Arquivos

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Alargamento aprovado

A LPFP aprovou hoje em um novo formato de alargamento da primeira liga a 18 clubes, desta vez com recurso a um playoff que será disputado entre o 3.º e 4.º da liga Orangina, e o os dois últimos classificados da liga Zon Sagres. Depois da rejeitada pela FPF a ideia peregrina de se fazer o alargamento sem descidas de divisão (coisas de competições de terceiro mundo), os clubes fazem uma nova tentativa na esperança de poderem dar o tão ambicionado salto para a primeira montra do futebol português.

Fazer uma alteração às regras da competição quando a prova se encontra a duas jornadas do final, mostra o desespero em que a medida é tomada. Como é evidente, os clubes em vias de descida de divisão, ou com a esperança de chegar ao terceiro e quarto lugar da liga orangina votariam sempre a favor, mesmo que na essência da discussão a sua posição até pudesse ser contrária. O que está aqui em causa é (ou deveria ser): a nossa liga principal melhora com a participação de 18 clubes? Sinceramente, depois do que se tem visto nestes últimos tempos, duvido muito.

Desde sempre temos ouvido um mito à volta do nosso futebol: "os clubes apenas são sustentáveis na primeira liga". Ora, tomando esta verdade por inquestionável, recomendo que se anulem todas as divisões abaixo da primeira liga, porque qualquer clube da segunda divisão para baixo tem os seus dias contados. Mas será que é mesmo assim? Vejamos alguns casos do nosso futebol. O mais recente prende-se com o Leiria, que entrou este ano para o história pelas piores razões: entrar em campo com 8 jogadores (3 deles emprestados). Há quantos anos o Leiria não desce de divisão? Ainda há bem pouco tempo, víamos o clube a disputar a taça intertoto e a taça UEFA, e eis o ponto a que o clube chegou. Porquê? Talvez essa resposta não convenha apurar. O Boavista, depois de brilhar no nosso campeonato e na principal prova europeia, vê-se caído num buraco que o retira de cena. Terá sido por culpa de alguma passagem pela segunda liga? Não creio. Depois podemos ainda analisar o caso do Farense, Salgueiros e por aí fora. Os clubes entram em ruptura, essencialmente devido a má gestão das pessoas que os dirigem. Estamos todos fartos de "Fiuzas", "Bartolomeus" e outras personagens que mais parecem caricaturas de gestores. Já o referi, existe um colossal desvio nas receitas entre um clube da primeira e da segunda divisão. O espectro de descida de divisão afigura-se penoso para clubes que na sua maioria apresentam folhas salariais incomportáveis mesmo para a primeira divisão. Mas veja-se o caso do Beira-Mar na época passada. Com um orçamento reduzido conseguiu fazer uma prova imaculada, que só não terá ido mais além porque fomos vítimas de arbitragens vergonhosas e da saída prematura do seu treinador Leonardo Jardim. É possível fazer-se bem e com pouco dinheiro.

Ainda no que diz respeito ao Beira-Mar, e quando ainda se equacionava o cenário de descida de divisão, o gestor de activos da empresa que manda no futebol veio de imediato dizer que um Beira-Mar na segunda divisão não seria atractivo. Rapidamente, com a manutenção assegurada, o clube voltou a ser atractivo. É este o projecto  que os sócios do Beira-Mar "compraram". Uma equipa que serve de montra de jogadores, para serem realizadas mais-valias que vão para os bolsos de todos, menos, claro, para os do clube. Garantida a permanência, espero sinceramente que a direcção tenha a coragem necessária para enfrentar este lobby que tomou de assalto o Beira-Mar. Se é verdade que nas decisões da SAD pouco ou nada poderemos fazer, também não deixa de ser verdade que a SAD apenas poderá ter alguma esperança de êxito com o apoio do clube. Eu, enquanto sócio do Beira-Mar, não voltarei a colocar os pés num jogo de futebol do SC Beira-Mar SAD até ver as promessas que me (nos) foram feitas cumpridas, i.e., a liquidação do passivo e a salvaguarda do património do clube. E se todos fizéssemos o mesmo?...

20 comments:

Anónimo disse...

Já não és o primeiro a fazer isso... Depois que soube do desvio do dinheiro da receita das quotas, nunca mais as paguei. E só voltarei a pagar e a retornar ao estádio com garantias reais e sem qualquer margem de dúvida de que o meu dinheiro vai para onde deve ir! Eu não sou acionista da SAD, sou sócio do Sport Clube Beira Mar!

Auri-negro disse...

Não fazes falta. É este tipo de adeptos que quase condenou o Beira-Mar à extinção. O Beira-Mar conseguiu a manutenção e aqui está mais uma manobra de diversão sobre um tema que nem diz respeito ao Beira-Mar.

Anónimo disse...

Não pode ser assim.
Um sócio tem que lutar pelo clube e estar ao lado dos seus atletas. As direções passam, o clube fica.
Também não me agrada que não haja dinheiro para pagar dividas e se dê de mão beijada 150.000 euros do clube ao Srs Patrão e Ulisses para arranjarem um investidor.

Anónimo disse...

Quanto ao alargamento é uma decisão da maioria, gostemos ou não, quem manda no futebol e ainda bem são os clubes, não são os comentadores.

Fardilha Neto disse...

A má gestão dos clubes em Portugal já vem de há muito tempo e baseia-se principalmente na ´nossa própria cultura, é bonito para o empresário que pega no clube contrata uma mão cheia de craques, durante 4 ou 6 anos sobe a equipa anda nos dez primeiros, vai-se embora ao fim desse tempo deixando o clube afundado em dividas e ele afundado em dinheiro proveniente dos esquemas que montou, o futebol tal como a politica são as duas melhores formas de se ser conhecido, pode-se sacabar com isto se houver uma boa aplicação dos pressupostos financeiros que são exigidos, mas depois muitas das vezes são os clubes que arrastam mais adeptos que estão em pior situação e isso não agrada, nem para os estádios nem para o Papa do futebol português que não lucra com as transmissões, antes vivia-se das quotas e das receitas de bilheteira, agora os preços do bilhetes são postos em minimos que os tornam dos mais caros no panorama europeu, querem adptos de sofá não de estádio e depois é isto que acontece, é uma teia tão espessa que vai ser muito dificil quebrá-la o nosso Beira com a segunda SAD da sua história( a primeira foi de 86 a 92)tornou-se uma loja de conveniência para venda e projecção de artigos(jogadores) venderam-nos a ideia que sem SAD morriamos, mas assim é que nos estão a matar, levando-nos gota a gota todo o sangue beiramarense, enfim eu costumo dizer que do Beira só é quem pode não é quem quer e todos juntos iremos conseguir ser mais fortes que qualquer adversidade
saudações aurinegras

Anónimo disse...

Penso que o texto tem um pequeno lapso. Em vez de Feirense seria Farense.
Um abraço.

Francisco Dias disse...

De facto seria Farense e não Feirense. Obrigado pela correcção.

Anónimo disse...

Compreende-se a frustração, mas o desporto em geral e particularmente os clubes,não sobrevivem sem dirigentes. São eles os impulsionadores, os verdadeiros responsáveis pelo desporto seja ele profissional ou amador.
Se as decisões são as acertadas? Não! E algumas até ridiculas. No nosso caso é evidente o abandono das modalidades amadoras e a colagem do presidente à sad, digo colagem porque não assume responsabilidades mas aparece nos bonecos e faz teatro.

Pedro Nuno Marques disse...

Será que sou o único a julgar que o Futebol Português anda a tentar rivalizar com o ZOO de Lisboa? As minhas sinceras desculpas a este último por usar algum cariz insultuoso.

Carlos Duque disse...

O Nuno, digo Pedro é um ótimo candidato a Papagaio.
Tem desde já o meu voto.

Nuno Q. Martins disse...

Francisco,

Perante a SAD, nós sócios, somos meros consumidores do "espetáculo" desportivo que aquele entidade promove. Como acontece com qualquer produto, o consumidor se não gosta, não consome. Parece-me que a maioria dos sócios não avaliza o que tem sido feito na e à volta desta SAD mas, em sentido contrário, temos uma direção conivente. Cada um que tire as devidas ilações. Eu já tirei as minhas.

Abraço.

Anónimo disse...

Esta sad anda desorientada

Anónimo disse...

Parece que não é só o Pishyar a ficar com receitas das vendas:

http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=554773

Anónimo disse...

O futebol é que dá status, sempre assim foi e continuará. O Regala faz parte dessa tribo, não era privisivel, mas ultrapassa tudo e todos.

Anónimo disse...

A incompetencia é intolerável, a mentira é inaceitável.

Francisco Dias disse...

Nuno, tirando raras excepções o futebol português é de fraca qualidade. Os clubes que, como alguém disse, são quem manda no futebol, entenderam que aumentar o número de jogos irá melhorar o nosso campeonato. Eu duvido. Não acho que tenhamos capacidade para ter 18 clubes capazes de fazer uma liga competitiva, com garantia de bons espectáculos desportivos. Aliás vê-se o que tem sido com 16 clubes...

Essa realidade verifica-se com ou sem SAD's. Eu, enquanto adepto, desloco-me ao estádio para apoiar o Beira-Mar, mesmo sabendo que na maioria das vezes os jogos são chatos. Mas pronto, se a bola entrar uma vez na outra baliza e se não sofrermos golos já saio de lá satisfeito.

A minha revolta prende-se com aquilo que nos foi vendido, e aquilo que foi consumado. Se esta SAD tivesse cumprido os pressupostos pelos quais os sócios aprovaram a venda da sua actividade mais importante, independentemente da qualidade do espectáculo, continuaria de bom gosto a ir apoiar a equipa. Como acho que fomos todos vigarizados, a única coisa que posso fazer é boicotar os jogos. Não resolve nada, é certo, mas não me posso sentir conivente com a burla de que todos fomos alvo. Esta SAD é a principal devedora do clube, que por seu lado arrisca-se a perder todo o património que lhe restava, com as consequências que se sabe.

Acho que ninguém obrigou o senhor Pyshiar a comprar o futebol do Beira-Mar. Portanto se o fez, deve-se sentir na obrigação de pagar o que prometeu. Se não pode cumprir, deve assumi-lo e abdicar da sua posição. É só isto que espero que o clube nunca deixe de reivindicar.

´Carlos Duque disse...

Quer queiram quer não o Regala é um homem sério.
Quem é que vocês querem para Presidente do Beira?
Fosga-se falam, falam mas fica tudo no sofá. Assim tambem eu.
Aqui só aparecem críticas de merdosos - leia-se destrutivas. Quem apoie, trabalhe dê ideias ou dê o corpo aoa manifesto há poucos.Vão-se catar, por favor

Anónimo disse...

Só tens razão no que respeita à nossa sad, mas olha que o Sr. Majid não tem culpa, venderam-lhe gato por lebre, só falta saber quem foi o chefe de vendas.

Anónimo disse...

Esta diereção tinha uma consciencia critica, o sr. Cruz, demitiu-se, não aguentou a pressão, agora os outros são muito fraquinhos

Anónimo disse...

Sobre seriedade o Regala nunca posto em causa, que lhe comem as papas na cabeça, isso ninguem tem duvidas, que mente, parece que sim ou então não sabe lidar com os casos mais complicados, o ultimo exemplo é o caso Nuno Patrão, ou mente ele ou mentem os administradores da SAD.