Arquivos

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Pontapé de saída


Estão de volta as emoções do futebol interno! Tem início, amanhã, mais uma edição do Campeonato Nacional da Primeira Liga Portuguesa. Vai ser um torneio um tanto ao quanto peculiar e atípico, com o espectro da crise financeira (e de valores, porque não dizê-lo) a pairar sob grande parte das equipas, onde se inclui o Beira-Mar.

A nossa equipa é a última a entrar em acção na ronda inicial jogando, Segunda-Feira, às 20h15, contra o OAF de Coimbra, em Aveiro.

Estive uma semana a leste do Mundo, mais concretamente no Festival do Sudoeste, onde despetei alguma atenção com a camisola que o Balboa, gentilmente, me ofereceu em Sta. Maria da feira (de outra forma passava despercebido). Ao regressar constatei que a coisa não está famosa em termos de massa associativa e adepta. O Povo está cada vez mais divorciado da instituição, considerando-a descaracterizada do que é a essência Beiramarense. Muitos (bastantes, mesmo) já decidiram não pagar mais quotas. Não alheio de toda esta conjuntura está a situação do pavilhão (não é com sucessivos adiamentos que se resolve o problema) e da não inscrição da equipa de futsal nos escalões profissionais. Além do mais, Majid Pishyar, nas entrevistas que deu, não abordou o passivo do Clube, sendo que é o que interessa no imediato. Como de costume o "parlapiê" foi solto e descontraído, e principalmente, com conteúdo. A fuga, através de palavras bonitas, ao incumprimento é fazer das pessoas quadradas.Importa dizer que muitos do que deixaram pagar as quotas fizeram-no porque "não querem que o dinheiro das mesmas não vá para a SAD." Por falar nisso: será que a verba resultante da quotização de Julho e Agosto de 2011 já retornou aos cofres do clube? Julgo que não, porque se tal tivesse acontecido a equipa de futsal havia se inscrito na Terceira Nacional.

Contra o nosso rival de Coimbra faço o apelo do costume aos Aveirenses para comparecer em massa no estádio para o apoio incondicional à equipa. Relembro que no passado vencemos, em Aveiro, por 2-1 (com 10 jogadores e uma arbitragem "habilidosa"). O apoio vindo das bancadas, nesse jogo, foi formidável e arrepiante. Para repetir Segunda-Feira!




3 comments:

Rui Rodrigues disse...

Com o jogo â segunda e estando já a trabalhar não poderei ir. Horário horrível quer no dia, quer na hora. Não me parece que vá estar composto o estádio porque está muita gente de férias e dá na TV.
Mantenho as dúvidas do que a AAC poderá fazer. Primeiro porque só vi um jogo ao vivo da Briosa, precisamente aí na semana passada. Não deu para ver muito, só uma exibição certinha. Depois porque também o BM deve ter muitas incógnitas dado o inicio de época e as muitas alterações que , também, teve.
Aguardo então e desta vou ver no sofá. Pena porque é a menor deslocação que temos mas a Sporttv é que manda nisto!
Uma coisa é certa, pior exibição que o ano passado é ímpossìvel

Anónimo disse...

Calma este ano a Académica vem com um reforço de peso, o Jorge Sousa, que tem o registo de 5 penalties assinalados contra o Beira-Mar nos últimos 2 jogos (!!!). Por cautela, porque o ano passado, mesmo com uma arbitragem habilidosa não chegou. não se esqueça quem são os padrinhos deste clube ...

Rui Rodrigues disse...

O Jorge Sousa odeia a Académica, não me lembro de ganhar um jogo com ele a apitar e há dois anos roubou-nos na meia final da Taça expulsando em Guimarães o Bishof num lance hilariante. O ano passado nada se passou com a arbitragem para além de um malcriado chinês que pediu para ser expulso. O árbitro não tem culpa de dar um amarelo por ele refilar uma falta a meio campo e ele continuar a esbracejar. Foi evidente , aliás eu estava a ouvir na bancada a rádio local e o comentador disse isso mesmo se ele não se cala é expulso. Nessa época arbitragem habilidosa foi em Coimbra com o Beira Mar, golos anulados dois lances de mão que contra nós marcaram em Olhão e Barcelos mas a favor não... mas não foi para beneficiar o BM, foi uma semana depois dos 3-0 ao Porto para a Taça e o Sr. Luís Silva veio logo dizer que não admitia tal heresia ao seu clube do coração, até foi a tribunal por causa dele dois anos antes...
Mas o que lá vai lá vai e Jorge Sousa, o cabeça de pila, é um problema para nós desde que há muitos anos num jogo com a Naval o adjunto do Vingada chamou puta à mãe dele. Não sei se a sra estava doente ou tinha falecido há pouco mas a partir daí foi sempre a lixar-nos. Esta história é conhecida nos meios futebolisticos mas 2 vezes por ano lá temos de levar com ele.
Ah afinal vou a Aveiro ver o jogo. Tenho de ir dormir ao Porto hoje e por isso aproveito e faço paragem para ver o jogo. Ainda bem que não vou demorar quase duas horas para sair de lá como na Supertaça, a policia mandou toda a gente para uma zona industrial que empancou, com uma via rápida vazia ali ao lado...