ficou mais feliz com o o 2º do Sporting, do que triste com a desgraça que se abateu sobre o nosso Clube.

Só num pasquim como DA é que tem hipóteses de escrevinhar as suas ideias alucinadas.

Coitado, é um "mainato" e só anda bem a gravitar por uns centimos.

Anónimo disse...

Também vindo desse srº (Sérgio), já nem novidade é, para quem anda no mínino informado sobre o Beira, pena é que o diário de Aveiro tenha esta espécie de profissionais.

Vitor Peixoto

Daniel disse...

E' curioso que ja' nao e' a primeira vez que este jornalista publica artigos em que os factos que relata devem ter como fontes as vozes que ouve na sua cabeca...

Nuno, nao deixo de ficar supreendido que ainda tenhas o seu blog como referencia aqui na BN.

Anónimo disse...

Realmente já se devia ter cortado as asas a este "pseudo-jornalista". As irresponsabilidades para não dizer rodilhices publicadas por este senhor no Diário de Aveiro são mais que muitas. Está na hora de o fazer sentar o "digníssimo" no banco dos réus...

Anónimo disse...

Esta estória do DA faz-me recordar a fábula do cão que corria mais que o dono, "O cão desatou a correr puxou o dono com a trela, foi atropelado por um automóvel e morreu, o dono com a inércia bateu com a cabeça no automóvel e agora vagueia solitário e ausente pelas ruas da Cidade".Na vida real tanto o cão como o dono tem nomes, o desafio que deixo é advinharem quem é o dono já que o cão tem nome de pseudo-jornalista. Estas tácticas à Mao-Tsé-Tung são conhecidas, estamos de facto perante gente menor e parola, parafraseando um amigo meu "GRANDES JUMENTOS".

Anónimo disse...

Apenas duas observações:

1º - Não vejo como e porquê uma simples noticia no Diário de Aveiro poderá retirar o objectivo da petição do "M1922" e descredibilização da mesma. Considerando por essa razão exagerada a reacção dos vários membros desse movimento.

2º - Qto a Sérgio Loureiro "Beiramarense" não acredito que tenha escrito só por escrever, algo ou alguém lhe passou essa ideia. Não o tenho como uma pessoa que inventora de noticias ainda mais num assunto tão sério.

Anónimo disse...

O PREC no seu melhor, ou a contra informação do Regime Salazarista? Que mentes!!!
Agora reportando-me às declarações de hoje de José Cachide fazendo mais uma vez depender da CMA a sua continuidade no Beira-Mar, depois de ter confidênciado uma conversa "privada" com o Presidente da Camara,sem o seu assentimento, e inconclusiva relativamente às suas pretensões, continua ser perceber que está a retirar espaço negocial às duas entidades.Sendo certo que o BM é credor, não é menos certo que a opinião pública ainda não compreendeu a natureza do crédito, qualquer pagamento da CMA ao BM será sempre compreendida como um subsídio, depois deste ruído todo.
Daqui a um ano temos eleições autarquicas.
Por certo Élio Maia, antigo atleta do Beira-Mar e aveirense, terá todo o interesse também como presidente da CMA em encontrar formulas de ajuda ao clube, mas esta gente insiste em retirar-lhe espaço de manobra.
Já chega de tanta inabilidade.
Capão Filipe e Caetano Alves ainda não perceberam? ou estão apostados em queimar o seu Presidente?
Sinceramente começo a inclinar-me para a segunda hipótese é que o terreno afigura-se-me balcanizado.
Emídio Martins

Rui Nunes disse...

Impressionante, reprovável, lamentável. Enfim adjectivos curtos para qualificar tal falta de profissionalismo.
Infelizmente, nada que não já não estejamos habituados..

Anónimo disse...

Elio Maia antigo atleta e não só do do S. Bernardo, isso sim.

Anónimo disse...

Ao anónimo das 3:03 PM:

Não é cómodo responder a anónimos, porém, dada a importância do tema em questão, tenho de esclarecer o seguinte: no que se refere ao 1º ponto, é evidente que "uma simples" notícia tem relevância, pelo "simples" facto de ser falsa. Importava, pois, repor a verdade. O que foi feito.
No 2º ponto, confesso que só depois de redigir o Direito de Resposta me foi dito o nome de quem escrevera a notícia. A minha crítica foi dirigida ao "escriba", independentemente de se chamar A, B ou C. O facto da peça estar inserida no comentário ao GilVicente-Beira Mar, não teria forçosamente de ser escrita pela mesma pessoa. Não conheço o jornalista, acho que nunca troquei com ele "dois dedos" de conversa e, portanto, não faria qualquer sentido censurar a PESSOA. Não tenho por vocação "julgar" pessoas e muito menos intenções. A crítica incide no trabalho efectuado, nada mais.Tudo muito simples, portanto.
Jorge Santos

Anónimo disse...

Infelizmente o Beira-Mar chegou a esta situação, por manifestos erros de gestão e incompetência de compreender, que os tempos actuais não são para amadores, e/ou para aqueles que ainda pensam que basta gerir com o coração...
Apesar dos incumprimentos dos protocolos por parte da CMA, protocolos esses "leoninos" conseguidos em período de vacas gordas, e que bem foram aproveitados pela Direcção do Eng Mano Nunes com o cunho e influência do Eng Roque, o Beira-Mar, ainda tem muito que explicar porque se mantêm tão ledos e quedos à espera de quem prometeu não vir.
Não se comprende que andamos há mais de 2 anos a discutir protocolos/acordos, e ainda não haver fumo branco... alguma coisa está mal contada ou por dizer.
Do que se ouve falar ou lê pelos jornais, a única coisa que o BeiraMar poderá conseguir serão os dinheiros da POLIS, pois quanto aos da EMA, tenho muitas reservas, não é que não haja vontades da CMA de resolver o assunto, mas...
a ser verdade o que se diz, o dinheirito que a CMA mandar para a EMA, o Beira-Mar nem a cor lhe vê, pois já está consignado aos Bancos, estando toda as entradas de fundos penhoradas... ou com uma providência cautelar sobre as mesmas.
A conjuntura económica nacional em geral e a local em particular não está de feição para a recuperação financeira e credebilidade do Clube. E neste momento o Beira-Mar tem um problema de credebilidade junto das instituições e do tecido empresarial para resolver... O Beira-Mar afastou-se dos sócios, divorciou-se da cidade, e não venham dizer que a culpa é do Mário Duarte de Esgueira/Taboeira. Políticas erradas de captação de sócios e de fidelização dos já existentes conjugados com resultados desportivos menos conseguidos levaram ao afastamento de muita boa gente. Embora seja saudosismo, ainda se lembram da Taça e do Euro? A cidade e as suas gentes gostam ou não de futebol?!... É preciso recuperar o capital de confiança que ainda se sente na cidade

Heia avante rapaziada, heia avante sem parar...Beira-mar, beira-mar
O Beira-Mar conseguirá!

Sócio 2019

Anónimo disse...

Advirá dessa velha história da cisão na secção de Andebol do Beira-mar e consequente fundação do S.Bernardo a atitude de falta de compreensão e pouco empenho do Sr. Presidente da Câmara, Élio Maia, em resolver todo o contencioso entre a CMA e o Beira-mar???